terça-feira, 31 de maio de 2016

Todo Dia Com Paz

Lâmpada para os meus pés é tua palavra e luz, para o meu caminho... Folgo com a tua palavra, como aquele que acha um grande despojo
(Salmo 119:105, 162).

A BÍBLIA, LUZ PARA O NOSSO CAMINHO

Finalmente o remoto vilarejo no alto das montanhas foi conectado à rede elétrica. O trabalho está terminado e um inspetor visita os moradores de diferentes casas para garantir que tudo está em ordem. Uma moradora idosa responde sua pergunta sobre se ela está satisfeita: "Sim, claro! Agora eu posso ver melhor para acender a minha lâmpada de óleo".
Podemos sorrir disso, mas em relação a luz, há muita coisa que é notável. Quantos são os que andam tateando pela escuridão moral deste mundo! Eles possuem uma Bíblia, mas nunca a abrem. Eles podem ler um panfleto evangelístico de vez em quando ou uma página de um devocional cristão, mas isso não é suficiente. Isso é semelhante a preferir uma lâmpada de óleo que a muito mais brilhante luz elétrica.
Tem havido muitos e longos períodos no decorrer da história quando era proibido a posse de uma Bíblia. Quantas vezes os cristãos colocaram suas vidas em risco e viajaram muitos quilômetros para poder ler um dos poucos exemplares restantes! Para estes crentes a Palavra de Deus não era apenas a luz para o seu caminho, mas a fonte de onde tiraram conforto e alegria.
Não vamos deixar as nossas Bíblias na prateleira, como uma lâmpada que permanece apagada no escuro, mas deixemos que a Palavra de Deus ilumine nosso caminho como a luz, para a nossa salvação, a nossa preservação e nossa alegria.

Devocional Diário CHARLES SPURGEON

Versículo do Dia: “Também o rei passou o ribeiro de Cedrom.” (2 Samuel 15.23 – ARC)
Davi passou aquele melancólico ribeiro, com sua lamentosa companhia, quando fugia de seu filho traidor. O homem segundo o coração de Deus não ficou isento de tribulações. Na verdade, a sua vida esteve cheia de tribulações. Ele tanto foi o ungido como o afligido do Senhor. Por que, então, deveríamos esperar isenção de aflições? Por que murmuramos como se algo estranho nos estivesse acontecendo? O próprio Rei dos reis não gozou do favor de ter um caminho mais agradável e mais tranquilo. Ele passou sobre o fosso imundo de Cedrom, pelo qual escoava a imundície de Jerusalém.
Deus tinha um Filho sem pecado, mas não tem um único filho sem a disciplina de sua vara. É uma grande alegria crer que Jesus foi tentado em todos os aspectos à nossa semelhança. Qual é o nosso Cedrom nesta manhã? É um amigo incrédulo, a dolorosa perda de um ente querido, uma repreensão caluniadora ou um terrível presságio? Nosso Senhor passou por tudo isso. Dores físicas, pobreza, perseguição ou desprezo são o nosso Cedrom? Por todos esses Cedrons, o Senhor Jesus passou antes de nós. “Em toda a angústia deles, foi ele angustiado” (Isaías 63.9).
A estranheza que demonstramos com as aflições tem de ser banida imediatamente e para sempre. Aquele que é o Cabeça de todos os santos conhece por experiência própria a tristeza que achamos tão peculiar. Todos os cidadãos de Sião devem ser libertos da honrosa companhia de lamentosos, dos quais o Príncipe Emanuel é Cabeça e Capitão. Não obstante a humilhação por que passou, Davi ainda retornou à sua cidade, em triunfo, e o seu Senhor ressuscitou vitoriosamente do sepulcro. Portanto, devemos ter bom ânimo, porque também seremos vitoriosos. Com alegria, tiraremos água das fontes da salvação, embora por um momento tenhamos de passar pelos córregos nocivos do pecado e da tristeza. Soldados de Cristo, tenham coragem. O próprio Rei triunfou depois de ter passado o Cedrom… assim nós também triunfaremos.

segunda-feira, 30 de maio de 2016

Todo Dia Com Paz

Mas, segundo a tua dureza e teu coração impenitente, entesouras ira para ti no dia da ira e da manifestação do juízo de Deus
(Romanos 2:5).

AS DUAS POSSIBILIDADES

É um estranho pensamento que, até onde diz respeito a Deus, o balanço da vida do homem tem entradas apenas no lado do débito. Que imensa dívida se amontoou no curso de nossa vida! Imagine recebermos um extrato da conta todas as noites!
Da mesma forma, o pensamento da responsabilidade que devemos a Deus não pode nos dar uma paz real. Todos nós temos uma consciência, a qual nenhum de nós pode silenciar completamente. Ela nos provoca inesperadamente, trazendo assuntos antigos para a luz novamente. Em momentos como estes, há apenas duas possibilidades: ou suprimir os pensamentos e continuar como antes, ou vir a Deus e colocar as coisas em ordem.
No Salmo 10, temos o caso de alguém que escolhe a primeira possibilidade. Ele tenta manter a calma ao exclamar: "Não há Deus"! ou pelo menos: "Ele não vai desenterrar o passado", ou ainda: "Deus esqueceu-se... nunca verá isto" (Salmo 10:11).
O Salmo 32, por outro lado, é a oração de quem colocou as coisas em ordem. "Dizia eu: Confessarei ao SENHOR as minhas transgressões; e tu perdoaste a maldade do meu pecado" (v. 5). Isso o permitiu respirar com alívio.
 Por que Deus pode cancelar nossa dívida quando confessamos nossos pecados? Porque outro pagou por ela: Jesus Cristo, o Seu próprio Filho. É por isso que Ele morreu na cruz e fez a expiação; Ele deu a Deus a plena satisfação para a culpa dos outros. Cristo suportou a ira de Deus sobre o pecado, de modo que o crente possa ser livre.

Devocional Diário CHARLES SPURGEON

Versículo do Dia: “Apanhai-me as raposas, as raposinhas, que devastam os vinhedos.” (Cântico dos Cânticos 2.15)
Um pequeno espinho pode causar muito sofrimento. Uma nuvenzinha pode ocultar a luz do sol. Raposinhas destroem vinhas; de modo semelhante, pequenos pecados causam engano ao coração melindroso. Os pequenos pecados abrigam-se na alma, deixando-a repleta daquilo que Cristo odeia, de tal modo que Ele não manterá comunhão alegre e intimidade conosco. Um grande pecado não pode destruir um crente, mas um pequeno pecado pode tornar infeliz a vida do crente. Jesus não andará com seu povo, a menos que este povo expulse todo pecado conhecido. Ele disse: “Se guardardes os meus mandamentos, permanecereis no meu amor; assim como também eu tenho guardado os mandamentos de meu Pai e no seu amor permaneço” (João 15.10).
Alguns crentes raramente desfrutam da presença de seu Salvador. Por que isto acontece? Com toda a certeza, estar separado de seu pai é uma grande tristeza para um filho afeiçoado. Você é filho de Deus e mesmo assim tem satisfação em prosseguir sem ver o rosto de seu Pai? Como você pode ser a noiva de Cristo e se contentar em estar sem a comunhão com Ele? Certamente caiu num triste estado, pois a virtuosa esposa de Cristo chora como uma pomba sem seu companheiro, quando este a deixa. Pergunte-se a si mesmo: “O que me afastou de Cristo?” O mar é composto por gotas e as rochas são compostas por grãos; o mar que separa você de Cristo pode ser cheio das gotas de seus pecados pequenos, e a rocha que quase fez naufragar seu fraco barco pode ter sido feita pelo trabalho diário dos corais de seus pecados pequenos. Se você deseja viver por Cristo, ande com Ele, veja-O, tenha comunhão com Ele, acautele-se das raposinhas que devastam os vinhedos. Nossos vinhedos têm uvas delicadas. O Senhor Jesus o convida a andar com Ele e capturar as raposinhas. Com certeza, Ele, tal como Sansão, as apanhará fácil e imediatamente. Acompanhe-O nesta caçada.

domingo, 29 de maio de 2016

Todo Dia Com Paz

Examinais as Escrituras, porque vós cuidais ter nelas a vida eterna, e são elas que de mim testificam
(João 5:39).

JESUS CRISTO NOS DOIS TESTAMENTOS

Não é só o Novo Testamento que fala de Cristo. No Antigo Testamento encontramos muitos indícios que, vistos superficialmente, parecem não se relacionar com Ele; são tipos que apontam para Cristo. Há muitos detalhes na vida de pessoas significativas ou nos símbolos e tipos da ordem religiosa judaica que falam profeticamente dEle.
Se, por exemplo, observarmos a história de José no livro de Gênesis, vemos inequivocamente o Senhor Jesus nela. No livro de Êxodo O vemos como o Cordeiro pascal, cujo sangue afastava o juízo de Deus. Em Levítico, os vários sacrifícios apontam para Ele. Em Números, a serpente de bronze indica que devemos olhar para a cruz com fé para sermos salvos (João 3:14-15). Ele é o "Profeta" de Deuteronômio e o "Comandante do exército do Senhor", no livro de Josué. No livro de Rute, Ele é o único que tem o direito de resgatar.
Muitos salmos falam de Sua humilhação, Seus sofrimentos, Sua morte e Sua glória. O profeta Isaías mostra como Ele vai para a cruz em nosso lugar, enquanto Zacarias escreveu: "E olharão para mim, a quem traspassaram" (cap. 12:10).
No Novo Testamento, os evangelhos O descrevem em diferentes aspectos da Sua glória: Mateus, como o Rei de Israel; Marcos, como fiel servo de Deus; Lucas, como o Filho do Homem e João, como o Filho de Deus, a Palavra eterna. As epístolas expõem os resultados preciosos de Sua obra no Calvário. E, finalmente, o Apocalipse nos leva ao estado eterno, onde tudo será para a Sua glória.

Devocional Diário CHARLES SPURGEON

Versículo do Dia: “Amas a justiça e odeias a iniquidade.” (Salmos 45.7)
“Irai-vos e não pequeis” (Efésios 4.26). Não pode haver bondade em um homem, se ele não sente ira contra o pecado. Aquele que ama a verdade tem de odiar todo caminho de falsidade. Como o nosso Senhor odiou a iniquidade, quando a tentação Lhe sobreveio! Três vezes ela O assaltou, em formas diferentes. Porém, Ele a enfrentou com “Arreda, Satanás” (Mateus 16.23; Marcos 8.33). Nosso Senhor odiou a iniquidade quando a tentação sobreveio a outros. Ele demonstrou seu ódio mais por meio de lágrimas de piedade do que por palavras de repreensão. Todavia, que palavras poderiam ser mais severas, do que as palavras de nosso Senhor dirigidas aos fariseus: “Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas, porque devorais as casas das viúvas e, para o justificar, fazeis longas orações” (Mateus 23.14.)? O Senhor odiou tanto a iniquidade que derramou seu sangue, na cruz, para destruí-la. Ele morreu para que ela morresse. Ele foi sepultado para que pudesse enterrá-la em sua sepultura e ressuscitou a fim de aniquilar a iniquidade para sempre. Cristo está no evangelho, e o evangelho se opõe à iniquidade em todas as suas formas. A iniquidade se veste com roupas lindas e imita a linguagem da santidade. Mas os preceitos de Jesus, assim como o seu famoso chicote de cordas curtas, expulsa a iniquidade do templo e não a tolera na Igreja. Então, também no coração onde Jesus reina, que guerra há entre Cristo e Belial! Quando nosso Redentor vier para ser o Juiz, estas palavras trovejantes: “Apartai-vos de mim, malditos” (Mateus 25.41), que são, realmente, uma continuação do ensino que deu sobre o pecado enquanto estava na terra, demonstrarão como Ele odeia a iniquidade. Assim como caloroso é o seu amor pelos pecadores, é quente o seu ódio pelo pecado. Assim como é perfeita a justiça de nosso Senhor, assim também a destruição de toda forma de iniquidade será completa. Ó glorioso Campeão da santidade e Destruidor da iniquidade, por esta razão, Deus, “o teu Deus, te ungiu com o óleo de alegria, como a nenhum dos teus companheiros” (Salmos 45.7).

sábado, 28 de maio de 2016

Todo Dia Com Paz

Tomai toda a armadura de Deus, para que possais resistir no dia mau
(Efésios 6:13).

MEDITAÇÕES SOBRE O LIVRO DE 2 CRÔNICAS (Leia 2 Crônicas 14:1-15)

Asa, o rei fiel, filho e sucessor de Abias, livrou Judá da idolatria. Nosso livro enfatiza o descanso e a paz que o país desfrutou durante a primeira parte do reinado de Asa (vv. 1, 5-7). Ele utilizou esse tempo de paz para construir cidades muradas e fortalecer a defesa do território. O rei nos dá uma importante lição. Certos períodos em nossa vida são tempos dedescanso: feriados, momentos livres para lazer e relaxamento. Usemos esses períodos para fortalecer nossa alma lendo a Bíblia e nos aprofundando na verdade. "Toda a armadura de Deus" tem de ser vestida "para que possais resistir no dia mau".
O dia mau veio quando Zerá atacou Asa, mas este estava preparado. Acima de tudo, ele tinha o "escudo da fé"; em outras palavras, a confiança total em Deus. Ela refulge na bela oração do rei no versículo 11. Tal fé era sua maior arma, mais poderosa que seus 580 mil soldados. Um milhão de inimigos estava diante de Asa. Em termos humanos, aquela era uma batalha injusta! No entanto, "quando sou fraco, então, é que sou forte" (2 Coríntios 12:10) continua sendo uma verdade. Deus corresponde à fé de Asa dando-lhe uma brilhante vitória, da qual obtiveram considerável despojo.

Devocional Diário CHARLES SPURGEON


Versículo do Dia: “E aos que justificou, a esses também glorificou.” (Romanos 8.30)
Crente, esta é uma verdade preciosa para você. Talvez você seja pobre e esteja sofrendo, mas, para seu encorajamento, medite novamente em sua “chamada” e nos resultados que fluem dela – especialmente o bendito resultado mencionado neste versículo. Tão certo como você é um filho de Deus hoje, todas as suas provações chegarão ao fim. Espere um pouco e a sua cabeça fatigada vestirá a coroa de glória, e sua mão de labor segurará as palmas de vitória. Não lamente as suas aflições; pelo contrário, regozije-se porque em breve você estará onde “não haverá luto, nem pranto, nem dor” (Apocalipse 21.4).
O carro de fogo está à sua porta, e apenas um momento será suficiente para levá-lo à companhia dos glorificados. O cântico eterno está quase em seus lábios. As portas do céu estão abertas para você. Não pense que você pode falhar em entrar no descanso. Se Deus o chamou, nada pode separá-lo do amor dele. A aflição não pode romper o vínculo. O fogo da perseguição não pode aniquilar a união. O martelo do inferno não pode quebrar as algemas. Você está seguro. Aquela voz que o chamou no início o chamará novamente da terra para o céu, da obscura melancolia da morte para os indizíveis esplendores da imortalidade.
Crente, descanse tranquilo, pois o coração dAquele que o justificou pulsa em seu íntimo com infinito amor por você. Em breve, você estará com os glorificados, onde está o seu quinhão. Você está aqui apenas aguardando ser preparado para a herança. Quando isso estiver consumado, asas de anjos o levarão para bem longe, ao monte da paz, da alegria e da bem-aventurança, onde longe de um mundo de tristeza e pecado, você descansará para sempre e sempre, com Deus sempre ao lado.
Longe de um mundo de pecado e dor, Guardado pra sempre, com Deus, em amor.

sexta-feira, 27 de maio de 2016

Todo Dia Com Paz

Aprouve a Deus salvar os crentes pela loucura da pregação. Porque os judeus pedem sinal, e os gregos buscam sabedoria; mas nós pregamos a Cristo crucificado... Cristo, poder de Deus e sabedoria de Deus
(1 Coríntios 1:21-24).

A LOUCURA DA PREGAÇÃO

O evangelista americano Torrey estava saindo da sala depois de pregar sobre a Bíblia, quando uma pessoa desconhecida se aproximou e disse: "Eu admiro a sua convicção e sua sinceridade, mas o que você disse é loucura, como todo o evangelho".
 Torrey pegou a sua Bíblia e disse: "Você está certo. Isso é exatamente o que Deus diz em Sua Palavra". ? "Você está brincando. A Bíblia não pode dizer que o evangelho é loucura", respondeu o estranho. ? "Mas é verdade, mesmo assim", Torrey continuou. "Ouça! 'Porque a palavra da cruz é loucura para os que perecem; mas para nós, que somos salvos, é o poder de Deus' (1 Coríntios 1:18). Você pode ver que a Palavra de Deus é um teste, um marco em que os caminhos de dois tipos de pessoas se separam: aqueles que estão salvos e os que estão perdidos".
Torrey fechou a Bíblia e estava prestes a sair, mas o homem o deteve. Ele queria saber mais. A Palavra de Deus havia tocado numa ferida: ele reconheceu que era um dos que seriam perdidos. Logo em seguida se entregou a Jesus, o Senhor e Salvador, para receber a salvação. Então, ele pôde dizer: "Jesus Cristo, o qual para nós foi feito por Deus sabedoria, e justiça, e santificação, e redenção" (1 Coríntios 1:30).

Devocional Diário CHARLES SPURGEON

Versículo do Dia: “Morava Mefibosete em Jerusalém, porquanto comia sempre à mesa do rei. Ele era coxo de ambos os pés.” (2 Samuel 9.13)
Mefibosete não era um belo ornamento para a mesa de um rei; apesar disso, ele tinha lugar permanente nas refeições de Davi, porque este podia ver no rosto de Mefibosete os traços do amado Jônatas. Assim como Mefibosete, podemos clamar ao Rei da Glória: “Quem é teu servo, para teres olhado para um cão morto tal como eu?” (2 Samuel 9.8). Mas Deus nos favorece proporcionando-nos a comunhão consigo mesmo, porque vê em nós a semelhança de seu mui amado Jesus. O povo do Senhor é querido por causa de Outro. Esse é o amor que o Pai tem para com o seu Filho unigênito.
Por amor a Jesus, Deus exalta os humildes irmãos dele, retirando-os da insignificância para o companheirismo celestial, outorgando-lhes suprimento real e posição de nobreza. A imperfeição deles não os impedirá de desfrutarem seus privilégios. O aleijado é herdeiro, do mesmo modo como se pudesse correr à semelhança de Asael “era ligeiro de pés, como gazela selvagem” (2 Samuel 2.18). Nossa justiça não manca, embora nossa força possa mancar. A mesa de um rei é um esconderijo nobre para pernas coxas, e no banquete do evangelho aprendemos a nos alegrar nas enfermidades porque o poder de Cristo repousa sobre nós. Entretanto, defeitos graves podem manchar a personalidade dos mais amados santos de Deus. Os santos cuja fé é fraca e cujo conhecimento é escasso são grandes perdedores. Estão expostos a muitos inimigos e não podem seguir o Rei aonde quer que vá.
Esta enfermidade frequentemente surge a partir de quedas. A má nutrição no início da vida cristã geralmente faz com que os novos convertidos caiam em um tipo de desânimo do qual nunca se recuperarão, e pecados, em outros casos, faz com que ossos sejam quebrados. Senhor, ajuda o manco a saltar como um veado e satisfaz todo o teu povo com o pão da tua mesa.

quinta-feira, 26 de maio de 2016

Todo Dia Com Paz

Seja feita a tua vontade, tanto na terra como no céu
(Mateus 6:10).

A VONTADE DO SENHOR

A oração mais conhecida na cristandade é a chamada "oração do Senhor", a qual o Senhor Jesus Cristo deu uma vez a Seus discípulos. Ela é proferida hoje com sinceridade e reverência por muitos cristãos. Mas qual é a situação com este pedido especial: "Seja feita a tua vontade"?
Um dia um amigo meu foi a um pregador lamentando que para ele tudo dava errado. Todos os seus desejos foram frustrados, suas esperanças malogradas, os seus planos arruinados.
"Meu caro amigo, é sua própria culpa", respondeu o pregador.
"Minha culpa? Como assim?"
"Sim, por que você ora todos os dias, 'Seja feita a tua vontade'? Você deve orar: 'Seja feita a minha vontade'. Caso contrário, você apenas tem que aceitar que Deus está respondendo sua oração".
Esta resposta astuta do pregador o acertou em cheio. É parte do conselho gracioso e da vontade de Deus que as pessoas sejam levadas à salvação (veja 1 Timóteo 2:4; João 6:40). Por isso, é a vontade de Deus, que deu o Seu Filho por nós e assim trouxe a salvação para todos os que nEle creem, que sejamos sinceramente agradecidos. Mas é isso tudo que abrange "a sua vontade"? Devemos aprender com o apóstolo Paulo, que, depois de sua conversão, perguntou: "Senhor, que farei?" (Atos 22:10). Sua pergunta mostra que ele havia entregue sua vida completamente a Cristo.
Os verdadeiros cristãos esperam pelo momento em que toda a criação irá reconhecer Jesus como Senhor e Sua vontade como sendo feita no céu e na terra. Ora, o Senhor ainda procura aqueles dispostos a reconhecer a Sua vontade e realizá-la com alegria.

Devocional Diário CHARLES SPURGEON

Versículo do Dia: “Confia os teus cuidados ao SENHOR, e ele te susterá.” (Salmos 55.22)
A inquietação, ainda que exercida sobre assuntos legítimos, levada ao excesso, possui em si mesma a natureza do pecado. O preceito de evitar a inquietação é repetido diversas vezes por nosso Senhor. É um preceito reiterado pelos apóstolos; é um princípio que não pode ser negligenciado sem envolver transgressão, pois a própria essência da prudência ansiosa é o pensamento de que somos mais sábios que Deus e, a ação de, com ímpeto, colocarmos a nós mesmos no lugar dele, a fim de fazermos por Ele o que Ele incumbiu-se de fazer por nós. Tentamos pensar naquilo que imaginamos que Ele esquecerá. Esforçamo-nos para levar sobre nós mesmos nossos pesados fardos, como se o Senhor fosse indisposto ou incapaz de leva-los em nosso lugar. Tal desobediência a este princípio de nosso Senhor, esta incredulidade para com sua Palavra, esta presunção de intrometer-se em sua providência, tudo isto é pecaminoso. E mais do que isto: a inquietação frequentemente leva ao pecado. Aquele que não consegue entregar, com tranquilidade, os seus assuntos nas mãos de Deus, mas carrega os próprios fardos, esse provavelmente será tentado a usar meios errados para ajudar a si mesmo. Este pecado leva a esquecer de Deus como nosso Conselheiro e, em vez disso, a recorrer à sabedoria humana. Isto equivale a beber das “cisternas rotas”, em vez de beber do “manancial de águas vivas” (Jeremias 2.13) – um pecado cometido pelo Israel do passado.
A ansiedade nos faz duvidar da bondade de Deus, e nosso amor por Ele se torna frio. Se desconfiamos e entristecemos o Espírito Santo, nossas orações são obstruídas, nosso exemplo de consistência é manchado, e vivemos no egoísmo. Se, à medida que nossos fardos nos sobrevierem, os lançarmos no Senhor, não ficando ansiosos (Filipenses 4.6), isto nos tornará mais próximos dele e nos fortalecerá contra essa tentação. “Tu, SENHOR, conservarás em perfeita paz aquele cujo propósito é firme; porque ele confia em ti” (Isaías 26.3).

quarta-feira, 25 de maio de 2016

Todo Dia Com Paz

Esta é uma palavra fiel e digna de toda aceitação: que Cristo Jesus veio ao mundo, para salvar os pecadores, dos quais eu sou o principal
(1 Timóteo 1:15).

COMO UM PARAQUEDISTA

Há muitas pessoas que ouvem o evangelho cuja inteligência é um obstáculo para aceitarem o que ouviram. Eles não conseguem entender como alguém pode simplesmente ter fé em Jesus Cristo e em Sua obra de redenção consumada na cruz, e assim serem salvos. Porque eles não podem entender isso em suas mentes, duvidam da veracidade desta mensagem de salvação.
Se este for o seu problema, então pense em um paraquedista. Ele primeiro deve deixar o avião e pular antes de abrir seu paraquedas e sentir a segurança que as cordas dão de que o paraquedas o está segurando.
É muito semelhante com a fé. A salvação da alma e a convicção dela são obtidas apenas por simples, mas firme crença no Salvador Jesus Cristo e no que Ele disse, assim como está registrado na Bíblia. Uma confiança cega como essa se assemelha ao salto do paraquedista no ar.
É imperativo que confiemos nas afirmações da Bíblia pela fé: "Crê no Senhor Jesus Cristo e serás salvo" (Atos 16:31).
"Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna" (João 3:16). "Aquele que crê no Filho tem a vida eterna" (João 3:36).
Muitos já se atreveram a dar este salto, e ninguém se decepcionou. Nem você vai se arrepender de colocar sua fé no Senhor Jesus.

Devocional Diário CHARLES SPURGEON

Versículo do Dia: “Não me desampares, SENHOR.” (Salmos 38.21)
Frequentemente suplicamos a Deus que não nos abandone em tempos de aflição e provação. Esquecemos, porém, que precisamos fazer esta súplica em todos os momentos. Não existe ocasião de nossa vida (embora seja uma vida santa) em que podemos estar sem o amparo do Senhor. Quer em tranquilidade, quer em tribulações, quer em comunhão, quer em tentação, precisamos desta oração: “Não me desampares, SENHOR. Sustenta-me e estarei seguro”. Uma criancinha, enquanto aprende a andar, sempre necessita de ajuda. O navio deixado sem a direção do piloto imediatamente se afasta de seu curso.
Não podemos viver sem o contínuo amparo do céu. Que hoje, a sua oração seja: “Pai não me abandones”. Não abandones o teu filho, pois assim ele não cairá por meio das mãos do inimigo. Pastor, não abandones a tua ovelha, para que ela não se afaste da segurança do rebanho. Grande Agricultor, não abandones a tua planta, a fim de que não seque e morra. “Não me desampares, SENHOR” agora; e não me desampares em qualquer momento de minha vida. Não me abandones em minhas alegrias, para que elas não consumam o meu coração. Não me abandones em minhas aflições, para que eu não murmure contra Ti. Não me abandones no dia do meu arrependimento, para que não perca a esperança do perdão. Não me abandones no dia em que eu tiver a mais forte fé, para que a fé não se degenere em presunção. Não me abandones, pois sem Ti eu sou fraco, mas contigo sou forte. Não me abandones, porque o caminho é perigoso e cheio de armadilhas. Não posso seguir adiante sem o teu amparo. A galinha não desampara sua ninhada; então, me cobrirás Tu ainda mais com tuas penas e me permitirá encontrar meu refúgio sob tuas asas? “Não te distancies de mim, porque a tribulação está próxima, e não há quem me acuda” (Salmos 22.11). “Não me recuses, nem me desampares, ó Deus da minha salvação” (Salmos 27.9).

terça-feira, 24 de maio de 2016

Todo Dia Com Paz

Lázaro, estava enfermo. Mandaram-lhe, pois, suas irmãs dizer: Senhor, eis que está enfermo aquele que tu amas? Ora, Jesus amava a Marta, e a sua irmã, e a Lázaro
(João 11:2, 3 e 5).

DUAS LIÇÕES ANIMADORAS

Grande tristeza havia surgido nesta família em Betânia que nós conhecemos tão bem. Lázaro, a quem o próprio Senhor Jesus chama de amigo, caiu gravemente doente. Mas suas irmãs sabiam o que fazer. Elas se voltaram para o Senhor Jesus e Lhe enviaram uma mensagem: "Senhor eis que está enfermo aquele que tu amas". Estas poucas palavras contêm duas lições animadoras para nós em circunstâncias problemáticas.
Em primeiro lugar, as irmãs não apresentaram ao Senhor uma solução da própria concepção delas. É claro que queriam que seu irmão recuperasse a saúde, mas não disseram isso: simplesmente comunicaram ao Senhor o fato de que Lázaro estava doente. Frequentemente não temos orado ao Senhor com uma "receita infalível" em nossa mente e, no fundo, pedindo-Lhe para agir exatamente como pensamos ser certo?
Em segundo lugar, percebe-se que as irmãs estavam plenamente conscientes do amor que o Senhor tinha para com seu irmão. Com o conhecimento de Seu amor, elas simplesmente O lembraram disso.
Não é encorajador saber que o Senhor nos ama no tempo presente? Ele entregou a Si mesmo por nós, e isso é um tremendo motivo de regozijo. Então, quando os problemas e as dificuldades surgem em nosso caminho, podemos sempre contar com Seu amor e compreensão. E embora, por vezes, Ele trate conosco de questões específicas, podemos ter a certeza de que Ele sabe exatamente o que é bom para nós e irá confortar nosso coração como nenhum outro pode confortar.

Devocional Diário CHARLES SPURGEON

Versículo do Dia: “Bendito seja Deus, que não me rejeita a oração.” (Salmos 66.20)
Ao considerarmos o caráter de nossas orações passadas, se o fizermos com sinceridade, ficaremos repletos de admiração ante o fato de que Deus as respondeu. Talvez alguns imaginem que suas orações são dignas de aceitação, assim como o faziam os fariseus. O verdadeiro crente, numa retrospectiva mais iluminada, lamenta por suas orações. Se ele pudesse voltar atrás em seus passos, desejaria orar com mais fervor.
Crente, lembre-se de quão frias têm sido as suas orações. Em sua oração secreta, você deveria lutar como Jacó. Em vez disso, as suas petições têm sido poucas e frágeis – bem distantes daquela fé humilde, perseverante e confiante que clama: “Não te deixarei ir se me não abençoares” (Gênesis 32.26). Apesar disso, afirmamos com admiração, Deus tem ouvido suas frias orações. Ele não somente as tem ouvido, mas também respondido. Considere igualmente o quão infrequentes têm sido as suas orações, a menos que tenha passado por problemas, e então, tenha recorrido com frequência ao trono de misericórdia. Mas quando a libertação vem, onde vai parar sua súplica constante? Contudo, embora você tenha cessado de orar como fez, Deus não cessou de abençoá-lo. Quando você negligenciou o trono de misericórdia, Deus não o abandonou, mas a luz brilhante da Glória tem estado sempre visível entre as asas do querubim. Quão admirável é o nosso Deus, que ouve as orações daqueles que O buscam quando têm necessidades urgentes e O negligenciam quando recebem uma misericórdia. Eles se aproximam de Deus, quando são forçados, mas esquecem de buscá-Lo, quando as misericórdias são abundantes e as aflições, escassas!
Que a graciosa bondade de nosso Senhor em ouvir tais orações motive nosso coração, de modo que daqui para frente sejamos encontrados com “toda oração e súplica, orando em todo tempo no Espírito” (Efésios 6.18).

segunda-feira, 23 de maio de 2016

Todo Dia Com Paz

E, estando Paulo no meio do Areópago, disse...  passando eu e vendo os vossos santuários, achei também um altar em que estava escrito: AO DEUS DESCONHECIDO. Esse, pois, que vós honrais não o conhecendo é o que eu vos anuncio. O Deus que fez o mundo e tudo que nele há... não habita em templos feitos por mãos de homens. Nem tampouco é servido por mãos de homens, como que necessitando de alguma coisa; pois ele mesmo é quem dá a todos a vida, a respiração e todas as coisas
(Atos 17:22-25).

VIVENDO EM ATENAS POR 30 ANOS!

Um funcionário do governo de um país do sudeste da Ásia e sua esposa estavam apenas limpando e consertando os ídolos em sua casa, quando lhes ocorreu o pensamento de que a pessoa que fizesse tais coisas deveria ser maior do que os ídolos sem vida. Assim, ele os destruiu e disse à sua esposa: "Deve haver um ser que é maior do que o homem e que criou a terra e o mundo de estrelas para a humanidade. São estes seres superiores que precisamos adorar". Depois disso, eles entravam na sala vazia três vezes todos os dias, onde os ídolos ficavam e ali eles oravam ao Deus desconhecido.
Trinta anos mais tarde, eles ganharam um Novo Testamento e o liam de modo inquiridor e ansiosamente. Quando chegaram à passagem contendo a pregação de Paulo no Areópago de Atenas sobre o altar erguido "ao Deus desconhecido", exclamaram: "Estivemos vivendo em Atenas por 30 anos!"
"Mas Deus, não tendo em conta os tempos da ignorância, anuncia agora a todos os homens, em todo lugar, que se arrependam, porquanto tem determinado um dia em que com justiça há de julgar o mundo, por meio do varão que destinou; e disso deu certeza a todos, ressuscitando-o dos mortos" (Atos 17:30-31).

Devocional Diário CHARLES SPURGEON

Versículo do Dia: “O que a mim me concerne o SENHOR levará a bom termo.” (Salmos 138.8)
A confiança que o salmista expressou nestas palavras era divina. O salmista não disse: “Tenho graça suficiente para aperfeiçoar o que a mim me concerne. Minha fé é tão firme que não vacilarei; meu amor é tão ardente que jamais se esfriará; minha determinação é tão firme que nada a abalará”. Não, a dependência do salmista estava apenas no Senhor. Se fomentamos qualquer confiança que não está fundamentada na Rocha dos Séculos, tal confiança é pior do que um sonho. Ela cairá sobre nós, e, para nossa tristeza e confusão, seremos encobertos por suas ruínas. O tempo mostrará que essa confiança promoverá a vergonha eterna de todos os que dela se vestem.
O salmista foi sábio; ele não confiava em nada além da obra do Senhor. Foi o Senhor quem começou a boa obra em nós. Ele a tem mantido até agora. Se Ele não a completar, tal obra nunca será concluída. Se, na vestimenta celestial de nossa justiça, há algum ponto que nós mesmos devemos fazer, então estamos perdidos; mas esta é a nossa confiança – o Senhor que começou a boa obra a aperfeiçoará. Ele o tem feito por completo, deve fazer por completo e o fará por completo. Nossa confiança não pode estar naquilo que nós temos feito, e sim completamente naquilo que o Senhor fará. A incredulidade insinua: “Você nunca será capaz de permanecer firme. Veja a maldade de seu coração; você nunca poderá vencer o pecado. Lembre os prazeres e tentações pecaminosas do mundo que o cerca; certamente você será fascinado por elas e desviado”. Sim, realmente pereceríamos, se dependêssemos de nossas próprias forças. Se tivéssemos de conduzir nossos frágeis navios, sozinhos, através de tão agitado mar, provavelmente, em desespero, desistiríamos da viagem. Mas, louvado seja Deus, Ele levará a bom termo o que nos concerne e nos levará seguros ao porto desejado (ver Salmos 107.30). Quando confiamos somente nEle, jamais somos excessivamente confiantes; e nunca carregamos muitas preocupações.

domingo, 22 de maio de 2016

Todo Dia Com Paz

Jesus, porém, conhecendo os seus pensamentos, respondeu e disse-lhes: Que arrazoais em vosso coração?
(Lucas 5:22).

PENSAMENTOS REVELADOS

O evangelho de Lucas descreve a Pessoa do Senhor Jesus predominantemente
como verdadeiro Homem, da maneira que Ele andou aqui na Terra. No entanto, ao mesmo tempo, Ele também era o Filho de Deus desde toda a eternidade. O versículo de hoje nos mostra algo disso.
Durante toda a Sua vida no mundo, os pensamentos nos corações daqueles que O cercavam eram conhecidos do Senhor Jesus. Nem tampouco a incredulidade dos fariseus e escribas quando o homem coxo foi curado (Lucas 5), e nem os pensamentos repugnantes de Seus inimigos quando a mão atrofiada do homem foi curada (Lucas 6) estavam escondidos do Senhor. E quando acabou de falar da traição do Filho do homem, Ele imediatamente percebeu o raciocínio dos discípulos em seus corações a respeito de qual deles era o maior (Lucas 9).
Podemos imaginar o que deve ter significado para o nosso Senhor ser constantemente confrontado com os pensamentos secretos daqueles que O cercavam? Ainda que pensamentos de incredulidade ou considerações malignas não fossem expressos de forma audível, Ele os conhecia e sofria com isso!
Somente a respeito do Senhor é que se pode afirmar: "Provaste o meu coração; visitaste-me de noite; examinaste-me e nada achaste; o que pensei, a minha boca não transgredirá" (Salmo 17:3). Que perfeição Ele revelou em todas as coisas. Por esta razão, somente Ele poderia se tornar o sacrifício pelo qual Deus foi glorificado na cruz.

Devocional Diário CHARLES SPURGEON

Versículo do Dia: “Conduziu-os pelo caminho direito.” (Salmos 107.7)
Com frequência, as mudanças fazem com que o crente ansioso pergunte: “Por que as coisas acontecem assim comigo? Procurei luz, e me sobrevieram trevas. Buscava paz, experimento aflições. Disse ao meu coração: ‘Estou firme. Nunca serei abalado’. Senhor, escondes tua face e estou atribulado. Ontem, eu tinha certeza de minha posição com Deus. Hoje, meus sinais são incertos e minhas esperanças estão obscuras. Ontem eu podia me alegrar confiantemente em minha herança futura. Hoje, meu espírito não tem esperanças, mas muitos temores; não tem alegrias, mas muita angústia. Isto faz parte do plano de Deus para mim? Esta é a maneira pela qual Ele me conduzirá ao céu?” Sim, pode ser. O eclipse de sua fé, o obscurecimento de sua mente, o desfalecimento de sua esperança – todas estas coisas fazem parte do método de Deus para torná-lo preparado para a grande herança que em breve você receberá. Estas provações têm a finalidade de testar e fortalecer a sua fé – são ondas que o levam mais para cima da rocha; são ventos que impelem seu navio mais rapidamente em direção ao porto desejado. Estas palavras de Davi podem ser ditas a respeito de você: “E, assim, os levou ao desejado porto” (Salmos 107.30). Por honra ou desonra, por boa ou má reputação, por abundância ou escassez, por alegria ou tristeza, por perseguição ou quietude, por meio de todas essas coisas é mantida a saúde de sua alma e por elas você é ajudado em seu caminho.
Crente, não pense que suas tristezas estão fora do plano de Deus; elas são partes necessárias desse plano. “Através de muitas tribulações, nos importa entrar no reino de Deus” (Atos 14.22). Então, aprendamos a considerar motivo de toda alegria o passarmos por várias provações (Tiago 1.2).
Ó, que minha alma temerosa permaneça quieta,E tua sabia e sagrada vontade, espere em Ti!Não posso, Senhor, ver o teu propósito,Mas tudo está bem, governado por Ti.

sábado, 21 de maio de 2016

Todo Dia Com Paz

Ó SENHOR, Esperança de Israel! Todos aqueles que te deixam serão envergonhados
(Jeremias 17:13).

MEDITAÇÕES SOBRE O LIVRO DE 2 CRÔNICAS (Leia 2 Crônicas 13:13-22)

O discurso de Abias foi proferido com um falso ar de superioridade. Bastou Jeroboão cercar Judá para colocar Abias e seu exército à prova. Em poucos instantes, Judá seria atacado pela retaguarda e se veria à beira da derrota. No entanto, uma direção sempre permanece livre: a que aponta para o céu. Os clamores desesperados sobem ao Senhor; agora todo fingimento desapareceu. A  entra em cena. O exército usa uma estranha arma de guerra? estranha, mas bem conhecida na história de Israel: as trombetas (Josué 6:4; Juízes 7:18). Era uma arma poderosa porque a fé dos que a empunham descansa sobre a Palavra divina e sobre Suas promessas sempre válidas (Números 10:9). O clamor fervoroso não deixou de ser ouvido! O penetrante som falou ao coração de Deus sobre o perigo que Seu povo enfrentava. E sem dúvida falou solenemente ao coração dos homens de Jeroboão que estavam prestes a guerrear contra seus irmãos? e contra o Senhor.
O exército de Israel foi estraçalhado e humilhado (v. 18). Isso comprova que nem força (v. 3) nem astúcia (v. 13) podem derrotar a fé em Deus.

Devocional Diário CHARLES SPURGEON

Versículo do Dia: “Se é que já tendes a experiência de que o Senhor é bondoso.” (1Pedro 2.3)
“Se” – não se trata de um assunto que se possa ter por certo no que se refere a cada um da raça humana. “Se” – esta palavra nos diz que existe a possibilidade de alguns ainda não haverem provado que o Senhor é bondoso. “Se” – não se trata de misericórdia geral, mas especial; e é necessário perguntar se conhecemos a graça de Deus por experiência íntima. Não há bênção espiritual que não seja um motivo para examinarmos nosso próprio coração. No entanto, embora o provar que o Senhor é bondoso seja um assunto de sincera investigação, realizada sob oração, ninguém deve ficar contente, enquanto houver este “se” no que diz respeito a provar que o Senhor é bondoso.
Uma santa e zelosa desconfiança do “eu” pode levar ao surgimento desse questionamento no coração do crente, mas a permanência dessa dúvida seria algo ruim. Não devemos descansar enquanto não lutarmos desesperadamente para segurarmos o Senhor nos braços da fé, declarando: “Sei em quem tenho crido e estou certo de que ele é poderoso para guardar o meu depósito até aquele Dia” (2 Timóteo 1.12).
Não permita que nada lhe satisfaça, até que, por meio do infalível testemunho do Espírito Santo, falando em seu espírito, você tenha a certeza de que é um verdadeiro filho de Deus (ver Romanos 8.16). Não menospreze isso. Não permita que nenhum “talvez” ou “se” lhe satisfaça a alma. Construa sobre verdades eternas, e construa verdadeiramente. Aproprie-se das “fiéis misericórdias prometidas a Davi” (Isaías 55.3). Lance sua âncora naquilo que está dentro do véu, e cuide para que sua alma esteja ligada à âncora por um cabo que não quebrará. Avance para além desse terrível “se”. Não habite mais no deserto de dúvidas e temores. Atravesse o Jordão da desconfiança e entre na Canaã da paz, onde os cananeus ainda permanecem, mas onde a terra não cessa de manar leite e mel (ver Levítico 20.24).

sexta-feira, 20 de maio de 2016

11 Passos Para Estudar a Bíblia

William MacDonald
Se você vir um livro chamado Estudo Bíblico Facilitado, não o compre! Não existe nenhuma maneira fácil de estudar a Palavra de Deus. São necessárias disciplina e perseverança.
O estudo da Bíblia é sempre uma questão de motivação. Geralmente na vida encontramos tempo para fazer o que realmente desejamos fazer. Se virmos o valor da Palavra de Deus, sem dúvida iremos desejar estudá-la. Mas, para vermos seu valor, precisaremos olhar através dos olhos da fé. Caso contrário, um jogo de futebol ou um programa de televisão serão mais atraentes e animados. A fé nos capacita a ver o valor eterno das Escrituras em contraste com o valor transitório e olvidável do resultado de um jogo de futebol.
Outra grande ajuda para a motivação é sermos responsáveis por um grupo de estudos bíblicos que se encontra regularmente, ou por uma classe de Escola Dominical. Isto exerce pressão sobre a pessoa, fazendo-a sossegar para estudar em preparação para sua aula.
Não existe “o melhor método” para se estudar a Bíblia. O que é o melhor para um crente pode não ser para outro. O que posso fazer é sugerir um método. Ele consiste de passos que provaram ser úteis para mim.
1.Ore para que o Senhor faça de você uma pessoa ensinável por meio de seu Espírito Santo. Reconhecer nossa própria ignorância nos coloca no caminho da bênção.
2.Depois, em oração, selecione o livro da Bíblia a ser estudado. Provavelmente o Evangelho de João é o escolhido mais frequentemente. A carta de Paulo aos Romanos seria o segundo texto preferido.
3.Comece com uma porção pequena. Seu objetivo final será estudar a Bíblia inteira, e pensar em uma tarefa tão imensa poderá ser algo assustador. Mas, lembre-se que um grande trabalho é feito por muitos pequenos trabalhos. Você não consegue estudar a Bíblia inteira de uma vez, nem mesmo um livro inteiro, mas você pode estudar alguns versículos. É aí que se começa.
F. B. Meyer escreve de maneira semelhante:
É minha convicção crescente que, se os cristãos não tentassem ler tantos capítulos da Bíblia diariamente, mas estudassem cuidadosamente o que eles realmente lessem, observando as referências às margens, lendo o contexto, comparando a Escritura com a Escritura, esforçando-se para captar um ou mais pensamentos completos da mente de Deus, haveria maior riqueza na experiência deles; maiores novidades em seu interesse pelas Escrituras; mais independência dos homens e dos meios; e um aproveitamento maior da Palavra do Deus vivo. Sim, haveria uma percepção prática do que Jesus quis dizer com: “A água que eu lhe der será nele uma fonte a jorrar para a vida eterna” (Jo 4.14b).
4.Em um caderno escreva em forma de pergunta tudo sobre a passagem que não esteja claro. Quando as pessoas me perguntam como estudar a Bíblia, eu invariavelmente respondo: “Com um ponto de interrogação no cérebro”. Isso não significa que eu questiono a inspiração ou a infalibilidade da Palavra. Nem por um segundo! Mas eu encaro os problemas honestamente e pergunto: “O que isto significa?”
Deixe-me dar-lhe uma ilustração. Em João 13.31-32, Jesus disse:
“Agora, foi glorificado o Filho do Homem, e Deus foi glorificado nele; se Deus foi glorificado nele, também Deus o glorificará nele mesmo; e glorificá-lo-á imediatamente”.
Quando você lê esta passagem pela primeira vez, ela pode lhe parecer uma ordem ambígua de palavras santas. Se você passar por cima dela como sendo algo que está além de sua capacidade, você nunca vai entender seu significado. Mas, se você parar e encarar o problema, perguntar o que a passagem significa, e buscar respostas, você finalmente irá entendê-la. Jesus estava falando em antecipação ao que aconteceria no Calvário. Ele foi glorificado ali por ter completado Seu trabalho e Deus também foi grandemente honrado pelo que Jesus fez. O “se” usado na passagem é o “se” do argumento e significa “uma vez que”. Uma vez que Deus foi glorificado pelo trabalho sacrificial do Salvador, Deus glorificará o Senhor Jesus Cristo em Si mesmo, isto é, em Sua presença. E Ele o fará imediatamente. Ele fez isso ao levantar o Salvador de entre os mortos e O assentou à Sua direita nos céus.
5.Frequentemente releia a passagem, memorize-a se for possível, até que sua mente fique saturada das palavras da Escritura. Geralmente à medida que você medita sobre a passagem, a luz surgirá e você pensará em outros versículos que esclareçam ou suplementem aquela porção.
6.Faça a leitura em tantas traduções confiáveis da Bíblia quantas forem possíveis. Mesmo paráfrases podem ser úteis para esclarecer o significado de um versículo. Abaixo seguem alguns versículos da versão [Revista e Atualizada] comparada com a paráfrase de J. B. Phillips:
Colossenses 1.28-29 (ARA):
“O qual nós anunciamos, advertindo a todo homem e ensinando a todo homem em toda a sabedoria, a fim de que apresentemos todo homem perfeito em Cristo; para isso é que eu também me afadigo, esforçando-me o mais possível, segundo a sua eficácia que opera eficientemente em mim”.
Colossenses 1.28-29 (Phillips’s New Testament in Modern English):
“Portanto, naturalmente, nós proclamamos a Cristo! Admoestamos a cada um que encontramos, e ensinamos cada um que podemos, sobre tudo o que sabemos a respeito d’Ele, para que possamos trazer todo homem à sua maturidade total em Cristo. É nisso que estou trabalhando e lutando, com toda a força que Deus coloca em mim”.
- Colossenses 2.8 (ARA):
“Cuidado que ninguém vos venha a enredar com sua filosofia e vãs sutilezas, conforme a tradição dos homens, conforme os rudimentos do mundo e não segundo Cristo”.
- Colossenses 2.8 (Phillips’s New Testament in Modern English).
“Tomem cuidado para que nenhum homem estrague a fé de vocês por meio do intelectualismo ou de bobagens. Isso é, no máximo, baseado nas ideias de homens sobre a natureza do mundo, e desconsideram a Deus”.
7.Leia tantos bons comentários sobre a Bíblia quantos puder encontrar. Seja como o pescador que pesca com rede, buscando ajuda de onde puder encontrar. Contudo, você deve tomar cuidado para não permitir que os comentários tomem o lugar da Bíblia em si. E, logicamente, você deve ler com discernimento, testando todos os ensinamentos através da Bíblia e se firmando naqueles que forem bons. Como sempre se diz, coma a laranja e deixe as sementes, ou coma o frango e deixe os ossos.
Eu sei que há alguns cristãos devotados que insistem em que devamos ler apenas a Palavra de Deus. Eles parecem se orgulhar de serem independentes de qualquer ajuda de fora, e isso aparentemente deve garantir a pureza de sua doutrina. Sempre fico preocupado com pessoas que têm essa atitude. Primeiramente, ela negligencia o fato de que Deus deu mestres à Igreja, e, como estes são dons que vêm de Deus, não deveriam ser desprezados. O ministério dos mestres pode ser oral ou escrito, mas os benefícios são os mesmos.

Todo Dia Com Paz

As que estavam preparadas entraram com ele para as bodas
(Mateus 25:10).

VOCÊ ESTÁ PRONTO?

Foi no início da manhã. Annie tinha ouvido apenas um trecho horrível da notícia. Um agradável jovem, com quem ela tinha passado a noite anterior em companhia de outros amigos jovens, teve um acidente fatal a caminho de casa.
Annie estava paralisada, em choque ao lado do telefone. Oh que destino cruel!" pensou. Ela podia visualizar o jovem à sua frente, ainda ontem cheio de alegria e gracejo, e hoje já está morto! De repente, a incerteza de sua própria existência, incluindo a questão urgente da eternidade, a atingiu. E se ela tivesse estado no carro com ele?
Um toque em sua janela a trouxe de volta à realidade. "Annie, você está pronta?" Era a voz de um colega que passava todas as manhãs para buscá-la para o trabalho. "Não, eu não estou pronta ainda. Espere um momento!" foi sua resposta.
Agora, por que essa simples pergunta feita por seu amigo teve um novo tom neste momento? "Annie, você está pronta?" Parecia que alguém mais lhe estava fazendo esta pergunta. Ela sabia a resposta muito bem: "Não, eu não estou pronta, não estou pronta para morrer, nem pronta para me encontrar com Deus". Ela viu diante dela seu estado lastimável, o vazio de sua vida e o triste fim que a esperava, se ela morresse.
"Annie, você está pronta?" Ela não descansou até que, mediante a fé em Jesus Cristo, pudesse responder: "Sim!" para a pergunta.

Devocional Diário CHARLES SPURGEON

Versículo do Dia: “As maravilhas da tua bondade.” (Salmos 17.7)
Quando fazemos o bem com o coração, nós o realizamos de fato. Mas, geralmente falhamos em dar com o coração. O nosso Senhor e Mestre não age assim. Os favores dele sempre são realizados com o amor do seu coração. O Senhor Jesus não nos envia a carne fria ou as migalhas da mesa de sua magnificência. Em vez disso, o Senhor Jesus mergulha o nosso bocado em sua própria tigela, temperada com as especiarias de suas evidentes afeições. Quando Ele coloca os penhores de ouro de sua graça na palma de nossas mãos, Ele acompanha a dádiva com tal aperto afetuoso de nossas mãos que a forma como Ele dá é tão preciosa quanto a dádiva. O Senhor Jesus entrará em nosso lar, cumprindo seus propósitos de bondade, mas não agindo como alguns visitantes fazem para com os pobres em suas choupanas. Ele se assentará ao nosso lado e não menosprezará nossa pobreza nem repreenderá nossa fraqueza. Que palavras confortadoras são estas, provenientes dos lábios de nosso Senhor! Que abraço afetuoso Ele estende sobre nós! Se Ele tivesse nos dado centavos, a forma de Ele nos dar os tornaria dourados. Mas como realmente acontece, as valiosas dádivas são enviadas em cestas de ouro por meio de sua agradável carruagem. É impossível duvidarmos da sinceridade deste amor, visto que existe um coração sangrento estampado na face de todos os caridosos atos de bondade dele.
O Senhor Jesus nos dá liberalmente (ver Tiago 1.5), não censurando-nos com o menor indício de que estamos sendo um fardo para Ele; não olhando seus pensionistas friamente, mas em vez disso, o Senhor Jesus se regozija em sua misericórdia, instando a nos aproximarmos dele, enquanto compartilha sua vida conosco. Há uma fragrância em seu nardo que nada além de seu coração pode produzir. Existe uma doçura no Senhor Jesus que não poderia existir, se não estivesse mesclada com a própria essência do amor dele mesmo. Oh! a rara comunhão que tal sinceridade singular produz! Que estejamos continuamente provando e conhecendo a bênção dessa doçura!

quinta-feira, 19 de maio de 2016

Todo Dia Com Paz

Ó mulher, grande é a tua fé. Seja isso feito para contigo, como tu desejas. E, desde aquela hora, a sua filha ficou sã
(Mateus 15:28).

A FÉ QUE ULTRAPASSA LIMITES

Este episódio diz respeito a uma mulher da região de Tiro e Sidom. Sua filha estava endemoninhada e, finalmente foi liberta pelo Senhor Jesus Cristo. A mulher suplicou ao Senhor para ajudá-la em sua necessidade.
Em primeiro lugar, o Senhor fez a mulher esperar. Ele deixou claro para ela que um membro de uma nação pagã que não honra o Deus verdadeiro, a quem o povo de Israel reverenciava, não tinha nenhum direito sobre as bênçãos de Deus.
O Senhor Jesus até mesmo comparou os pagãos a cães, para mostrar a ela quão impuro e indigno é o homem sem Deus. Isso teria sido demais para o orgulhoso. Qualquer um desse tipo teria protestado contra a explicação do Senhor.
O que essa mulher fez? Ela admitiu que não tinha direito a ajuda do Senhor. Mas isso não abala sua confiança no Salvador; ela seguiu o pensamento do Senhor e respondeu: "Se eu pertenço àqueles que são chamados de 'cães', então certamente posso contar com algumas migalhas que caem da mesa de seus donos".
Ela considerou Cristo, que estava na frente dela na pobreza e na humildade, grande o suficiente para ser capaz de abençoar Israel e ainda satisfazer todas as necessidades dos pagãos também.
Essa fé alegrou o coração do Senhor. Crer nEle significa confiar nEle para tudo e esperar grandes e boas coisas dEle. Quando Ele vê a fé, sempre responde, concedendo ao crente o que ele precisa. Ele redime e liberta do mal, dando ao coração profunda paz e muita alegria. Essa foi a experiência daquela mulher e de sua filha.

Devocional Diário CHARLES SPURGEON

Versículo do Dia: “Vi servos a cavalo e príncipes andando a pé como servos sobre a terra.” (Eclesiastes 10.7)
Pessoas arrogantes frequentemente usurpam os lugares mais elevados, enquanto os verdadeiramente grandes definham na obscuridade. Este é um enigma na Providência cuja solução um dia deixará alegre o coração dos justos. Entretanto, não devemos murmurar, se este enigma se tornar parte de nosso quinhão. Quando nosso Senhor esteve neste mundo, Ele andou na vereda do serviço e da fadiga como Servo dos servos. Que maravilha seria se os seguidores dele, que são príncipes do sangue, fossem olhados de cima para baixo como pessoas inferiores e desprezíveis! O mundo está de cabeça para baixo; por isso, os primeiros são os últimos, e os últimos, os primeiros. Veja como os servis filhos de Satanás dominam sobre a terra! Hamã está na corte, enquanto Mordecai senta ao portão; Davi vagueia pelas montanhas, enquanto Saul reina; na caverna Elias queixa-se, enquanto Jesabel gaba-se no palácio; ainda assim quem gostaria de tomar os lugares dos orgulhosos rebeldes? E quem, por outro lado, não invejaria os menosprezados santos? Quando esta engrenagem é invertida, os humildes são exaltados, e os exaltados são humilhados.
Crente, tenha paciência! A eternidade corrigirá os erros do tempo. Não caiamos no erro de permitir que nossas paixões e apetites carnais cavalguem em triunfo, enquanto nossos mais nobres poderes andam na poeira. A graça tem de reinar como um príncipe e tornar os membros do corpo instrumentos de justiça. O Espírito Santo ama a ordem, por isso, Ele coloca nossas capacidades e poderes em seu devido lugar e grau, outorgando posições mais nobres àquelas faculdades que nos unem ao grande Rei. Não perturbemos este arranjo divino; pelo contrário, supliquemos graça para que conservemos o nosso corpo em sujeição. Não fomos regenerados para permitir que as paixões nos governem, e sim para que, com Cristo Jesus, governemos como reis sobre o reino tríplice de nosso corpo, alma e espírito, a fim de que Deus, o Pai, seja glorificado.

quarta-feira, 18 de maio de 2016

Todo Dia Com Paz

Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça.
O sangue de Jesus Cristo, seu Filho, nos purifica de todo pecado
(1 João 1:9, 7).

PERDÃO SÓ MEDIANTE CONFISSÃO

O ator austríaco, Alexandre Girardi (1850 - 1918), uma vez caluniou um consultor comercial chamado Franzel. O tribunal o condenou a dar uma desculpa formal a ele.
Franzel morava no primeiro andar de uma casa; acima dele vivia um certo Herr Schmidt, um conhecido de Girardi. Na hora marcada Girardi apareceu na porta do Franzel. Ele foi recebido, se aproximou do consultor e das testemunhas designadas e perguntou: "É este o lugar certo para Herr Schmidt?" Perplexo, Franzel respondeu: "Não, ele vive um andar acima." - "Ah, então minhas sinceras desculpas!" disse Girardi e partiu serenamente.
Esta forma de se desculpar provocou risos a Girardi, mas de modo algum resolveu sua relação conturbada com o consultor comercial.
Agora, qual é a situação com o relacionamento das pessoas com Deus, a qual foi conturbada pelo pecado? As coisas não são colocadas em ordem, simplesmente dizendo: "Desculpe!" ou murmurar algo semelhante, mesmo que digamos isso mais honestamente que Girardi.
A Palavra de Deus nos mostra como podemos ser libertos de nossa carga de culpa: mediante uma confissão franca, na qual o pecado é realmente nomeado. Então, Deus irá perdoar, porque o Senhor Jesus Cristo sacrificou Sua vida por isso. Quem confessa os seus pecados com sinceridade diante de Deus, colocando sua fé em Cristo, é livre deles. E pode ter a convicção: o Filho de Deus tomou o meu lugar ao levar por mim o castigo de cada um dos meus pecados.

Devocional Diário CHARLES SPURGEON

Versículo do Dia: “Nele, habita, corporalmente, toda a plenitude da Divindade … nele, estais aperfeiçoados.” (Colossenses 2.9,10)
Todos os atributos de Cristo, como Deus e homem, estão à nossa disposição. Toda a plenitude da Divindade, seja o que for que este termo maravilhoso possa incluir, é nossa, a fim de que nos tornemos completos. Ele não pode nos dotar com os atributos da Divindade, mas tem feito tudo que o pode ser feito, pois tem tornado subserviente à nossa salvação, até o seu poder divino. Sua onipotência, onisciência, onipresença, imutabilidade e infalibilidade estão todas combinadas para nossa defesa. Levante, crente, e contemple o Senhor Jesus pondo o jugo da carruagem da salvação sobre toda a sua divindade! Quão ampla é sua graça, quão permanente é a sua fidelidade, quão imutável e infinito é o seu poder, quão ilimitado é o seu conhecimento! Sem encurtar a infinidade destas virtudes, todas elas constituem os pilares do templo da salvação por meio do Senhor Jesus, e, por aliança, todas nos são asseguradas como herança. Cada gota do amor insondável do coração do Salvador é nossa; cada tendão no braço de poder; cada joia na coroa de majestade, a imensidão do conhecimento divino e a severidade da justiça divina são todas nossas e serão usadas para nós.
Deus nos proporciona o tudo de Cristo, em seu adorável caráter como Filho de Deus, para que o gozemos. A sabedoria de Cristo é nossa orientação; o seu poder, a nossa proteção; sua justiça, nossa segurança; seu amor, nossa consolação; sua misericórdia, nosso conforto e sua imutabilidade, nossa confiança. Nada Ele deixa de nos oferecer. Em vez disso, o Senhor Jesus abre os recessos da montanha de Deus e nos ordena a cavar as minas, a fim de acharmos os tesouros escondidos. Ele nos diz: “Tudo é de vocês. Encham-se e satisfaçam-se da bondade de Deus”. Oh! quão agradável é contemplar o Senhor Jesus e invocá-Lo com a firme certeza de que, ao buscar o seu amor ou o seu poder, estamos pedindo apenas aquilo que Ele fielmente já nos prometeu!

terça-feira, 17 de maio de 2016

Todo Dia Com Paz

O SENHOR é bom, uma fortaleza no dia da angústia, e conhece os que confiam nele.
O Senhor conhece os que são seus
(Naum 1:7; 2 Timóteo 2:19).

A RAINHA NÃO A VIU. MAS DEUS NOS VÊ!

Em uma cidade na Inglaterra, certa vez a rainha inaugurou uma escola na presença de um grande número de futuros alunos. Quando a cerimônia terminou, uma menininha começou a chorar copiosamente.
 "Qual é o problema?", perguntou o professor. "Você não viu a rainha?".
 "Sim", respondeu a menina, "mas ela não me viu!"
É óbvio que a rainha não poderia notar todas as crianças no meio da multidão, mas a menina era muito jovem para entender isso.
Nesta era dos computadores, podemos facilmente nos sentir como meros números. Sempre que apresentamos um número de identificação, ninguém parece se interessar por nós como pessoas.
No entanto há Um que sabe exatamente quem eu sou. Ele sabe o meu nome e ouve meus mais fracos suspiros. O rei Davi, que constantemente experimentou isso, afirmou: "Tu conheces o meu assentar e o meu levantar; de longe entendes o meu pensamento? Sem que haja uma palavra na minha língua, eis que, ó SENHOR, tudo conheces" (Salmo 139:2.4).
O Senhor Jesus Cristo, o Bom Pastor, chama aqueles que O seguem pelo nome (João 10:3). E para o povo de Deus foram registradas as seguintes palavras: "Chamei-te pelo teu nome; tu és meu" (Isaías 43:1).
Não é maravilhoso pertencer a este Senhor e ter uma consciência plena de Seu cuidado para conosco?

Devocional Diário CHARLES SPURGEON

Versículo do Dia: “Esse deve também andar assim como ele andou.” (1João 2.6)
Por que os crentes devem imitar a Cristo? Eles devem fazê-lo por causa de sua própria alma. Se os crentes desejam gozar de boa saúde espiritual; se desejam escapar da enfermidade do pecado e desfrutar do vigor da graça crescente, Jesus deve ser o modelo deles. Para sua própria felicidade, se desejam gozar de comunhão santa e feliz com Jesus e serem retirados do meio das preocupações e problemas deste mundo devem andar assim como Ele andou. Nada pode ajudá-lo a andar tão rapidamente, em sua jornada rumo ao céu, como o portar a imagem do Senhor Jesus em seu coração, para reger todas as suas ações. Quando, por meio do poder do Espírito Santo, você andar nos passos do Senhor Jesus, então se tornará mais feliz e mais conhecido como parte dos filhos de Deus. “Pedro seguia de longe” (Lucas 22.54). Esta atitude que Pedro teve é tanto perigosa quanto alarmante. Em seguida, por causa de sua fé, faça um esforço para ser semelhante a Jesus. A fé tem sido atacada severamente por inimigos cruéis. No entanto, ela não tem sido tão perigosamente injuriada por seus inimigos como o tem sido por seus amigos. Quem fez aquelas feridas nas lindas mãos da piedade? Aquele que professou fé mas usou o punhal da hipocrisia; o homem fingido, que entra no rebanho sendo nada além de um lobo vestido de ovelha, atormenta mais o rebanho do que o leão do lado de fora. Não existe arma tão mortal como o beijo de um Judas Iscariotes. Os crentes inconsistentes prejudicam o evangelho mais do que o crítico zombador ou o infiel.
Imite o exemplo de Cristo especialmente por causa dEle mesmo. Crente, você ama o Senhor Jesus? O nome dele é precioso para você? Deseja que o reino do mundo se torne dele? Quer que o Senhor Jesus seja glorificado? Você anela que almas sejam ganhas para Cristo? Se tudo isso é verdade, imite a Cristo. Seja uma carta de Cristo, conhecida e lida por todos os homens (ver 2 Coríntios 3.2).

Doações para manutenção

Banco Bradesco
Ag. 1804-0 c/c 00585785

Banco Bradesco
Ag.1804-0 conta poupança 1008973-5