terça-feira, 19 de setembro de 2017

Pérolas Diárias



19 de Setembro

"Então caiu fogo do Senhor, e consumiu o holocausto, e a lenha, e as pedras, e a terra, e ainda lambeu a água que estava no rego." 1 Reis 18.38
Pouco se fala sobre o holocausto completo sobre o altar, e sobre o fogo que surgiu e passou por todos os obstáculos que normalmente resistem ao fogo (pedra, terra e água) porque o holocausto perfeito se encontrava no altar. Hoje em dia, os obstáculos são grandes: mentalidade terrena, representada pela terra; obstinação, representada pelas pedras; fraqueza, representada pela lenha. Até a água, que é um elemento contrário ao fogo, que neste caso representa o não querer, não é impedimento para o fogo, porque o holocausto está presente.
Se a entrega voluntária (oferta de manjares) estiver ligada à entrega completa (holocausto) então também é capaz de permanecer no altar. A entrega voluntária e a entrega total nos unem ao altar de Deus, como está escrito: "...adornai a festa com ramos até às pontas do altar." Dessa maneira, somos ligados ao Senhor, ligados ao lugar em que Ele vem ao nosso encontro.

Nosso privilégio inefável

Versículo do dia: Disse Deus a Moisés: EU SOU O QUE SOU. (Êxodo 3.14)
Uma implicação do magnífico nome, EU SOU O QUE EU SOU, é que esse Deus infinito, absoluto e autodeterminado se aproximou de nós em Jesus Cristo.
Em João 8.56-58 Jesus está respondendo às críticas dos líderes judeus. Ele diz: “Abraão, vosso pai, alegrou-se por ver o meu dia, viu-o e regozijou-se. Perguntaram-lhe, pois, os judeus: Ainda não tens cinquenta anos e viste Abraão? Respondeu-lhes Jesus: Em verdade, em verdade eu vos digo: antes que Abraão existisse, EU SOU”.
Jesus poderia ter tomado palavras mais exaltadas em seus lábios? Quando Jesus disse: “antes que Abraão existisse, EU SOU”, ele tomou toda a majestosa verdade do nome de Deus, a envolveu na humildade de servo, se ofereceu para expiar toda a nossa rebelião e abriu caminho para que nós vejamos a glória de Deus sem temor.
Em Jesus Cristo, nós que nascemos de Deus temos o inefável privilégio de conhecer a Yahweh como nosso Pai — EU SOU O QUE SOU — o Deus…
  • que existe;
  • cuja personalidade e cujo poder são devidos unicamente a si mesmo;
  • que nunca muda;
  • de quem todo poder e toda força no universo fluem;
  • e a quem toda a criação deve conformar a sua vida.
Que aqueles que conhecem o nome de Deus confiem nele.
Por: John Piper. © Desiring God – Solid Joys
Original: 18 de Setembro – A única verdadeira liberdade . © 2017 Ministério Fiel. Todos os direitos reservados. Website: MinisterioFiel.com.br. Tradução: Camila Rebeca Almeida. Revisão: Vinicius Musselman. Narração: Emílio Garofalo Neto.
Permissões: Você está autorizado e incentivado a reproduzir e distribuir este material em qualquer formato ou canal, desde que adicione um link para esta postagem, não altere o conteúdo original e não venda o material ou acesso ao material.

segunda-feira, 18 de setembro de 2017

Pérolas Diárias



18 de Setembro

"Não por força nem por poder, mas pelo meu Espírito, diz o Senhor dos Exércitos."Zacarias 4.6
Toda a Bíblia está repleta de testemunhos de pessoas que se humilharam, que deixaram de lado a sua glória e seguiram o caminho da renúncia. Se você quer continuar ardente em seu amor a Jesus, então renuncie à sua glória própria! "Tende em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus." O fogo do Espírito Santo começa a iluminar, a aquecer e a queimar assim que um pecador se humilha como Jesus se humilhou e se esvaziou de si mesmo. Sansão, um personagem do Antigo Testamento, é um exemplo disso. Ele se humilhou diante dos seus inimigos, e, em Juízes 16.28, escutamos irromper seu grito que brotava de um coração arrependido: "Senhor Deus, peço-te que te lembres de mim, e dá-me força só esta vez." Nessas escassas palavras, Sansão se humilha da sua incapacidade, do seu fracasso e do seu pecado. E eis que, naquele momento, é revelado o Cordeiro que morreu e que venceu a morte. A vitória do Senhor por meio de Sansão se tornou a mais gloriosa, quando, em arrependimento, ele se despiu da sua última glória. Essa obediência de se esvaziar de si mesmo, que se manifestou profeticamente em Sansão na presença do poder do inimigo, faz arder o fogo do Espírito Santo.

 A única verdadeira liberdade 

Versículo do dia:Disse, pois, Jesus aos judeus que haviam crido nele: Se vós permanecerdes na minha palavra, sois verdadeiramente meus discípulos; e conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará. (João 8.31-32) 
O que é a verdadeira liberdade? Você é livre? 
  1. Se você não tem o desejo de fazer algo, você não é totalmente livre para fazê-lo.Oh, você pode reunir a força devontade para fazer o que não quer fazer, mas ninguém chama isso de completa liberdade. Não é assim que queremos viver. Há um constrangimento e pressão sobre nós que não desejamos. 
  2. E se você tem o desejo de fazer algo, mas nenhuma capacidade para fazê-lo, você não é livre para fazer isso.
  3. E se você tem o desejo e a capacidade de fazer algo, mas nenhuma oportunidade, você não é livre para fazê-lo.
  4. E se você tem o desejo de fazer algo, a capacidade de fazê-lo e a oportunidadede fazê-lo, mas isso finalmente o destrói, você não é totalmente livre — não é livre, de fato.
Para sermos totalmente livres, devemos ter o desejo, a capacidade e a oportunidade de fazer o que nos fará felizes para sempre. Sem desapontamentos. E somente Jesus, o Filho de Deus que morreu e ressuscitou por nós, pode tornar isso possível. 
Se o Filho o libertar, verdadeiramente você será livre. 
Por: John Piper. © Desiring God – Solid Joys
Original: 18 de Setembro – A única verdadeira liberdade . © 2017 Ministério Fiel. Todos os direitos reservados. Website: MinisterioFiel.com.br. Tradução: Camila Rebeca Almeida. Revisão: Vinicius Musselman. Narração: Emílio Garofalo Neto.
Permissões: Você está autorizado e incentivado a reproduzir e distribuir este material em qualquer formato ou canal, desde que adicione um link para esta postagem, não altere o conteúdo original e não venda o material ou acesso ao material.

domingo, 17 de setembro de 2017

Pérolas Diárias



17 de Setembro

"Eu vim para lançar fogo sobre a terra e bem quisera que já estivesse a arder." Lucas 12.49
Quem é Jesus? Ele é o Cordeiro de Deus, o holocausto perfeito, o bom Pastor. Ele é a porta, o caminho para o Pai.
Como foi Jesus? Pedro disse que Ele era puro, imaculado e inocente; Paulo testifica que Jesus não conheceu pecado. Mas o anseio íntimo pelo fogo que deveria arder não foi despertado unicamente pela pureza e inocência de Jesus. Muitos sabem que foram purificados pelo sangue do Salvador e justificados pelo nome do Senhor Jesus. Mas este fato não acende o fogo do Espírito Santo – e assim chegamos a uma outra pergunta importante:
Como viveu Jesus? Em obediência! "...A si mesmo se humilhou, tornando-se obediente até à morte, e morte de cruz." Aqui já nos aproximamos do mistério do fogo que arde sempre, a revelação da Sua missão: "Eu vim para lançar fogo sobre a terra e bem quisera que já estivesse a arder." Ele conhece o caminho para isso e diz: "Tenho, porém, um batismo com o qual hei de ser batizado; e quanto me angustio até que o mesmo se realize." Jesus se despiu da Sua glória legítima para que por meio dEle pudesse ser aceso o fogo sobre a terra!

Adoração em uma tempestade de relâmpagos 

Versículo do dia: Porque assim como o relâmpago, fuzilando, brilha de uma à outra extremidade do céu, assim será, no seu dia, o Filho do Homem. (Lucas 17.24) 
Eu estava em um voo noturno de Chicago a Minneapolis, quase sozinho no avião. O piloto anunciou que havia uma tempestade sobre o lago Michigan e em Wisconsin. Ele seguiria para o oeste para evitar turbulências. 
Enquanto eu me sentava ali olhando para a escuridão total, de repente todo o céu ficou iluminado, e uma espécie de caverna de nuvens brancas baixou quatro milhas em relação ao avião e depois desapareceu. 
Um segundo depois, um gigantesco túnel branco de luz explodiu de norte a sul através do horizonte, e novamente desapareceu na escuridão. Logo depois, os relâmpagos eram quase constantes, e erupções de luz rebentavam de nuvens e por detrás de distantes montanhas brancas. 
Sentei-me ali, balançando a cabeça quase em incredulidade. Ó Senhor, se estas são apenas as faíscas do afiar da sua espada, o que será o dia da sua aparição! E me lembrei das palavras de Cristo: “Como o relâmpago, fuzilando, brilha de uma à outra extremidade do céu, assim será, no seu dia, o Filho do Homem” (Lucas 17.24). 
Mesmo agora, quando me lembro daquela visão, a palavra glória é repleta de sentido para mim. Agradeço a Deus por repetidamente ter despertado o meu coração para desejá-lo, vê-lo, sentar-me na festa do Hedonismo Cristão e adorar o Rei da Glória. A sala do banquete é muito grande. 
Por: John Piper. © Desiring God – Solid Joys
Original: 17 de Setembro – Adoração em uma tempestade de relâmpagos. © 2017 Ministério Fiel. Todos os direitos reservados. Website: MinisterioFiel.com.br. Tradução: Camila Rebeca Almeida. Revisão: Vinicius Musselman. Narração: Emílio Garofalo Neto.
Permissões: Você está autorizado e incentivado a reproduzir e distribuir este material em qualquer formato ou canal, desde que adicione um link para esta postagem, não altere o conteúdo original e não venda o material ou acesso ao material.

sábado, 16 de setembro de 2017

Pérolas Diárias



16 de Setembro

"Depois destas cousas vi, e eis grande multidão que ninguém podia enumerar, de todas as nações, tribos, povos e línguas, em pé diante do trono e diante do Cordeiro."Apocalipse 7.9
O último livro da Bíblia, o Apocalipse, nos revela a glória do Cordeiro. Ali vemos a posição do Cordeiro diante de Deus. Só raramente o trono de Deus é mencionado sem o Cordeiro. Em vez disso, lemos: "...e clamavam em grande voz, dizendo: Ao nosso Deus que se assenta no trono, e ao Cordeiro, pertence a salvação." Ou: "Então me mostrou o rio da água da vida, brilhante como cristal, que sai do trono de Deus e do Cordeiro."
Logo em seguida o Cordeiro é revelado como o centro da glória de Deus, e isto por toda a eternidade. A vida eterna jamais existe sem o Cordeiro de Deus: "Nela nunca jamais penetrará cousa alguma contaminada, nem o que pratica abominação e mentira, mas somente os inscritos no livro da vida do Cordeiro." Deus deu ao Cordeiro o registro dos salvos. E somente aquele que recebeu a natureza do Cordeiro no renascimento poderá um dia ver o Cordeiro: "Sabemos que, quando ele se manifestar, seremos semelhantes a ele, porque havemos de vê-lo como ele é." Tão gloriosa, mas também absolutamente séria é a mensagem do Cordeiro!

A festa final da alma 

Versículo do dia: Uma coisa peço ao SENHOR, e a buscarei: que eu possa morar na Casa do SENHOR todos os dias da minha vida, para contemplar a beleza do SENHOR e meditar no seu templo. (Salmo 27.4) 
Deus não é indiferente ao desejo contrito da alma. Ele vem, ergue o fardo do pecado e enche nosso coração de alegria e gratidão. “Converteste o meu pranto em folguedos; tiraste o meu pano de saco e me cingiste de alegria, para que o meu espírito te cante louvores e não se cale. SENHOR, Deus meu, graças te darei para sempre” (Salmo 30.11-12). 
Mas a nossa alegria não surge apenas ao olharmos para trás, em gratidão. A alegria também surge ao olharmos adiante, em esperança: “Por que estás abatida, ó minha alma? Por que te perturbas dentro de mim? Espera em Deus, pois ainda o louvarei, a ele, meu auxílio e Deus meu” (Salmo 42.5-6). 
“Aguardo o SENHOR, a minha alma o aguarda; eu espero na sua palavra” (Salmo 130.5). 
Finalmente, o coração não anseia por nenhuma das boas dádivas de Deus, mas pelo próprio Deus. Ver a Deus, conhecê-lo e estar em sua presença é a festa final da alma. Além disso, já não há mais busca. As palavras falham. Chamamos isso de prazer, alegria e deleite. Mas esses são indicadores fracos para a indizível experiência: 
“Uma coisa peço ao SENHOR, e a buscarei: que eu possa morar na Casa do SENHOR todos os dias da minha vida, para contemplar a beleza do SENHOR e meditar no seu templo” (Salmo 27.4). 
“Na tua presença há plenitude de alegria, na tua destra, delícias perpetuamente” (Salmo 16.11). 
“Agrada-te do SENHOR” (Salmo 37.4). 

Por: John Piper. © Desiring God – Solid Joys
Original: 16 de Setembro – A festa final da alma. © 2017 Ministério Fiel. Todos os direitos reservados. Website: MinisterioFiel.com.br. Tradução: Camila Rebeca Almeida. Revisão: Vinicius Musselman. Narração: Emílio Garofalo Neto.
Permissões: Você está autorizado e incentivado a reproduzir e distribuir este material em qualquer formato ou canal, desde que adicione um link para esta postagem, não altere o conteúdo original e não venda o material ou acesso ao material.

sexta-feira, 15 de setembro de 2017

Pérolas Diárias



15 de Setembro

"Porque, de fato foi crucificado em fraqueza, contudo vive pelo poder de Deus." 2 Coríntios 13.4
Jesus é chamado Cordeiro de Deus a fim de nos desvendar a natureza da Sua vitória. Pois a vitória de Jesus é a vitória do Cordeiro. Ele a conquistou excluindo quaisquer esforços humanos, pois Ele "foi crucificado em fraqueza." Por isso é tão poderosa a exclamação de João Batista, mesmo em sua aparente contradição: "Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo!" O mais fraco realizou o feito mais grandioso! O quanto Jesus já estava fraco vemos quando caiu sob o peso da cruz. Mas quando estava dependurado nela, começou a maior revelação de poder de todos os tempos diante do mundo invisível, espantado e trêmulo: o Cordeiro de Deus carregou o pecado do mundo. Que força tão grande capacitou o Cordeiro fraco a carregar o pecado do mundo inteiro? Eis aqui a resposta: o amor de Deus pelo mundo todo estava por trás. Não está escrito: ‘Eis o Cordeiro’, mas: "Eis o Cordeiro de Deus." O Cordeiro é capacitado – pelo poder do amor de Deus – a consumar o que tem valor eterno: tirar o pecado e a culpa de todos os homens. E aquela pessoa que, agora, segue o Cordeiro, experimenta exatamente a mesma coisa: na maior fraqueza consegue realizar o que é mais difícil. Nesse sentido, uma passagem da Bíblia adquire o maior significado: "...o poder se aperfeiçoa na fraqueza."

 A única felicidade duradoura

Versículo do dia: Assim também agora vós tendes tristeza; mas outra vez vos verei; o vosso coração se alegrará, e a vossa alegria ninguém poderá tirar. (João 16.22)
“A vossa alegria ninguém poderá tirar” porque a sua alegria decorre de estar com Jesus, e a ressurreição de Jesus significa que você nunca morrerá; você nunca será separado dele.
Veja, duas coisas precisam ser verdadeiras para que a sua alegria jamais seja tirada de você. Uma é que a fonte da sua alegria dure para sempre e a outra é que você permaneça para sempre. Se você ou a fonte da sua alegria for mortal, a sua alegria será tirada de você.
E, oh, quantas pessoas têm se contentado com isso! Coma, beba e se alegre, eles dizem, porque amanhã morreremos, e só (Lucas 12.19). A comida não dura para sempre, e eu não duro para sempre. Então, vamos aproveitar ao máximo enquanto pudermos. Que tragédia!
Se você é tentado a pensar dessa forma agora, por favor, considere tão seriamente quanto puder que se a sua alegria fosse estar com Jesus, a sua alegria ninguém poderia tirar — nem nesta vida, nem na vida que está por vir.
Nem a vida, nem a morte, nem os anjos, nem os principados, nem as coisas do presente, nem do porvir, nem os poderes, nem a altura, nem a profundidade, nem qualquer outra criatura poderá tirar a nossa alegria em Jesus Cristo (veja Romanos 8.38-39).
A alegria de estar com Jesus é uma corda inquebrantável, desde agora até a eternidade, a qual não será cortada nem pela sua morte, nem pela nossa.
Por: John Piper. © Desiring God – Solid Joys
Original: 15 de Setembro – A única felicidade duradoura. © 2017 Ministério Fiel. Todos os direitos reservados. Website: MinisterioFiel.com.br. Tradução: Camila Rebeca Almeida. Revisão: Vinicius Musselman. Narração: Emílio Garofalo Neto.
Permissões: Você está autorizado e incentivado a reproduzir e distribuir este material em qualquer formato ou canal, desde que adicione um link para esta postagem, não altere o conteúdo original e não venda o material ou acesso ao material.

quinta-feira, 14 de setembro de 2017

Pérolas Diárias



14 de Setembro

"Foi levado como ovelha ao matadouro; e como um cordeiro, mudo perante o seu tosquiador, assim ele não abre a sua boca." Atos 8.32
Jesus é chamado Cordeiro a fim de revelar Sua natureza ao mundo. Um cordeiro representa inocência e pureza. Jesus é verdadeiro homem em todas as coisas: "...antes foi ele tentado em todas as cousas, à nossa semelhança, mas sem pecado." Que de fato Ele se tornou um homem de carne e sangue como todos os outros, isso reconhecemos na revelação da Sua profunda humanidade: derramou lágrimas, teve fome, teve sede, se sentiu cansado, foi tentado por Satanás – mas não pecou! Por isso Ele é chamado Cordeiro de Deus. Porque Jesus era puro, Seu sangue – única e exclusivamente Seu sangue purifica de todo pecado.
Ele é chamado Cordeiro de Deus a fim de nos mostrar o Seu caminho. Ele veio a esta terra com a clara finalidade dada por Deus de morrer pelos nossos pecados: "Digno é o Cordeiro, que foi morto." Ele não foi surpreendido pela Sua execução, mas disse com santa firmeza: "...precisamente com este propósito vim para esta hora." Ele entregou Sua vida voluntariamente, e com isso, revelou Sua índole como cordeiro, que pressente e sabe quando será morto.

Deus suprirá todas as suas necessidades

Versículo do dia: O meu Deus, segundo a sua riqueza em glória, há de suprir, em Cristo Jesus, cada uma de vossas necessidades. (Filipenses 4.19)
Em Filipenses 4.6, Paulo diz: “Não andeis ansiosos de coisa alguma; em tudo, porém, sejam conhecidas, diante de Deus, as vossas petições, pela oração e pela súplica, com ações de graças”. E em Filipenses 4.19 (apenas 13 versículos depois), ele dá a libertadora promessa da graça futura: “O meu Deus, segundo a sua riqueza em glória, há de suprir, em Cristo Jesus, cada uma de vossas necessidades”.
Se vivermos pela fé nessa promessa da graça futura, será muito difícil que a ansiedade sobreviva. As “riquezas” de Deus “em glória” são inesgotáveis. Ele realmente intenciona que não nos preocupemos com o nosso futuro.
Devemos seguir esse padrão que Paulo estabelece para nós. Devemos combater a incredulidade da ansiedade com as promessas da graça futura.
Quando estou ansioso por algum novo desafio ou reunião, eu regularmente combato a incredulidade com uma das minhas promessas mais usadas: Isaías 41.10.
No dia em que troquei a América por três anos na Alemanha, meu pai me fez uma ligação de longa distância e me falou essa promessa ao telefone. Por três anos eu devo ter citado essa promessa para mim mesmo quinhentas vezes ao passar por períodos de grande estresse. “Não temas, porque eu sou contigo; não te assombres, porque eu sou o teu Deus; eu te fortaleço, e te ajudo, e te sustento com a minha destra fiel”.
Eu tenho lutado contra a ansiedade com essa promessa tantas vezes que quando o motor da minha mente está em ponto morto, o ruído das engrenagens é o som de Isaías 41.10.
Por: John Piper. © Desiring God – Solid Joys
Original: 14 de Setembro – Deus suprirá todas as suas necessidades. © 2017 Ministério Fiel. Todos os direitos reservados. Website: MinisterioFiel.com.br. Tradução: Camila Rebeca Almeida. Revisão: Vinicius Musselman. Narração: Emílio Garofalo Neto.
Permissões: Você está autorizado e incentivado a reproduzir e distribuir este material em qualquer formato ou canal, desde que adicione um link para esta postagem, não altere o conteúdo original e não venda o material ou acesso ao material.

quarta-feira, 13 de setembro de 2017

Pérolas Diárias



13 de Setembro

"Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo!" João 1.29
Aquele que compreende o pleno significado destas palavras conhece o caminho para a vida eterna. O Cordeiro de Deus é o centro da mensagem bíblica. E em toda a Bíblia encontramos o Cordeiro, o cordeiro perfeito: "Pôs Abraão à parte sete cordeiras do rebanho." Sete é o número da perfeição divina. As sete cordeiras de Abraão apontam para o dom perfeito de Deus, Seu Filho, o Cordeiro.
Davi e toda a congregação ofereceram mil cordeiros ao Senhor. Essa quantia nos leva ao número 10 (10 x 10 x 10). Nas Escrituras, o número dez é um símbolo de toda a humanidade. Jesus, o Cordeiro que carregou os pecados de todo o mundo, também é o Cordeiro para cada pobre pecador. Como já foi dito, Ele não é somente o Cordeiro para todo o mundo, mas também para você, que tem consciência da própria miséria e perdição. João Batista pregou arrependimento para perdão dos pecados a uma grande multidão. E então veio a plenitude dos tempos naquele dia, quando, de repente, ele se deteve, apontando para um homem no meio da multidão que estava escutando atentamente. Todos olhavam para ele, e João exclamou: "Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo!"

Sete razões para não se preocupar (Parte 3)

Versículo do dia: Portanto, não vos inquieteis, dizendo: Que comeremos? Que beberemos? Ou: Com que nos vestiremos? Porque os gentios é que procuram todas estas coisas; pois vosso Pai celeste sabe que necessitais de todas elas; buscai, pois, em primeiro lugar, o seu reino e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas. Portanto, não vos inquieteis com o dia de amanhã, pois o amanhã trará os seus cuidados; basta ao dia o seu próprio mal. (Mateus 6.31-34)
Mateus 6 contém pelo menos sete promessas intencionadas por Jesus para nos ajudar a lutar o bom combate contra a incredulidade e a estar livres da ansiedade. Nas partes 1 e 2 vimos as promessas de 1 a 4; agora veremos as promessas de 5 a 7.
PROMESSA #5: “Portanto, não vos inquieteis, dizendo: Que comeremos? Que beberemos? Ou: Com que nos vestiremos? Porque os gentios é que procuram todas estas coisas; pois vosso Pai celeste sabe que necessitais de todas elas” (Mateus 6.31-32).
Não pense que Deus ignora as suas necessidades. Ele conhece todas elas. E ele é o seu “Pai celestial”. Ele não olha à distância, de modo indiferente. Ele se importa. Ele agirá para suprir a sua necessidade quando for o melhor momento.
PROMESSA #6: “Buscai, pois, em primeiro lugar, o seu reino e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas” (Mateus 6.33).
Se você se entregar à causa de Deus no mundo, ao invés de se preocupar com suas necessidades materiais particulares, ele garantirá que você tenha tudo o que necessita para cumprir a sua vontade e lhe dar glória.
Esta promessa é semelhante à promessa de Romanos 8.32: “[Deus] não nos dará graciosamente com [Cristo] todas as coisas?”.
PROMESSA #7: “Portanto, não vos inquieteis com o dia de amanhã, pois o amanhã trará os seus cuidados; basta ao dia o seu próprio mal” (Mateus 6.34).
Deus fará com que você não seja provado em qualquer dia além do que possa suportar (1 Coríntios 10.13). Ele trabalhará por você, para que “permaneça a tua força e paz com os teus muitos dias” (Deuteronômio 33.25).
Cada dia não terá mais aflições do que você possa suportar; e cada dia terá misericórdias suficientes para o estresse diário (Lamentações 3.22-23).
Por: John Piper. © Desiring God – Solid Joys
Original: 13 de Setembro – Sete razões para não se preocupar (Parte 3). © 2017 Ministério Fiel. Todos os direitos reservados. Website: MinisterioFiel.com.br. Tradução: Camila Rebeca Almeida. Revisão: Vinicius Musselman. Narração: Emílio Garofalo Neto.
Permissões: Você está autorizado e incentivado a reproduzir e distribuir este material em qualquer formato ou canal, desde que adicione um link para esta postagem, não altere o conteúdo original e não venda o material ou acesso ao material.

terça-feira, 12 de setembro de 2017

Pérolas Diárias



12 de Setembro

"Sede sóbrios e vigilantes. O diabo, vosso adversário, anda em derredor, como leão que ruge procurando alguém para devorar; resisti-lhe firmes na fé..." 1 Pedro 5.8-9
Devemos ver claramente que estamos organicamente enxertados em Israel (Rm 11.17-22). Esta também é a razão dos muitos ataques do inimigo a essa nação. Israel é a parte do povo de Deus que aparece visivelmente, e a Igreja de Jesus é o reverso, por assim dizer, o lado interior. Por isso também temos o mesmo inimigo e temos a mesma luta! Isso significa na prática: o mesmo inimigo que quer destruir a Israel fisicamente e não conhece misericórdia também quer destruir espiritualmente a nós, filhos de Deus. Sua tática astuta ataca os nossos olhos, para que vejamos pecado. Ele quer semear pecado, pensamentos pecaminosos em nosso coração. As Escrituras dizem: "...guarda o teu coração." Permita que a Palavra de Deus permaneça em seu coração! Satanás quer dominar os seus pensamentos, mas lembre-se do seu supremo Comandante e Salvador Jesus Cristo. O inimigo quer que você comece a falar coisas negativas, mas a Palavra de Deus lhe exorta a calar: "...quem quer amar a vida e ver dias felizes, refreie a sua língua do mal e evite que os seus lábios falem dolosamente." Hoje em dia muitos caem, mas queremos tomar a ofensiva e atacar em nome de Jesus, pois justamente nesse tempo do fim ainda há muito terreno a conquistar!

Sete razões para não se preocupar (Parte 2) 

Versículo do dia: Qual de vós, por ansioso que esteja, pode acrescentar um côvado ao curso da sua vida? E por que andais ansiosos quanto ao vestuário? Considerai como crescem os lírios do campo: eles não trabalham, nem fiam. Eu, contudo, vos afirmo que nem Salomão, em toda a sua glória, se vestiu como qualquer deles. Ora, se Deus veste assim a erva do campo, que hoje existe e amanhã é lançada no forno, quanto mais a vós outros, homens de pequena fé? (Mateus 6.27-30) 
Mateus 6 contém pelo menos sete promessas intencionadas por Jesus para nos ajudar a lutar o bom combate contra a incredulidade e a estar livres da ansiedade. Na parte 1, vimos as promessas 1 e 2; hoje veremos as promessas 3 e 4. 
PROMESSA #3: “Qual de vós, por ansioso que esteja, pode acrescentar um côvado ao curso da sua vida? E por que andais ansiosos quanto ao vestuário?” (Mateus 6.27-28). 
Esse é um tipo de promessa — a simples promessa da realidade: a ansiedade não lhe fará nenhum bem. Esse não é o argumento principal, mas, às vezes, nós apenas precisamos sermos firmes conosco e dizermos: “Alma, essa preocupação é absolutamente inútil. Você não está apenas perturbando o seu próprio dia, mas o de muitas outras pessoas também. Entregue isso a Deus e continue o seu trabalho”. 
A ansiedade não produz nada que valha a pena. 
PROMESSA #4: “Considerai como crescem os lírios do campo: eles não trabalham, nem fiam. Eu, contudo, vos afirmo que nem Salomão, em toda a sua glória, se vestiu como qualquer deles. Ora, se Deus veste assim a erva do campo, que hoje existe e amanhã é lançada no forno, quanto mais a vós outros, homens de pequena fé?” (Mateus 6.28-30). 
Comparado com as flores do campo, você é uma prioridade muito maior para Deus, porque você viverá para sempre e, assim, pode dar a ele louvores eternos. 
Ainda assim, Deus tem tal abundância de poder criativo e de cuidado, que ele os concede a flores que duram apenas alguns dias. Então, ele certamente tomará esse mesmo poder e habilidade criativa e os usará para cuidar dos seus filhos que viverão para sempre
Por: John Piper. © Desiring God – Solid Joys
Original:12 de Setembro – Sete razões para não se preocupar (Parte 2). © 2017 Ministério Fiel. Todos os direitos reservados. Website: MinisterioFiel.com.br. Tradução: Camila Rebeca Almeida. Revisão: Vinicius Musselman. Narração: Emílio Garofalo Neto.
Permissões: Você está autorizado e incentivado a reproduzir e distribuir este material em qualquer formato ou canal, desde que adicione um link para esta postagem, não altere o conteúdo original e não venda o material ou acesso ao material.

segunda-feira, 11 de setembro de 2017

Pérolas Diárias



11 de Setembro

"Porque as armas da nossa milícia não são carnais, e, sim, poderosas em Deus, para destruir fortalezas..." 2 Coríntios 10.4
Tudo depende do ponto de vista! Josué tinha a visão desanimadora de Jericó diante de si, mas levantou seus olhos para cima: "...eis que se achava em pé diante dele um homem que trazia na mão uma espada." Tendo esse encontro com o Vencedor, Josué ganhou a batalha contra Jericó. Essa foi uma verdadeira vitória pela fé. A tática do povo de Israel simplesmente consistiu em obedecer à estratégia proposta por Deus. A maneira de lutar de Deus foi e continua sendo totalmente ilógica para a compreensão humana. Israel não pelejou contra Jericó, mas cercou o inimigo com a presença de Deus. O segredo da vitória foi o conhecimento de Deus, a presença do Senhor, pois eles carregavam a arca do Senhor consigo. A oração, cercando o inimigo com a presença do Senhor, fez com que o poder do inimigo desmoronasse. Da parte de Deus, tudo já havia acontecido. A presença de Deus foi suficiente para a vitória naquela ocasião, e continua sendo suficiente hoje também! Esse é o segredo do nosso Estrategista celestial. Tudo já está consumado! A vitória é nossa, e essa certeza nos fortalece no combate da fé.

Sete razões para não se preocupar (Parte 1)

Versículo do dia: Por isso, vos digo: não andeis ansiosos pela vossa vida, quanto ao que haveis de comer ou beber; nem pelo vosso corpo, quanto ao que haveis de vestir. Não é a vida mais do que o alimento, e o corpo, mais do que as vestes? Observai as aves do céu: não semeiam, não colhem, nem ajuntam em celeiros; contudo, vosso Pai celeste as sustenta. Porventura, não valeis vós muito mais do que as aves?(Mateus 6.25-26)
Em Mateus 6 nós temos o exemplo da ansiedade sobre comida e roupas.
Mesmo na América, com seu grande sistema de bem-estar, a ansiedade sobre finanças e habitação pode ser intensa. Mas no versículo 30, Jesus diz que isso decorre de fé insuficiente na promessa da graça futura do nosso Pai: “homens de pequena fé”. E, assim, esse parágrafo tem pelo menos sete promessas intencionadas por Jesus para nos ajudar a lutar o bom combate contra a incredulidade e a estar livres da ansiedade. (Na parte 1, veremos as promessas de número 1 e 2; e depois as demais nas partes 2 e 3).
PROMESSA #1: “Por isso, vos digo: não andeis ansiosos pela vossa vida, quanto ao que haveis de comer ou beber; nem pelo vosso corpo, quanto ao que haveis de vestir. Não é a vida mais do que o alimento, e o corpo, mais do que as vestes?” (Mateus 6.25).
Uma vez que seu corpo e sua vida são muito mais complexos e difíceis de serem sustentados do que é fornecer comida e roupas, e mesmo assim Deus criou e sustenta a ambos, então, certamente ele será capaz e estará disposto a fornecer comida e roupas.
Além disso, não importa o que aconteça, Deus ressuscitará o seu corpo um dia e preservará a sua vida para a comunhão eterna com ele.
PROMESSA #2: “Observai as aves do céu: não semeiam, não colhem, nem ajuntam em celeiros; contudo, vosso Pai celeste as sustenta. Porventura, não valeis vós muito mais do que as aves?” (Mateus 6.26).
Se Deus está disposto e é capaz de alimentar criaturas tão insignificantes como aves que não podem fazer nada para obter a sua comida — como você pode fazer por meio do cultivo — então, ele certamente suprirá as suas necessidades, porque você vale muito mais do que as aves.
Por: John Piper. © Desiring God – Solid Joys
Original: 11 de Setembro – Sete razões para não se preocupar (Parte 1). © 2017 Ministério Fiel. Todos os direitos reservados. Website: MinisterioFiel.com.br. Tradução: Camila Rebeca Almeida. Revisão: Vinicius Musselman. Narração: Emílio Garofalo Neto.
Permissões: Você está autorizado e incentivado a reproduzir e distribuir este material em qualquer formato ou canal, desde que adicione um link para esta postagem, não altere o conteúdo original e não venda o material ou acesso ao material.

domingo, 10 de setembro de 2017

Pérolas Diárias



10 de Setembro

"E, para que não me ensoberbecesse com a grandeza das revelações, foi-me posto um espinho na carne, mensageiro de Satanás, para me esbofetear, a fim de que não me exalte." 2 Coríntios 12.7
Um outro tipo de tática inimiga de Satanás é o ataque frontal e direto ao corpo, alma e espírito dos filhos de Deus. A guerra avança em todas as fronteiras. Paulo, como servo do Senhor, também conheceu isso. O ataque contínuo de Satanás ao seu corpo também havia afetado seu espírito e sua alma. Que contra-tática devemos usar quando o inimigo nos confronta dessa maneira? Como devemos nos comportar nesse caso? Nossa tática contrária deve ser não contra-atacar, mas consultar nosso supremo Comandante Jesus Cristo. Paulo fez exatamente isso. Quando ele via outros que estavam sendo afligidos por Satanás, ele ordenava que o inimigo se afastasse em nome de Jesus. Mas quando ele próprio era atacado, recorria ao Senhor: "Por causa disto três vezes pedi ao Senhor que o afastasse de mim." E eis que o Senhor Jesus Cristo, o maior estrategista, fez a maravilha: Ele abriu as fontes da graça ao seu servo e disse: "A minha graça te basta, porque o poder se aperfeiçoa na fraqueza." Dessa maneira, a tática ofensiva do inimigo nada conseguiu na vida de Paulo.

Como lutar contra a ansiedade

Versículo do dia: Lançando sobre ele toda a vossa ansiedade, porque ele tem cuidado de vós. (1 Pedro 5.7)
O Salmo 56.3 diz: “Em me vindo o temor, hei de confiar em ti”.
Observe que ele não diz: “Eu nunca luto contra o medo”. O medo ataca e a batalha começa. Logo, a Bíblia não afirma que os verdadeiros crentes não terão nenhuma ansiedade. Em vez disso, a Bíblia nos diz como lutar quando a ansiedade atacar.
Por exemplo, 1 Pedro 5.7 diz: “Lançando sobre ele toda a vossa ansiedade, porque ele tem cuidado de vós”. Não é dito que nunca sentiremos ansiedade. É dito que quando você sentir ansiedade, ela deve ser lançada sobre Deus. Quando a lama suja o seu para-brisa e você perde temporariamente a visão da estrada e começa a mudar de direção em ansiedade, ligue os limpadores e acione a água para lavar o para-brisa.
Assim, minha resposta à pessoa que precisa lidar com sentimentos de ansiedade todos os dias é: isso é mais ou menos normal. Pelo menos é para mim, desde a minha adolescência. A questão é: como lutar contra esses sentimentos?
A resposta a essa pergunta é: Nós lutamos contra as ansiedades lutando contra a incredulidade e lutando pela fé na graça futura. E a maneira de lutar esse “bom combate” (1 Timóteo 6.12; 2 Timóteo 4.7) é meditando sobre as promessas divinas de graça futura e pedindo a ajuda do seu Espírito.
Os limpadores de para-brisa são as promessas de Deus que limpam a lama da incredulidade, e a água para lavagem do para-brisa é o auxílio do Espírito Santo. A batalha para ser libertado do pecado — incluindo o pecado da ansiedade — é combatida “pela santificação do Espírito e  na verdade” (2 Tessalonicenses 2.13).
A obra do Espírito e a Palavra da verdade: esses são os grandes edificadores da fé. Sem a obra suavizadora do Espírito Santo, o limpador de para-brisa da Palavra apenas arranha a ofuscante sujeira da incredulidade no para-brisa.
Ambos são necessários: o Espírito e a Palavra. Nós lemos as promessas de Deus e oramos pela ajuda do seu Espírito. E, à medida que o para-brisa é limpo, de forma que conseguimos ver o bem que Deus planeja para nós (Jeremias 29.11), nossa fé é fortalecida e a angústia da ansiedade é retificada.
Por: John Piper. © Desiring God – Solid Joys
Original: 10 de Setembro – Como lutar contra a ansiedade. © 2017 Ministério Fiel. Todos os direitos reservados. Website: MinisterioFiel.com.br. Tradução: Camila Rebeca Almeida. Revisão: Vinicius Musselman. Narração: Emílio Garofalo Neto.
Permissões: Você está autorizado e incentivado a reproduzir e distribuir este material em qualquer formato ou canal, desde que adicione um link para esta postagem, não altere o conteúdo original e não venda o material ou acesso ao material.

sábado, 9 de setembro de 2017

Pérolas Diárias



9 de Setembro

"E não é de admirar; porque o próprio Satanás se transforma em anjo de luz." 2 Coríntios 11.14
O Cordeiro venceu Satanás na cruz do Calvário. Não por força ou poder, mas pelo Seu Espírito, pela Sua natureza. Esta é a estratégia de Jesus Cristo.
A tática mais freqüente do inimigo é o disfarce refinado. Ele se transforma em anjo de luz, e bem dessa maneira ele hoje se assenta na igreja de Jesus. Isso significa a eliminação da cruz. Quando os crentes são filhos do mundo, e os filhos do mundo são ‘crentes’, não existe mais separação. Que tática vamos usar contra o inimigo? Exatamente o contrário da sua: em vez de disfarce e mentira, a verdade! Examinemos a armadura de Deus: "Estai, pois, firmes, cingindo-vos com a verdade, e vestindo-vos da couraça da justiça." A verdade sempre desmascara a mentira! Se nos disfarçamos para encontrar nosso próximo, quer dizer, se usamos de falta de sinceridade, a confissão dos nossos lábios em relação ao nosso Senhor não tem força porque nossos corações mentem. Este é o terrível espírito do piedoso disfarce na igreja de Jesus: os pecados são cobertos, camuflados, e a inimizade da cruz é embrulhada piedosamente. Mas assim mesmo Jesus é vencedor, e a verdade prevalecerá! Por isso, cingi vossos lombos com a verdade!

Doações para manutenção

Banco Bradesco
Ag. 1804-0 c/c 00585785

Banco Bradesco
Ag.1804-0 conta poupança 1008973-5