domingo, 10 de dezembro de 2017

Pérolas Diárias



10 de Dezembro

"Por que, pois, se queixa o homem vivente? Queixe-se cada um dos seus próprios pecados." Lamentações 3.39
Existe uma linha muito tênue que separa o lamento por um sofrimento pelo qual estamos passando, e uma queixa que passa a ser pecado. É uma infelicidade nós, como crentes, nos queixarmos quando algo ruim nos acontece. Assim passamos do lamento à queixa. Com nosso queixume negamos claras afirmações das Escrituras, como, por exemplo, Romanos 8.28: "...sabemos que todas as cousas cooperam para o bem..." Ou 2 Coríntios 4.17: "Porque a nossa leve e momentânea tribulação..." Se você parar para pensar nas coisas boas que o Senhor lhe deu e nas bênçãos que resultam das aparentes "catástrofes", o louvor ao Senhor fluirá de seus lábios. Pedimos ao Senhor que fluam rios de água viva de nossas vidas, mas ao mesmo tempo não estamos dispostos a aceitar que o leito do rio seja escavado larga e profundamente! A situação difícil em que você talvez se encontre neste momento trará gloriosas correntes de bênção se você começar a agradecer ao Senhor imediatamente. Se você passa por um período de profundo abatimento, sem dúvida está diante de um alargamento de fronteiras em sua vida espiritual. Por isso, aprenda a praticar o que dizem as Santas Escrituras: "...dando sempre graças por tudo a nosso Deus e Pai, em nome de nosso Senhor Jesus Cristo."

Ouro, incenso e mirra

Versículo do dia: E, vendo eles a estrela, alegraram-se com grande e intenso júbilo. Entrando na casa, viram o menino com Maria, sua mãe. Prostrando-se, o adoraram; e, abrindo os seus tesouros, entregaram-lhe suas ofertas: ouro, incenso e mirra. (Mateus 2.10-11)
Deus não é servido por mãos humanas como se precisasse de alguma coisa (Atos 17.25). Os presentes dos magos não são oferecidos como assistência ou para satisfazer necessidades. Desonraria um monarca se visitantes estrangeiros chegassem com pacotes de mantimentos reais.
Esses presentes também não significam suborno. Deuteronômio 10.17 diz que Deus não aceita suborno. Bem, o que esses presentes significam? Como eles são uma adoração?
Os presentes são intensificadores do desejo pelo próprio Cristo, da mesma forma que o jejum. Quando você dá um presente como esse a Cristo, essa é uma forma de dizer: “A alegria que eu busco (versículo 10) não é a esperança de ficar rico com coisas que venham de ti. Eu não vim a ti por tuas coisas, mas por ti mesmo. E esse desejo eu agora intensifico e manifesto ao oferecer coisas, na esperança de apreciar mais a ti, e não as coisas. Ao dar-te aquilo de que não precisas, e o que eu poderia desfrutar, estou dizendo de modo mais sincero e verdadeiro: ‘Tu és meu tesouro, não essas coisas’”.
Acho que esse é o significado de adorar a Deus com presentes de ouro, incenso e mirra.
Que Deus tome a verdade desse texto e desperte em nós um desejo pelo próprio Cristo. Que possamos dizer de coração: “Senhor Jesus, tu és o Messias, o Rei de Israel. Todas as nações virão e se prostrarão diante de ti. Deus governa o mundo para assegurar-se de que tu sejas adorado. Portanto, seja qual for a oposição que possa enfrentar, eu alegremente atribuo autoridade e dignidade a ti, e trago os meus dons para dizer que não estes, mas só tu podes satisfazer o meu coração”.
Por: John Piper. © Desiring God – Solid Joys
Original: 10 de Dezembro – Ouro, incenso e mirra. © 2017 Ministério Fiel. Todos os direitos reservados. Website: MinisterioFiel.com.br. Tradução: Camila Rebeca Almeida. Revisão: Vinicius Musselman. Narração: Emílio Garofalo Neto.
Permissões: Você está autorizado e incentivado a reproduzir e distribuir este material em qualquer formato ou canal, desde que adicione um link para esta postagem, não altere o conteúdo original e não venda o material ou acesso ao material.

sábado, 9 de dezembro de 2017

Pérolas Diárias



9 de Dezembro

"Tenho, porém, contra ti que abandonaste o teu primeiro amor." Apocalipse 2.4
O arrebatamento é também o encontro do noivo com a noiva nas nuvens do céu. A noiva ama o noivo, e espera ansiosamente por Ele. Ela se preparou e está pronta para a vinda de Jesus. Ouça o que o Senhor, que em breve voltará, disse aos crentes de Éfeso: "Tenho, porém, contra ti que abandonaste o teu primeiro amor." É chocante em nossos dias o fato de vermos tantos caírem ao nosso redor porque não se encontram mais no primeiro e ardente amor, porque lhes falta esse amor de noiva, essa entrega a Jesus Cristo. Eles não têm mais o espírito de oração e não dariam mais suas vidas pelos perdidos. Tornaram-se indiferentes. Analisemos a santa dúvida que vem à nossa mente quando pensamos nessa questão com profundidade: quem, afinal, participará do ato do arrebatamento? Resposta: a Igreja de Jesus, que é uma seleção de pessoas. Toda a Igreja de Jesus será arrebatada, mas nem todos os que se consideram membros da Igreja de Jesus pertencem de fato a ela. Quem está preparado para ir ao encontro do Senhor? Aquele que O espera! Tal pessoa também permanece no primeiro amor por Ele!

Dois tipos de oposição a Jesus

Versículo do dia: Tendo ouvido isso, alarmou-se o rei Herodes, e, com ele, toda a Jerusalém. (Mateus 2.3)
Jesus é um incômodo para as pessoas que não querem adorá-lo, e ele suscita oposição àqueles que o adoram. Provavelmente, esse não é um aspecto principal na mente de Mateus, mas é inescapável enquanto a história continua.
Nessa história, existem dois tipos de pessoas que não querem adorar Jesus, o Messias.
O primeiro tipo são as pessoas que simplesmente não fazem nada sobre Jesus. Ele é um insignificante em suas vidas. Esse grupo é representado pelos principais sacerdotes e escribas. Versículo 4: “Convocando todos os principais sacerdotes e escribas do povo, [Herodes] indagava deles onde o Cristo deveria nascer”. Bem, eles contaram a Herodes, e pronto: voltaram às atividades como de costume. O silêncio e a inatividade dos líderes são esmagadores diante da magnitude do que estava acontecendo.
E observe que no versículo 3 é dito: “Tendo ouvido isso, alarmou-se o rei Herodes, e, com ele, toda a Jerusalém”. Em outras palavras, circulava o rumor de que alguém pensava que o Messias havia nascido. A apatia dos principais sacerdotes é assombrosa — por que eles não vão com os magos? Eles não estão interessados. Eles não desejam adorar o Deus verdadeiro.
O segundo tipo de pessoas que não querem adorar Jesus é o tipo que fica profundamente ameaçado por ele. Esse é Herodes nessa história. Ele está realmente com medo. Tanto que ele trama e mente e, em seguida, comete assassinato em massa apenas para se ver livre de Jesus.
Assim, hoje esses dois tipos de oposição virão contra Cristo e seus adoradores. Indiferença e hostilidade. Você está em um desses grupos?
Que este Natal seja o momento em que você reconsidere o Messias e examine o que é adorá-lo.
Por: John Piper. © Desiring God – Solid Joys
Original: 9 de Dezembro – Dois tipos de oposição a Jesus. © 2017 Ministério Fiel. Todos os direitos reservados. Website: MinisterioFiel.com.br. Tradução: Camila Rebeca Almeida. Revisão: Vinicius Musselman. Narração: Emílio Garofalo Neto.
Permissões: Você está autorizado e incentivado a reproduzir e distribuir este material em qualquer formato ou canal, desde que adicione um link para esta postagem, não altere o conteúdo original e não venda o material ou acesso ao material.

sexta-feira, 8 de dezembro de 2017

érolas Diárias



8 de Dezembro

"Pois se cremos que Jesus morreu e ressuscitou, assim também Deus, mediante Jesus, trará juntamente em sua companhia os que dormem." 1 Tessalonicenses 4.14
Essa fé deve caracterizar nossa vida hoje e agora! Como sucederá o arrebatamento? O que acontecerá naquele instante? Paulo diz: "...depois nós, os vivos, os que ficarmos, seremos arrebatados juntamente com eles, entre nuvens, para o encontro do Senhor nos ares..." Imagine isso na prática! De todos os recantos e dos confins da terra, as pessoas serão arrebatadas, e todas seguirão na mesma direção: ao encontro de Jesus vindo nas nuvens do céu!: "...e assim estaremos para sempre com o Senhor." O arrebatamento, portanto, vem do Senhor. Ele é a fonte de poder. Ele ignora a morte. Porque estamos em Jesus é que seremos transformados e iremos ao Seu encontro. O centro do arrebatamento é o Senhor ressurreto – Ele somente! Você está deixando que Ele, o Senhor, domine e governe totalmente a sua vida? Será que você pode fazer suas as palavras de Paulo, e testemunhar como ele o fez quando falou do caminho da renúncia do "eu", para que a vida que vem de Deus possa agir de maneira proporcionalmente eficaz em você tornando-o apto para o arrebatamento? Paulo formula essa questão da seguinte maneira na carta aos coríntios: "...levando sempre no corpo o morrer de Jesus para que também a sua vida se manifeste em nosso corpo."

A estrela sobrenatural de Belém

Versículo do dia: Onde está o recém-nascido Rei dos judeus? Porque vimos a sua estrela no Oriente e viemos para adorá-lo. (Mateus 2.2)
Repetidamente a Bíblia desconcerta nossa curiosidade sobre como certas coisas aconteceram. Como essa “estrela” fez os magos irem do Oriente até Jerusalém?
Não é dito que a estrela os guiou ou seguia antes deles. É dito apenas que eles a viram no Oriente (versículo 2), e foram a Jerusalém. E como aquela estrela os precedia no pequeno percurso de cerca de oito quilômetros de Jerusalém a Belém, como diz o versículo 9? E como uma estrela parou “sobre onde estava o menino”?
A resposta é: Não sabemos. Há inúmeros esforços para explicá-lo em termos de conjunções de planetas, cometas, supernovas ou luzes miraculosas. Simplesmente não sabemos. E quero exortá-lo a não se preocupar em desenvolver teorias que, por fim, são apenas tentativas e têm pouquíssima relevância espiritual.
Eu arrisco uma generalização para alertá-lo: Pessoas que se ocupam e se inquietam com tais coisas – como a estrela agia, como o Mar Vermelho se abriu, como o maná caía, como Jonas sobreviveu no peixe, e como a lua se transforma em sangue – são geralmente as pessoas que têm o que eu chamo de mentalidade para o periférico. Você não enxerga neles um profundo apreço pelas grandes coisas centrais do evangelho — a santidade de Deus, o horror do pecado, a incapacidade do homem, a morte de Cristo, a justificação somente pela fé, a obra santificadora do Espírito, a glória do retorno de Cristo e o juízo final. Tais pessoas sempre parecem estar conduzindo você a um desvio com um novo artigo ou livro. Há pouca alegria no que é central.
Mas o que é claro sobre essa questão da estrela é que ela está fazendo algo que não pode fazer por si mesma: ela está guiando os magos para o Filho de Deus a fim de que o adorem.
Há apenas uma Pessoa no pensamento bíblico que pode estar por trás dessa intencionalidade nas estrelas: o próprio Deus.
Assim, a lição é clara: Deus está guiando estrangeiros a Cristo para que o adorem. E para cumprir esse propósito, ele está exercendo influência e poder globais, provavelmente mesmo universais.
Lucas mostra Deus influenciando todo o Império Romano para que o recenseamento ocorra no momento exato para conduzir uma virgem a Belém, de modo a cumprir a profecia com a sua chegada. Mateus mostra Deus influenciando as estrelas no céu para dirigir magos estrangeiros a Belém a fim de que possam adorar Jesus.
Esse é o propósito de Deus. Ele o fez naquele tempo. Ele ainda o está fazendo agora. Seu objetivo é que as nações — todas as nações (Mateus 24.14) — adorem o seu Filho.
Essa é a vontade de Deus para todos em seu escritório no trabalho, em sua vizinhança e em sua casa. Como diz João 4.23: “Porque são estes que o Pai procura para seus adoradores”.
No início de Mateus, ainda temos um padrão de “venha-veja”. Mas no final o padrão é “vá-diga”. Os magos vieram e viram. Nós devemos ir e dizer.
Porém, o que não é diferente é que o propósito de Deus é a reunião das nações para que adorem o seu Filho. A exaltação de Cristo na adoração fervorosa de todas as nações é a razão pela qual o mundo existe.
Por: John Piper. © Desiring God – Solid Joys
Original: 8 de Dezembro – A estrela sobrenatural de Belém. © 2017 Ministério Fiel. Todos os direitos reservados. Website: MinisterioFiel.com.br. Tradução: Camila Rebeca Almeida. Revisão: Vinicius Musselman. Narração: Emílio Garofalo Neto.
Permissões: Você está autorizado e incentivado a reproduzir e distribuir este material em qualquer formato ou canal, desde que adicione um link para esta postagem, não altere o conteúdo original e não venda o material ou acesso ao material.

quarta-feira, 6 de dezembro de 2017

Pérolas Diárias



6 de Dezembro

"Sabemos que, se a nossa casa terrestre deste tabernáculo se desfizer, temos da parte de Deus um edifício, casa não feita por mãos, eterna, nos céus." 2 Coríntios 5.1
Para nós deve estar absolutamente claro que somente serão levados com Jesus nas nuvens aqueles que aceitam a morte e ressurreição de Jesus Cristo. O arrebatamento, que é ordenado pelo Senhor ressurreto, é um ignorar da morte. Em outras palavras: quando Jesus, o Ressurreto, aparecer nas nuvens do céu, a Sua vitória sobre a morte se manifestará imediatamente. Onde estão os nossos mortos agora? A resposta é: no momento em que um filho de Deus morre, seu espírito vai para o paraíso. (Enfatizo: isso só acontece com pessoas que nasceram de novo.) Mas seu corpo espera pela ressurreição, pois as bodas do Cordeiro não terão sido realizadas ainda. Um filho de Deus que dorme, que já faleceu em Cristo, será o primeiro a se encontrar com o Senhor, pois já espera há mais tempo pela ressurreição do que os que ainda estão em vida. Os mortos em Cristo, portanto, serão os primeiros a receberem o corpo de glória. Seus espíritos, porém, estarão com o Senhor imediatamente após sua morte. Eles são indizivelmente bem-aventurados, e a sua situação é muito melhor do que a dos vivos. Por ocasião do arrebatamento, acontecerá a verdadeira grande festa, na qual eles e nós receberemos um corpo que será semelhante ao corpo de glória de Jesus!

Paz entre os homens a quem Deus quer bem

Versículo do dia: E isto vos servirá de sinal: encontrareis uma criança envolta em faixas e deitada em manjedoura. E, subitamente, apareceu com o anjo uma multidão da milícia celestial, louvando a Deus e dizendo: Glória a Deus nas maiores alturas, e paz na terra entre os homens, a quem ele quer bem. (Lucas 2.12-14)

Paz para quem? Há uma observação séria emitida no louvor dos anjos. Paz entre os homens sobre quem o favor de Deus está. Paz entre os homens a quem ele quer bem. Sem fé é impossível agradar a Deus. Então, o Natal não traz paz para todos.
“O julgamento é este”, disse Jesus, “que a luz veio ao mundo, e os homens amaram mais as trevas do que a luz; porque as suas obras eram más”. Ou como o velho Simeão disse quando viu o menino Jesus: “Eis que este menino está destinado tanto para ruína como para levantamento de muitos em Israel e para ser alvo de contradição… para que se manifestem os pensamentos de muitos corações”. Oh, quantos observam um dia de Natal sombrio e frio e veem nada mais do que isso.
“Veio para o que era seu, e os seus não o receberam. Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, a saber, aos que creem no seu nome”. Foi somente para os seus discípulos que Jesus disse: “Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou; não vo-la dou como a dá o mundo. Não se turbe o vosso coração, nem se atemorize”.
As pessoas que desfrutam da paz de Deus, que excede todo o entendimento, são aquelas que em tudo, por meio da oração e súplica, fazem as suas necessidades conhecidas a Deus.
A chave que abre o cofre do tesouro da paz de Deus é a fé nas promessas de Deus. Assim, Paulo ora: “O Deus da esperança vos encha de todo o gozo e paz no vosso crer”. E quando nós confiamos nas promessas de Deus e temos alegria, paz e amor, então, Deus é glorificado.
Glória a Deus nas alturas, e paz na terra entre os homens a quem ele quer bem — homens que creriam.
Por: John Piper. © Desiring God – Solid Joys
Original: 6 de Dezembro – Paz entre os homens a quem Deus quer bem. © 2017 Ministério Fiel. Todos os direitos reservados. Website: MinisterioFiel.com.br. Tradução: Camila Rebeca Almeida. Revisão: Vinicius Musselman. Narração: Emílio Garofalo Neto.
Permissões: Você está autorizado e incentivado a reproduzir e distribuir este material em qualquer formato ou canal, desde que adicione um link para esta postagem, não altere o conteúdo original e não venda o material ou acesso ao material.

terça-feira, 5 de dezembro de 2017

Pérolas Diárias



5 de Dezembro

"Pois se cremos que Jesus morreu e ressuscitou, assim também Deus, mediante Jesus, trará juntamente em sua companhia os que dormem." 1 Tessalonicenses 4.14
Afinal, será que é possível todos os renascidos serem arrebatados do meio da multidão? Qual é a força que tem condições de distinguir com tanta precisão quem deve ser retirado e quem deve ficar? Certa vez, essa pergunta foi feita a Edison, o famoso descobridor da lâmpada elétrica. Seus sábios colegas lhe perguntaram: "Como é possível somente os crentes serem arrebatados ao encontro do Senhor?" Ele lhes respondeu com uma explicação bem prática. Tomou uma caixa de areia bem fina e misturou nela limalha de ferro miúda, sacudindo tudo muito bem. Por cima da caixa de areia ele colocou um ímã potente. Embora a areia começasse a se mexer, nada aconteceu com ela. As pequenas partículas de ferro, porém, voaram todas em direção ao ímã. Assim será por ocasião do arrebatamento! Todos aqueles que tiverem a aptidão interior, a ligação com o Cordeiro de Deus, serão arrebatados. Qual é, portanto, a força motriz para desencadear esse processo? O arrebatamento, pelo qual esperamos, será uma irradiação do poder da ressurreição de Jesus Cristo. Aquele que não crê na ressurreição de Jesus também não pode ser arrebatado.

Nenhum desvio do Calvário

Versículo do dia: Estando eles ali, aconteceu completarem-se-lhe os dias, e ela deu à luz o seu filho primogênito, enfaixou-o e o deitou numa manjedoura, porque não havia lugar para eles na hospedaria.(Lucas 2.6-7)
Você poderia pensar que, se Deus governa o mundo de modo a usar um censo do império para conduzir Maria e José a Belém, ele certamente poderia ter preparado um quarto disponível na hospedaria.
Sim, ele poderia. E Jesus poderia ter nascido em uma família rica. Ele poderia ter transformado pedra em pão no deserto. Poderia ter convocado dez mil anjos em seu auxílio no Getsêmani. Poderia ter descido da cruz e salvado a si mesmo. A questão não é o que Deus poderia fazer, mas o que ele quis fazer.
A vontade de Deus era que, embora Cristo fosse rico, por causa de você ele se tornasse pobre. Os avisos de “sem vaga” em todas as hospedarias em Belém foram por sua causa. “Jesus Cristo… sendo rico, se fez pobre por amor de vós” (2 Coríntios 8.9).
Deus governa todas as coisas — até mesmo as vagas de hotéis — por causa dos seus filhos. O caminho do Calvário começa com um aviso de “sem vaga” em Belém e termina com cuspe e zombaria na cruz em Jerusalém.
E não devemos esquecer do que Jesus disse: “Se alguém quer vir após mim, a si mesmo se negue, dia a dia tome a sua cruz e siga-me” (Lucas 9.23).
Nós nos unimos a Jesus no caminho do Calvário e o ouvimos dizer: “Lembrai-vos da palavra que eu vos disse: não é o servo maior do que seu senhor. Se me perseguiram a mim, também perseguirão a vós outros” (João 15.20).
Àquele que disse de modo entusiasmado: “Seguir-te-ei para onde quer que fores”, Jesus respondeu: “As raposas têm seus covis, e as aves do céu, ninhos; mas o Filho do Homem não tem onde reclinar a cabeça” (Lucas 9.57-58).
Sim, Deus poderia ter preparado um quarto para Jesus em seu nascimento. Mas isso seria um desvio do caminho do Calvário.
Por: John Piper. © Desiring God – Solid Joys
Original: 5 de Dezembro – Nenhum desvio do Calvário. © 2017 Ministério Fiel. Todos os direitos reservados. Website: MinisterioFiel.com.br. Tradução: Camila Rebeca Almeida. Revisão: Vinicius Musselman. Narração: Emílio Garofalo Neto.
Permissões: Você está autorizado e incentivado a reproduzir e distribuir este material em qualquer formato ou canal, desde que adicione um link para esta postagem, não altere o conteúdo original e não venda o material ou acesso ao material.

segunda-feira, 4 de dezembro de 2017

Pérolas Diárias



4 de Dezembro

"Porquanto o Senhor mesmo, dada a sua palavra de ordem, ouvida a voz do arcanjo, e ressoada a trombeta de Deus, descerá dos céus..." 1 Tessalonicenses 4.16
Este tão grandioso e singular acontecimento na história da salvação e da humanidade, o mistério do arrebatamento, é precedido por acontecimentos que se sucedem em oculto. O arrebatamento espera, por exemplo, pela conversão de uma única pessoa. E a conversão dessa única pessoa, que é acrescentada à Igreja de Jesus como a última, provocará o arrebatamento. Pois nem todos se converterão, mas somente um certo número de pessoas de todas as nações: "...até que haja entrado a plenitude dos gentios." Portanto, no céu é registrado exatamente quem é acrescentado à Igreja, e, como já foi dito acima, quando o último se converter, acontecerá o arrebatamento, o que poderia ocorrer hoje! O arrebatamento é realmente um mistério na história da salvação. No Antigo Testamento, encontramos dois exemplos proféticos do arrebatamento, duas pessoas que não passaram pela morte, mas foram tomadas, arrebatadas para o Senhor: Enoque e Elias. Nenhum desses dois homens morreu. Eles servem como exemplo à Igreja de Jesus. Nós, como membros do corpo de Jesus, ansiosos esperamos não precisar passar pela morte, preferiríamos não ser "despidos", mas "revestidos". Paulo diz: "Nem todos dormiremos, mas transformados seremos todos."

Para os pequeninos de Deus

Versículo do dia: Naqueles dias, foi publicado um decreto de César Augusto, convocando toda a população do império para recensear-se. Este, o primeiro recenseamento, foi feito quando Quirino era governador da Síria. Todos iam alistar-se, cada um à sua própria cidade. José também subiu da Galiléia, da cidade de Nazaré, para a Judéia, à cidade de Davi, chamada Belém, por ser ele da casa e família de Davi, a fim de alistar-se com Maria, sua esposa, que estava grávida. (Lucas 2.1-5)

Você já pensou que coisa maravilhosa é que Deus tenha ordenado de antemão que o Messias nascesse em Belém (como mostra a profecia em Miquéias 5); e que ele ordenou tudo de tal modo que, quando chegou o tempo, a mãe e o pai (segundo a lei) do Messias estavam vivendo em Nazaré; e que para cumprir a sua palavra e levar duas pequenas pessoas a Belém nesse primeiro natal, Deus colocou no coração de César Augusto que todo o mundo romano deveria ser recenseado, cada um em sua própria cidade?
Como eu, você já se sentiu pequeno e insignificante num mundo de sete bilhões de pessoas, onde todas as notícias são sobre grandes movimentos políticos, econômicos e sociais e sobre pessoas ilustres com muito poder e prestígio?
Se você já se sentiu assim, não permita que isso o deixe desanimado ou infeliz. Pois está implícito na Escritura que todas as grandes forças políticas e todos os gigantescos complexos industriais, sem que saibam, estão sendo guiados por Deus, não por causa deles mesmos, mas por causa do pequeno povo de Deus — como a pequena Maria e o pequeno José que precisavam ser levados de Nazaré para Belém. Deus governa um império para abençoar os seus filhos.
Não pense que, por você experimentar a adversidade, a mão do Senhor está encurtada. Não é a nossa prosperidade, mas a nossa santidade que Deus busca com todo o seu coração. E para essa finalidade, ele governa o mundo inteiro. Como diz Provérbios 21.1: “Como ribeiros de águas assim é o coração do rei na mão do SENHOR; este, segundo o seu querer, o inclina”.
Ele é um Deus grande para pessoas pequenas, e temos grande motivo para nos alegrar que, sem que saibam, todos os reis, presidentes, primeiros-ministros e chanceleres do mundo cumprem os decretos soberanos do nosso Pai celestial, para que nós, os filhos, sejamos conformados à imagem do seu Filho, Jesus Cristo.
Por: John Piper. © Desiring God – Solid Joys
Original: 4 de Dezembro – Para os pequeninos de Deus. © 2017 Ministério Fiel. Todos os direitos reservados. Website: MinisterioFiel.com.br. Tradução: Camila Rebeca Almeida. Revisão: Vinicius Musselman. Narração: Emílio Garofalo Neto.
Permissões: Você está autorizado e incentivado a reproduzir e distribuir este material em qualquer formato ou canal, desde que adicione um link para esta postagem, não altere o conteúdo original e não venda o material ou acesso ao material.

sábado, 2 de dezembro de 2017

Pérolas Diárias



3 de Dezembro

"A trombeta soará, os mortos ressuscitarão incorruptíveis, e nós seremos transformados." 1 Coríntios 15.52
Quando Paulo escreve aos tessalonicenses sobre o arrebatamento, ele mesmo se interrompe, embora estivesse sendo inspirado pelo Espírito Santo, a fim de salientar que eram palavras do Senhor: "Ora, ainda vos declaramos, por palavra do Senhor..." Em seu discurso profético em Mateus 24, o próprio Senhor Jesus menciona 24 acontecimentos como sinais da Sua vinda, por exemplo, guerras, rumores de guerras, etc, sinais esses que são destinados ao povo de Israel. Mas para a Igreja de Jesus só existe um grande sinal pelo qual ela pode reconhecer que o arrebatamento está às portas. E este sinal é Israel! Por isso os conflitos cada vez maiores com Israel são um sinal do breve arrebatamento da Igreja de Jesus. Paralelamente a isso também aumentam as tribulações dos filhos de Deus, nas quais todos nós deveríamos nos tornar cada vez mais perseverantes na fé. Na prática, somos forçados a constatar que, nos últimos tempos, experimentamos um aumento das tentações e tribulações, com situações que há dez anos nem imaginávamos. São tentações que muitas vezes não podemos definir. Elas trarão o juízo sobre o mundo, mas se formos perseverantes e nos afirmarmos nas promessas do Senhor, estaremos sendo preparados para o arrebatamento!

A visitação há muito tempo esperada

Versículo do dia: Bendito seja o Senhor, Deus de Israel, porque visitou e redimiu o seu povo, e nos suscitou plena e poderosa salvação na casa de Davi, seu servo, como prometera, desde a antiguidade, por boca dos seus santos profetas, para nos libertar dos nossos inimigos e das mãos de todos os que nos odeiam. (Lucas 1.68-71)
Observe duas coisas impressionantes ​​a partir dessas palavras de Zacarias em Lucas 1.
Em primeiro lugar, nove meses antes, Zacarias não podia acreditar que sua esposa teria um filho. Agora, cheio do Espírito Santo, ele está tão confiante na obra redentora de Deus no Messias prestes a vir que ele o expressa no tempo passado. Para a mente da fé, um ato prometido por Deus é tão certo como se já estivesse realizado. Zacarias aprendeu a aceitar a palavra de Deus e assim tem uma segurança impressionante: “Deus visitou e redimiu!” (Lucas 1.68).
Em segundo lugar, a vinda de Jesus, o Messias, é uma visitação de Deus ao nosso mundo: O Deus de Israel “visitou e redimiu” (Lucas 1.68). Durante séculos, o povo judeu esteve abatido sob a convicção de que Deus havia se retirado: o espírito de profecia tinha cessado, Israel caíra nas mãos de Roma. E todos os piedosos em Israel estavam aguardando a visitação de Deus. Lucas nos diz que o piedoso Simeão “esperava a consolação de Israel” (Lucas 2.25). Da mesma forma, a orante Ana estava “esperando a redenção de Jerusalém” (Lucas 2.38).
Esses foram dias de grande expectativa. Agora, a tão esperada visitação de Deus estava prestes a acontecer — de fato, estava se aproximando de uma forma que ninguém imaginava.
Por: John Piper. © Desiring God – Solid Joys
Original: 3 de Dezembro – A visitação há muito tempo esperada. © 2017 Ministério Fiel. Todos os direitos reservados. Website: MinisterioFiel.com.br. Tradução: Camila Rebeca Almeida. Revisão: Vinicius Musselman. Narração: Emílio Garofalo Neto.
Permissões: Você está autorizado e incentivado a reproduzir e distribuir este material em qualquer formato ou canal, desde que adicione um link para esta postagem, não altere o conteúdo original e não venda o material ou acesso ao material.

Pérolas Diárias



2 de Dezembro

"Eis que vos digo um mistério: Nem todos dormiremos, mas transformados seremos todos, num momento, num abrir e fechar dolhos, ao ressoar da última trombeta." 1 Coríntios 15.51-52
Será que já chamou a sua atenção o fato de a Bíblia falar tão pouco sobre o arrebatamento? Por que será que ela menciona tão poucas vezes esse assunto? Porque o arrebatamento é um mistério – como Paulo se expressa no versículo acima. Mas em que consiste esse mistério do arrebatamento para nós, que somos filhos de Deus? O próprio Senhor Jesus o revela em João 16.22-23: "Assim também agora vós tendes tristeza, mas outra vez vos verei; o vosso coração se alegrará, e a vossa alegria ninguém poderá tirar. Naquele dia nada me perguntareis..." O Senhor diz que, no momento em que O virmos, todos os mistérios e enigmas estarão solucionados e todas as nossas perguntas estarão respondidas. Também chama a nossa atenção o fato de que o Senhor não somente diz que quer nos ver, mas que Ele quer nos ver outra vez. Mas como poderemos revê-lO por ocasião do arrebatamento? Porventura já O vimos alguma vez? Sim, pois agora O vemos e O reconhecemos na Palavra de Deus. Mas então, quando Ele vier nas nuvens do céu, O veremos como Ele é. Mas este é um grande mistério!

O magnífico Deus de Maria

Versículo do dia: Então, disse Maria: A minha alma engrandece ao Senhor, e o meu espírito se alegrou em Deus, meu Salvador, porque contemplou na humildade da sua serva. Pois, desde agora, todas as gerações me considerarão bem-aventurada, porque o Poderoso me fez grandes coisas. Santo é o seu nome. A sua misericórdia vai de geração em geração sobre os que o temem. Agiu com o seu braço valorosamente; dispersou os que, no coração, alimentavam pensamentos soberbos. Derribou do seu trono os poderosos e exaltou os humildes. Encheu de bens os famintos e despediu vazios os ricos. Amparou a Israel, seu servo, a fim de lembrar-se da sua misericórdia a favor de Abraão e de sua descendência, para sempre, como prometera aos nossos pais. (Lucas 1.46-55)

Maria vê claramente algo extraordinário sobre Deus: Ele está prestes a mudar o curso de toda a história humana; as três décadas mais importantes de todos os tempos estão prestes a começar.
E onde está Deus? Ocupando-se com duas mulheres desconhecidas e simples — uma velha e estéril (Isabel), uma jovem e virgem (Maria). E Maria fica tão comovida por essa visão de Deus, aquele que ama os humildes, que ela irrompe em canção — um cântico que ficou conhecido como “O Magnificat” (Lucas 1.46-55).
Maria e Isabel são heroínas maravilhosas no relato de Lucas. Ele ama a fé dessas mulheres. Parece que a coisa que mais o impressiona, e aquilo que ele quer inspirar em seu nobre leitor Teófilo, é a submissão e humildade alegre de Isabel e Maria
Isabel diz (Lucas 1.43): “E de onde me provém que me venha visitar a mãe do meu Senhor?”. E Maria diz (Lucas 1.48): “porque contemplou na humildade da sua serva”.
As únicas pessoas cuja alma pode verdadeiramente engrandecer ao Senhor são pessoas como Isabel e Maria — pessoas que reconhecem sua condição humilde e são conquistadas pela condescendência do Deus magnífico.
Por: John Piper. © Desiring God – Solid Joys
Original: 1º de Dezembro – Prepare o caminho. © 2017 Ministério Fiel. Todos os direitos reservados. Website: MinisterioFiel.com.br. Tradução: Camila Rebeca Almeida. Revisão: Vinicius Musselman. Narração: Emílio Garofalo Neto.
Permissões: Você está autorizado e incentivado a reproduzir e distribuir este material em qualquer formato ou canal, desde que adicione um link para esta postagem, não altere o conteúdo original e não venda o material ou acesso ao material.

sexta-feira, 1 de dezembro de 2017

Pérolas Diárias



1 de Dezembro

"Nem olhos viram, nem ouvidos ouviram, nem jamais penetrou em coração humano o que Deus tem preparado para aqueles que o amam." 1 Coríntios 2.9
A Igreja de Jesus é apresentada nas Escrituras como tendo uma porção dobrada de glória, ou seja, como corpo de Cristo e como templo de Deus. A verdadeira glória do membro da Igreja de Jesus é tão grande, tão imensa, que só podemos imaginá-la por meio de uma representação figurada, por exemplo, quando o Senhor diz que somos Seu corpo, Seu templo. A glória em si é algo que não se consegue descrever. No Novo Testamento há sete parábolas do Senhor sobre Suas bodas – elas tratam de Seu casamento com a noiva. Mas em nenhuma delas a noiva é mencionada; ela nem aparece. Ela ainda está oculta. Por quê? Porque a noiva do Cordeiro somente será revelada no arrebatamento de toda a Igreja de Jesus, diante do Tribunal de Cristo. Esse grande momento decide quem de fato pertence à noiva do Cordeiro e quem não pertence. Não é por acaso que a noiva só é mencionada no último livro da Bíblia: a "...esposa a si mesma já se ataviou." Como deveríamos nos esforçar mais ao nos dar conta da grandiosidade dessa glória!
Versículo do dia: E converterá muitos dos filhos de Israel ao Senhor, seu Deus. E irá adiante do Senhor no espírito e poder de Elias, para converter o coração dos pais aos filhos, converter os desobedientes à prudência dos justos e habilitar para o Senhor um povo preparado. (Lucas 1.16-17)

O que João Batista fez por Israel, o Advento pode fazer por nós. Não deixe que o Natal o encontre despreparado. Digo, espiritualmente despreparado. A alegria e o impacto do Natal serão muito maiores se você estiver pronto!
Para que você se prepare
Primeiramente, medite sobre o fato de que precisamos de um Salvador. O Natal é uma acusação antes de se tornar uma alegria. Ele não cumprirá o seu propósito até que sintamos desesperadamente a necessidade de um Salvador. Que essas breves meditações sobre o Advento ajudem a despertar em você um senso amargo e doce de necessidade do Salvador.
Em segundo lugar, faça um autoexame sério. O Advento é para o Natal o que a Quaresma é para a Páscoa. “Sonda-me, ó Deus, e conhece o meu coração, prova-me e conhece os meus pensamentos; vê se há em mim algum caminho mau e guia-me pelo caminho eterno” (Salmo 139.23-24). Que todo coração prepare pousada para Cristo… pela limpeza da casa.
Em terceiro lugar, desenvolva uma antecipação, expectativa e entusiasmo centrados em Deus em sua casa — especialmente para as crianças. Se você estiver exultante por Cristo, elas também estarão. Se você só consegue tornar o Natal emocionante pelas coisas materiais, como as crianças terão sede de Deus? Dobre os esforços da sua imaginação para tornar visível para as crianças a maravilha da chegada do Rei.
Em quarto lugar, tenha muito contato com as Escrituras e memorize as grandes passagens! “Não é a minha palavra fogo, diz o SENHOR?” (Jeremias 23.29)! Esteja ao redor do fogo nessa época do Advento. É aconchegante. É brilhante em cores da graça. É cura para mil dores. É luz para as noites escuras.
Por: John Piper. © Desiring God – Solid Joys
Original: 1º de Dezembro – Prepare o caminho. © 2017 Ministério Fiel. Todos os direitos reservados. Website: MinisterioFiel.com.br. Tradução: Camila Rebeca Almeida. Revisão: Vinicius Musselman. Narração: Emílio Garofalo Neto.
Permissões: Você está autorizado e incentivado a reproduzir e distribuir este material em qualquer formato ou canal, desde que adicione um link para esta postagem, não altere o conteúdo original e não venda o material ou acesso ao material.

quinta-feira, 30 de novembro de 2017

Pérolas Diárias



30 de Novembro

"Mas o que para mim era lucro, isto considerei perda por causa de Cristo." Filipenses 3.7
O que Paulo escreve posteriormente aos filipenses sobre si mesmo explica porque ele, logo após sua conversão, já orou com tal convicção. Várias vezes, Paulo repete que considera tudo como perda para ganhar a Cristo. Com essa disposição, ele podia orar com todo o poder. Como pessoa e como religioso, ele havia fracassado totalmente. O céu reage e entra em movimento quando pessoas se dirigem ao Deus verdadeiro. O Senhor diz especificamente a Ananias ao enviá-lo a Paulo: "...pois ele está orando". Qual foi o aspecto especial da oração de Paulo que o levou a ser ouvido? Resposta: sua oração foi de todo o coração! "Porque, quanto ao Senhor, seus olhos passam por toda a terra, para mostrar-se forte para com aqueles cujo coração é totalmente dele." Isto quer dizer, na prática, que os olhos de Deus vêem todos aqueles que oram, procurando os que O buscam de todo o coração: "...quando me buscardes de todo o vosso coração. Serei achado de vós..."

A vergonha triunfante da cruz

Versículo do dia: Nem ainda para se oferecer a si mesmo muitas vezes, como o sumo sacerdote cada ano entra no Santo dos Santos com sangue alheio. Ora, neste caso, seria necessário que ele tivesse sofrido muitas vezes desde a fundação do mundo; agora, porém, ao se cumprirem os tempos, se manifestou uma vez por todas, para aniquilar, pelo sacrifício de si mesmo, o pecado. (Hebreus 9.25-26)
Não deve se considerar como garantido que haverá um acolhimento para pecadores no céu.
Deus é santo, puro, perfeitamente justo e reto. Contudo, toda a história da Bíblia é sobre como um Deus tão grande e santo pode receber e recebe pessoas sujas como você e eu em sua presença. Como é possível?
Hebreus 9.25 diz que o sacrifício de Cristo pelo pecado não foi como os sacrifícios dos sumos sacerdotes judeus. Eles entravam no Santo dos santos anualmente com sacrifícios de animais para expiar os pecados do povo. Mas esses versículos dizem que Cristo não entrou no céu para “oferecer a si mesmo muitas vezes… neste caso, seria necessário que ele tivesse sofrido muitas vezes desde a fundação do mundo” (Hebreus 9.26).
Se Cristo tivesse seguido o modelo dos sacerdotes, precisaria morrer anualmente. E como os pecados a serem cobertos incluiriam os pecados de Adão e Eva, ele precisaria começar sua morte anual na fundação do mundo. Mas o escritor trata isso como impensável.
Por que isso é impensável? Porque faria a morte do Filho de Deus parecer fraca e ineficaz. Se precisasse ser repetida ano após ano durante séculos, onde estaria o triunfo? Onde veríamos o valor infinito do sacrifício do Filho? O valor desapareceria na vergonha de um sofrimento e morte anuais.
Houve vergonha na cruz, mas foi uma vergonha triunfante. “[Jesus] não fez caso da ignomínia, e está assentado à destra do trono de Deus” (Hebreus 12.2).
Esse é o evangelho da glória de Cristo, a imagem de Deus (2 Coríntios 4.4). Oro para que, por mais sujo com o pecado que você seja, você veja a luz dessa glória e creia.
Por: John Piper. © Desiring God – Solid Joys
Original:30 de Novembro – A vergonha triunfante da cruz. © 2017 Ministério Fiel. Todos os direitos reservados. Website: MinisterioFiel.com.br. Tradução: Camila Rebeca Almeida. Revisão: Vinicius Musselman. Narração: Emílio Garofalo Neto.
Permissões: Você está autorizado e incentivado a reproduzir e distribuir este material em qualquer formato ou canal, desde que adicione um link para esta postagem, não altere o conteúdo original e não venda o material ou acesso ao material.

Doações para manutenção

Banco Bradesco
Ag. 1804-0 c/c 00585785

Banco Bradesco
Ag.1804-0 conta poupança 1008973-5