sexta-feira, 30 de setembro de 2011

MEDITAÇÃO DIÁRIA


Sexta-feira 30 Setembro
O Espírito do Senhor DEUS está sobre mim; porque o Senhor me ungiu, para pregar boas novas aos mansos; enviou-me a restaurar os contritos de coração… a consolar todos os tristes; a ordenar acerca dos tristes de Sião que se lhes dê glória em vez de cinza, óleo de gozo em vez de tristeza, vestes de louvor em vez de espírito angustiado
(Isaías 61:1-3).

UMA CELA TRANSFORMADA

Um pregador chamado Tiago se preocupava com seus irmãos na fé que estavam sendo perseguidos em Moçambique, o país vizinho. Ali os crentes eram jogados na prisão e as bíblias eram queimadas. Tiago saiu de sua terra para ir visitá-los e consolá-los, mas foi detido no posto da fronteira. Os soldados confiscaram seus pertences: veículo, objetos pessoais, dinheiro, e bíblias. Levaram Tiago para um centro de detenção. Ali suportou um longo interrogatório e depois foi encarcerado em uma cela suja, com vários prisioneiros famintos.
Em seguida Tiago se deu conta de que esses presos não tinham qualquer esperança. Padeciam não somente de fome física, mas também de fome espiritual. Tiago não podia fazer nada quanto à primeira, mas podia indicar o caminho da satisfação da segunda.
Ele lhes falou do amor do Senhor Jesus e do perdão de Deus. Vários deles ficaram impressionados; reconheceram seus pecados e receberam o Senhor Jesus como Salvador. Depois de algumas semanas, a cela escura, suja e fétida se transformou em um lugar luminoso. Já não se ouviam blasfêmias, mas cantos de louvor ao Senhor. Tal transformação levou também dois guardas a se converterem ao Senhor Jesus.

Evangelho chega às salas de cinema

A partir desta sexta-feira, a Rede Cinemark leva às salas de cinema de São Paulo o filme evangélico “Poema de Salvação”, de Arturo Allen. Estrelado por Gozalo Senestrari como Pablo e tendo no elenco nomes como Irina Alonso, Fernando Rosarolli e Soledad Beilis, a obra é inspirada na vida do cantor argentino Pablo Olivares. O longa-metragem narra uma trajetória de drogas, ocultismo e o poder da oração de uma mãe. A produção é da Canzion Films Brasil.
Sinopse
Pablo Olivares é um menino talentoso e inquieto, nascido em uma família cristã. Sua mãe, Carmem, o educa de acordo com os princípios bíblicos, cultivando nele, desde pequeno, o amor pela música. Roberto, seu pai, dedica-se principalmente aos negócios, mantendo-se distante da vida do filho. Diante da ausência emocional paterna, Pablo se junta aos amigos que o apresentam ao mundo do rock’n’roll, além de se sentir atraído pelo ocultismo.
Sua habilidade para a música se torna evidente e embora Carmem acredite em seu talento, o rock é uma questão que ela não apoiará. Carmem tenta de tudo para restabelecer o relacionamento com seu filho e, fiel a seus princípios, ora incessantemente por ele durante 14 anos.
O constante confronto entre Pablo e sua mãe deixa de ser uma questão meramente familiar e se transforma em um campo de batalha pela salvação do jovem. Um drama inspirado em uma história real, filmado na Argentina.

EXÔDO 40


1 FALOU mais o Senhor a Moisés, dizendo:
2 No primeiro mês, no primeiro dia do mês, levantarás o tabernáculo da tenda da congregação,
3 E porás nele a arca do testemunho, e cobrirás a arca com o véu.
4 Depois colocarás nele a mesa, e porás em ordem o que se deve pôr em ordem nela; também colocarás nele o candelabro, e acenderás as suas lâmpadas.
5 E porás o altar de ouro para o incenso diante da arca do testemunho; então pendurarás a cortina da porta do tabernáculo.
6 Porás também o altar do holocausto diante da porta do tabernáculo da tenda da congregação.
7 E porás a pia entre a tenda da congregação e o altar, e nela porás água.
8 Depois porás o pátio ao redor, e pendurarás a cortina à porta do pátio.
9 Então tomarás o azeite da unção, e ungirás o tabernáculo, e tudo o que há nele; e o santificarás com todos os seus pertences, e será santo.
10 Ungirás também o altar do holocausto, e todos os seus utensílios; e santificarás o altar; e o altar será santíssimo.
11 Então ungirás a pia e a sua base, e a santificarás.
12 Farás também chegar a Arão e a seus filhos à porta da tenda da congregação; e os lavarás com água.
13 E vestirás a Arão as vestes santas, e o ungirás, e o santificarás, para que me administre o sacerdócio.
14 Também farás chegar a seus filhos, e lhes vestirás as túnicas,
15 E os ungirás como ungiste a seu pai, para que me administrem o sacerdócio, e a sua unção lhes será por sacerdócio perpétuo nas suas gerações.
16 E Moisés fez conforme a tudo o que o Senhor lhe ordenou, assim o fez.
17 Assim, no primeiro mês, no ano segundo, ao primeiro dia do mês foi levantado o tabernáculo.
18 Moisés levantou o tabernáculo, e pôs as suas bases, e armou as suas tábuas, e colocou nele os seus varais, e levantou as suas colunas;
19 E estendeu a tenda sobre o tabernáculo, e pôs a cobertura da tenda sobre ela, em cima, como o Senhor ordenara a Moisés.
20 Tomou o testemunho, e pô-lo na arca, e colocou os varais na arca; e pôs o propiciatório em cima da arca.
21 E introduziu a arca no tabernáculo, e pendurou o véu da cobertura, e cobriu a arca do testemunho, como o Senhor ordenara a Moisés.
22 Pôs também a mesa na tenda da congregação, ao lado do tabernáculo, para o norte, fora do véu,
23 E sobre ela pôs em ordem o pão perante o Senhor, como o Senhor ordenara a Moisés.
24 Pôs também na tenda da congregação o candelabro na frente da mesa, ao lado do tabernáculo, para o sul,
25 E acendeu as lâmpadas perante o Senhor, como o Senhor ordenara a Moisés.
26 E pôs o altar de ouro na tenda da congregação, diante do véu,
27 E acendeu sobre ele o incenso de especiarias aromáticas, como o Senhor ordenara a Moisés.
28 Pendurou também a cortina da porta do tabernáculo,
29 E pôs o altar do holocausto à porta do tabernáculo da tenda da congregação, e sobre ele ofereceu holocausto e oferta de alimentos, como o Senhor ordenara a Moisés.
30 Pôs também a pia entre a tenda da congregação e o altar, e nela pôs água para lavar.
31 E Moisés, e Arão e seus filhos nela lavaram as suas mãos e os seus pés.
32 Quando entravam na tenda da congregação, e quando chegavam ao altar, lavavam-se, como o Senhor ordenara a Moisés.
33 Levantou também o pátio ao redor do tabernáculo e do altar, e pendurou a cortina da porta do pátio. Assim Moisés acabou a obra.
34 Então a nuvem cobriu a tenda da congregação, e a glória do Senhor encheu o tabernáculo;
35 De maneira que Moisés não podia entrar na tenda da congregação, porquanto a nuvem permanecia sobre ela, e a glória do Senhor enchia o tabernáculo.
36 Quando, pois, a nuvem se levantava de sobre o tabernáculo, então os filhos de Israel caminhavam em todas as suas jornadas.
37 Se a nuvem, porém, não se levantava, não caminhavam, até ao dia em que ela se levantasse;
38 Porquanto a nuvem do Senhor estava de dia sobre o tabernáculo, e o fogo estava de noite sobre ele, perante os olhos de toda a casa de Israel, em todas as suas jornadas.

quinta-feira, 29 de setembro de 2011

MEDITAÇÃO DIÁRIA


Quinta-feira 29 Setembro
Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, aos que crêem no seu nome; os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do homem, mas de Deus
(João 1:12-13).

VOCÊ É CRISTÃO, UM FILHO DE DEUS?

Ninguém se torna cristão da mesma maneira que torna sócio de um clube, ou seja, pagando uma mensalidade (no caso, o dízimo), e aderindo às regras estabelecidas. Ser cristão não é ser humanista, não é crer no homem e em Deus. Podem-se praticar certas virtudes cristãs, como o amor e a solidariedade, dedicar-se a causas humanitárias, até considerar Jesus como um admirável modelo de bondade, altruísmo e abnegação… mas passar ao largo do essencial.
E o que é o essencial? É crer no que Deus disse. E o que Ele disse?
Deus criou o homem perfeito, inocente (ou seja, sem o conhecimento do pecado) e ambos tinham plena comunhão. Devido à desobediência, o homem rompeu esse relacionamento, se tornou pecador e adquiriu uma consciência que lhe permite discernir entre o bem e o mal – o que é péssimo, pois antes não havia mal algum no mundo. Essa consciência lembra que não se pode ser feliz longe de Deus. Mas a consciência pode ser cauterizada. Aqui está um teste rápido para conhecer o estado de sua consciência: 1) O que ela lhe diz acerca do pecado? 2) Você se reconhece de fato como pecador e culpado diante de Deus?
Jesus disse: “Eu não vim a chamar os justos, mas os pecadores, ao arrependimento” (Mateus 9:13). Cristo amou os pecadores até o ponto de morrer por eles, expiando os pecados. “Foi entregue, e ressuscitou para nossa justificação. Tendo sido, pois, justificados pela fé, temos paz com Deus, por nosso Senhor Jesus Cristo” (Romanos 4:25 e 5:1).

Maioria é contra aborto e maconha, diz pesquisa

De acordo com a coluna do jornalista Ricardo Noblat, do jornal “O Globo”, uma pesquisa encomendada pelo PSDB mostrou que a maioria da população é contra a legalização do aborto e da maconha.
Na questão de dar legalidade ao consumo da droga, 77% se posicionaram contra e 17% a favor. Quanto à legalização do aborto, 73% votaram contra e apenas 21% a favor.
A pesquisa confirma também que a redução da maioridade penal, de 18 anos para 16 anos, tem total apoio da sociedade: 79% a favor e 17% contra. A maioria é a favor da pena de morte: 57% x 34%. Quanto à política de cotas para negros, há divisão: 49% contra e 43% a favor.
A tese do desarmamento, derrubada no referendo de 2005 por 64% a 36%, hoje teria resultado diferente, pois 61% dos ouvidos apoiam o desarmamento, e apenas 33% são contra.
De acordo com o cientista político Antonio Lavareda, a mudança de opinião é atribuída ao aumento da sensibilidade e compreensão diante do advento da violência.

EXÔDO 39


1 FIZERAM também as vestes do ministério, para ministrar no santuário, de azul, e de púrpura e de carmesim; também fizeram as vestes santas, para Arão, como o Senhor ordenara a Moisés.
2 Assim se fez o éfode de ouro, de azul, e de púrpura, e de carmesim e de linho fino torcido.
3 E estenderam as lâminas de ouro, e as cortaram em fios, para tecê-los entre o azul, e entre a púrpura, e entre o carmesim, e entre o linho fino com trabalho esmerado.
4 Fizeram-lhe ombreiras que se ajuntavam; e uniam-se em suas duas pontas.
5 E o cinto de obra esmerada do éfode, que estava sobre ele, formava com ele uma só peça e era de obra semelhante, de ouro, de azul, e de púrpura, e de carmesim, e de linho fino torcido, como o Senhor ordenara a Moisés.
6 Também prepararam as pedras de ônix, engastadas em ouro, lavradas com gravuras de um selo, com os nomes dos filhos de Israel.
7 E as pôs sobre as ombreiras do éfode por pedras de memória para os filhos de Israel, como o Senhor ordenara a Moisés.
8 Fez-se também o peitoral de obra de artífice, como a obra do éfode, de ouro, de azul, e de púrpura, e de carmesim, e de linho fino torcido.
9 Quadrado era; duplo fizeram o peitoral; o seu comprimento era de um palmo, e a sua largura de um palmo dobrado.
10 E engastaram nele quatro ordens de pedras; uma ordem de um sárdio, de um topázio, e de um carbúnculo; esta era a primeira ordem;
11 E a segunda ordem de uma esmeralda, de uma safira e de um diamante;
12 E a terceira ordem de um jacinto, de uma ágata, e de uma ametista;
13 E a quarta ordem de um berilo, e de um ônix, e de um jaspe, engastadas em engastes de ouro.
14 Estas pedras, pois, eram segundo os nomes dos filhos de Israel, doze segundo os seus nomes; como gravuras de selo, cada uma com o seu nome, segundo as doze tribos.
15 Também fizeram para o peitoral cadeiazinhas de igual medida, obra de ouro puro trançado.
16 E fizeram dois engastes de ouro e duas argolas de ouro; e puseram as duas argolas nas duas extremidades do peitoral.
17 E puseram as duas cadeiazinhas de trança de ouro nas duas argolas, nas duas extremidades do peitoral.
18 E as outras duas pontas das duas cadeiazinhas de trança puseram nos dois engastes; e as puseram sobre as ombreiras do éfode na frente dele.
19 Fizeram também duas argolas de ouro, que puseram nas duas extremidades do peitoral, na sua borda que estava junto ao éfode por dentro.
20 Fizeram mais duas argolas de ouro, que puseram nas duas ombreiras do éfode, abaixo, na frente dele, perto da sua juntura, sobre o cinto de obra esmerada do éfode.
21 E ligaram o peitoral com as suas argolas às argolas do éfode com um cordão de azul, para que estivesse sobre o cinto de obra esmerada do éfode, e o peitoral não se separasse do éfode, como o Senhor ordenara a Moisés.
22 E fez-se o manto do éfode de obra tecida, todo de azul.
23 E a abertura do manto estava no meio dele, como abertura de cota de malha; esta abertura tinha uma borda em volta, para que se não rompesse.
24 E nas bordas do manto fizeram romãs de azul, e de púrpura, e de carmesim, de fio torcido.
25 Fizeram também as campainhas de ouro puro, pondo as campainhas no meio das romãs nas bordas do manto, ao redor, entre as romãs;
26 Uma campainha e uma romã, outra campainha e outra romã, nas bordas do manto ao redor; para ministrar, como o Senhor ordenara a Moisés.
27 Fizeram também as túnicas de linho fino, de obra tecida, para Arão e para seus filhos.
28 E a mitra de linho fino, e o ornato das tiaras de linho fino, e os calções de linho fino torcido,
29 E o cinto de linho fino torcido, e de azul, e de púrpura, e de carmesim, obra de bordador, como o Senhor ordenara a Moisés.
30 Fizeram também, de ouro puro, a lâmina da coroa de santidade, e nela escreveram o escrito como de gravura de selo: santidade ao Senhor.
31 E ataram-na com um cordão de azul, para prendê-la à parte superior da mitra, como o Senhor ordenara a Moisés.
32 Assim se acabou toda a obra do tabernáculo da tenda da congregação; e os filhos de Israel fizeram conforme a tudo o que o Senhor ordenara a Moisés; assim o fizeram.
33 Depois trouxeram a Moisés o tabernáculo, a tenda e todos os seus pertences; os seus colchetes, as suas tábuas, os seus varais, e as suas colunas, e as suas bases;
34 E a cobertura de peles de carneiro tintas de vermelho, e a cobertura de peles de texugos, e o véu de cobertura;
35 A arca do testemunho, e os seus varais, e o propiciatório;
36 A mesa com todos os seus pertences, e os pães da proposição;
37 O candelabro puro com suas lâmpadas, as lâmpadas em ordem, e todos os seus pertences, e o azeite para a luminária;
38 Também o altar de ouro, e o azeite da unção, e o incenso aromático, e a cortina da porta da tenda;
39 O altar de cobre, e o seu crivo de cobre, os seus varais, e todos os seus pertences, a pia, e a sua base;
40 As cortinas do pátio, as suas colunas, e as suas bases, e a cortina da porta do pátio, as suas cordas, e os seus pregos, e todos os utensílios do serviço do tabernáculo, para a tenda da congregação;
41 As vestes do ministério para ministrar no santuário; as santas vestes de Arão o sacerdote, e as vestes dos seus filhos, para administrarem o sacerdócio.
42 Conforme a tudo o que o Senhor ordenara a Moisés, assim fizeram os filhos de Israel toda a obra.
43 Viu, pois, Moisés toda a obra, e eis que a tinham feito; como o Senhor ordenara, assim a fizeram; então Moisés os abençoou.

quarta-feira, 28 de setembro de 2011

MEDITAÇÃO DIÁRIA


Quarta-feira 28 Setembro
Porventura não escolheu Deus aos pobres deste mundo para serem ricos na fé, e herdeiros do reino que prometeu aos que o amam?
Manda aos ricos deste mundo que não sejam altivos… que façam bem, enriqueçam em boas obras, repartam de boa mente, e sejam comunicáveis
(Tiago 2:5; 1 Timóteo 6:17-18).

 A VERDADEIRA RIQUEZA

Ao sopé dos Cárpatos, montes ao norte da Romênia, existia um acampamento para leprosos. Esses enfermos não tinham um tratamento adequado e viviam em condições miseráveis. No entanto, as autoridades deram permissão para que algumas instituições fossem visitá-los e administrar os cuidados médicos necessários.
Cristãos da Europa ocidental puderam ir até lá e ficaram impressionados. Aqueles doentes habitavam em casas de madeira, simples e bem cuidadas. Que surpresa constatar que eram crentes e irradiavam alegria, apesar da enfermidade e de tanto sofrimento. Deram graças ao Senhor pela ajuda recebida. Também escreveram uma carta muito comovente àqueles que enviaram suprimentos médicos e alimentos. O último parágrafo dessa carta nos tocou em especial. Eles sabiam que em nossos países, onde a vida é mais fácil, os cristãos haviam perdido seu zelo e fervor; essa notícia os perturbou, por isso oravam para que fôssemos despertados e servíssemos a Deus com fé e fidelidade!
Foi uma grande lição! Fomos visitá-los com um pouco do que nos sobrava e recebemos muito mais, não somente uma lição de fé e de valentia, mas a certeza de que nossa verdadeira riqueza está em Deus e na vida eterna que Ele nos concedeu em Seu filho.

Comandante geral da polícia parabeniza policiais evangélicos

Comandante geral da polícia parabeniza policiais evangélicos
“Os militares evangélicos estão de parabéns pelo que têm feito dentro da polícia”, declarou o Comandante Geral da Polícia Militar de São Paulo, Coronel Álvaro Camilo Sales, durante encontro com a Associação PMs de Cristo SP, no final da tarde do dia 21 (quarta-feira), para tratar do apoio do Comando Geral ao Congresso da União dos Militares Cristãos Evangélicos do Brasil (UMCEB), em Belém do Pará, que ocorrerá de 29 de setembro a 2 de outubro. Os PMs de Cristo participarão do tradicional evento, que ocorre há 15 anos, com uma caravana de 160 pessoas, a maior da história.
“Vamos buscar ferramentas para a capelania e, acima de tudo, aprimorar as atividades de valorização da figura humana do policial militar. Neste ano, em especial, estarão em pauta vários temas voltados para família, que serão tratados sob a luz da Palavra de Deus”, destacaram o Capitão Joel Rocha e o Tenente Coronel Alexandre Marcondes Terra, respectivamente o presidente e o vice-presidente dos PMs de Cristo. Eles estiveram na reunião com o Cel Camilo ao lado de diretores da associação. Na ocasião, o grupo falou sobre o congresso, que deve reunir cerca de cinco mil militares de todo o Brasil, e do imprescindível apoio do Comando Geral para a participação dos policiais paulistas. “Acho importante que São Paulo esteja representado para dar o exemplo aos outros Estados, já que nós temos aqui o maior efetivo de polícia do Brasil. Parabenizo os PMs de Cristo por esta grande delegação que estão levando”, destacou o Cel Camilo, lembrando que irá facilitar a escala de serviço para que os policiais possam comparecer ao Congresso. O Comandante também gravou um vídeo com uma saudação aos congressistas e, como presidente do Conselho Nacional dos Comandantes Gerais, deixou a mensagem para que iniciativas como esta se irradiem pelo Brasil, “para que, cada vez mais, nós tenhamos mais pessoas espiritualizadas e fazendo o bem ao próximo”, destacou.
O Cel Camilo vê com bons olhos as ações nos Batalhões que desenvolvem a espiritualidade, melhoram a vida do policial e o aperfeiçoam como pessoa, independentemente da religião. “Desde que pregue o bem ao próximo, que leve paz, que não prejudique as pessoas”, descreveu. Sobre os evangélicos, o Comandante observou que eles se destacam na PM de São Paulo porque conseguem sair da teoria para a prática. “Eles estão sempre trabalhando, têm formado grupos de oração em muitas unidades”.
Na época em que comandou, por dois anos, a região do Centro de São Paulo, presenciou com frequência a atuação de um grupo de oração. “A gente via que alguns policiais precisavam disso, porque estavam em um momento difícil. Eles se deparavam com pessoas sendo prejudicadas, injustiçadas, situações difíceis de muita agressão, de morte, e voltavam para o quartel muito abalados. Ao participar das orações, entediam melhor o porquê das coisas e compreendiam que, no futuro, todos serão recompensados, de alguma forma, porque Deus existe e quer o bem de todos”, disse o Comandante, que é católico e preza pelo respeito a todas as religiões. “Minha família e eu íamos todo domingo à missa, religiosamente. Fui batizado, fiz a primeira comunhão, fui crismado. Esta base religiosa fez toda a diferença para mim”, concluiu.
Fonte: Exibir Gospel

EXÔDO 38


1 FEZ também o altar do holocausto de madeira de acácia; de cinco côvados era o seu comprimento, e de cinco côvados a sua largura, era quadrado; e de três côvados a sua altura.
2 E fez-lhe as suas pontas nos seus quatro cantos; da mesma peça eram as suas pontas; e cobriu-o de cobre.
3 Fez também todos os utensílios do altar; os cinzeiros, e as pás, e as bacias, e os garfos, e os braseiros; todos esses pertences fez de cobre.
4 Fez também, para o altar, um crivo de cobre, em forma de rede, na sua cercadura em baixo, até ao meio do altar.
5 E fundiu quatro argolas para as quatro extremidades do crivo de cobre, para os lugares dos varais.
6 E fez os varais de madeira de acácia, e os cobriu de cobre.
7 E pôs os varais pelas argolas aos lados do altar, para com eles levar o altar; fê-lo oco e de tábuas.
8 Fez também a pia de cobre com a sua base de cobre, dos espelhos das mulheres que se reuniam, para servir à porta da tenda da congregação.
9 Fez também o pátio do lado meridional; as cortinas do pátio eram de linho fino torcido, de cem côvados.
10 As suas vinte colunas e as suas vinte bases eram de cobre; os colchetes destas colunas e as suas molduras eram de prata;
11 E do lado norte cortinas de cem côvados; as suas vinte colunas e as suas vinte bases eram de cobre, os colchetes das colunas e as suas molduras eram de prata.
12 E do lado do ocidente cortinas de cinqüenta côvados, as suas colunas dez, e as suas bases dez; os colchetes das colunas e as suas molduras eram de prata.
13 E do lado leste, ao oriente, cortinas de cinqüenta côvados.
14 As cortinas de um lado da porta eram de quinze côvados; as suas colunas três e as suas bases três.
15 E do outro lado da porta do pátio, de ambos os lados, eram cortinas de quinze côvados; as suas colunas três e as suas bases três.
16 Todas as cortinas do pátio ao redor eram de linho fino torcido.
17 E as bases das colunas eram de cobre; os colchetes das colunas e as suas molduras eram de prata; e o revestimento dos seus capitéis era de prata; e todas as colunas do pátio eram cingidas de prata.
18 E a cobertura da porta do pátio era de obra de bordador, de azul, e de púrpura, e de carmesim, e de linho fino torcido; e o comprimento era de vinte côvados, e a altura, na largura, de cinco côvados, conforme as cortinas do pátio.
19 E as suas quatro colunas e as suas quatro bases eram de cobre, os seus colchetes de prata, e o revestimento dos seus capitéis, e as suas molduras, também de prata.
20 E todas as estacas do tabernáculo e do pátio ao redor eram de cobre.
21 Esta é a enumeração das coisas usadas no tabernáculo do testemunho, que por ordem de Moisés foram contadas para o ministério dos levitas, por intermédio de Itamar, filho de Arão, o sacerdote.
22 Fez, pois, Bezalel, o filho de Uri, filho de Hur, da tribo de Judá, tudo quanto o Senhor tinha ordenado a Moisés.
23 E com ele Aoliabe, filho de Aisamaque, da tribo de Dã, um mestre de obra, e engenhoso artífice, e bordador em azul, e em púrpura e em carmesim e em linho fino.
24 Todo o ouro gasto na obra, em toda a obra do santuário, a saber o ouro da oferta, foi vinte e nove talentos e setecentos e trinta siclos, conforme ao siclo do santuário;
25 E a prata dos arrolados da congregação foi cem talentos e mil e setecentos e setenta e cinco siclos, conforme o siclo do santuário;
26 Um beca por cabeça, isto é, meio siclo, conforme o siclo do santuário; de todo aquele que passava aos arrolados, da idade de vinte anos para cima, que foram seiscentos e três mil e quinhentos e cinqüenta.
27 E houve cem talentos de prata para fundir as bases do santuário e as bases do véu; para as cem bases cem talentos; um talento para cada base.
28 E dos mil e setecentos e setenta e cinco siclos fez os colchetes das colunas, e cobriu os seus capitéis, e os cingiu de molduras.
29 E o cobre da oferta foi setenta talentos e dois mil e quatrocentos siclos.
30 E dele fez as bases da porta da tenda da congregação e o altar de cobre, e o crivo de cobre e todos os utensílios do altar.
31 E as bases do pátio ao redor, e as bases da porta do pátio, e todas as estacas do tabernáculo e todas as estacas do pátio ao redor.

terça-feira, 27 de setembro de 2011

MEDITAÇÃO DIÁRIA


Terça-feira 27 Setembro
Tenho também por perda todas as coisas, pela excelência do conhecimento de Cristo Jesus, meu Senhor.
Se anuncio o evangelho, não tenho de que me gloriar, pois me é imposta essa obrigação
(Filipenses 3:8; 1 Coríntios 9:16).

A INVENÇÃO DO TRANSISTOR

No início de julho de 1948, foi publicada uma curta nota na página 46 do jornal New York Times. Ela informava sobre a invenção do transistor, uma peça eletrônica da qual se esperava interessantes progressos no campo da radiodifusão e das telecomunicações. Hoje em dia se considera o transistor uma das principais descobertas do século XX, porque possibilitou a “revolução” do computador, a qual repercutiu em quase todas as esferas da vida social. Porém, naquele tempo, tal notícia ainda não tinha um valor informativo muito grande, do contrário seria publicada com letras grandes nas capa dos jornais.
Os cristãos têm uma mensagem ainda mais importante a respeito de acontecimentos futuros para anunciar ao mundo. É o Evangelho. É uma honra proclamar que Cristo é o Salvador de todos os que se aproximam dEle arrependidos. Mas é também uma responsabilidade informar que o Senhor Jesus irá voltar para exercer juízo sobre todos aqueles que permanecerem indiferentes ou hostis para com Ele.
Sigamos o exemplo do apóstolo Paulo, para quem era mais importante “ganhar a Cristo”. “A excelência do conhecimento de Cristo Jesus” tinha a primazia na vida dele. “E ai de mim, se não anunciar o evangelho!” (1 Coríntios 9:16). E ai de nós também!

Rock in Rio: ‘Por um mundo melhor? Só Jesus’

Centenas de evangélicos com faixas, posicionados nos sinais de trânsito das ruas da Barra da Tijuca e Jacarepaguá, bairros da zona Oeste do Rio de Janeiro, que dão acesso ao local onde aconteceu, a primeira etapa, do Rock in Rio surpreenderam todos que passavam no local.
A cobertura on line da revista Veja divulgou: “O slogan Por um Mundo Melhor, do Rock in Rio, virou uma pergunta para um grupo de evangélicos que disputa espaço [...] com metaleiros na entrada da Cidade do Rock. Uma pergunta a que os próprios respondem. “Por um Mundo Melhor? Só Jesus”.
A mobilização foi organizada pela Assembleia de Deus de Madureira (RJ), pastoreada por Abner Ferreira, que no seu microblog do Twitter:@PrAbnerFerreira, celebrou o engajamento dos membros da igreja e a divulgação do evangelismo. “É impressionante a repercussão” disse o pastor.
O portal de notícias G1 também destacou o encontro entre os evangélicos e metaleiros que foram evangelizados nos portões do festival de rock (leia o post ).
A distribuição de folhetos doados pela Avec, também foi feita por jovens da Assembleia de Deus Vitória em Cristo. Os folhetos para evangelismo, distribuídos aos participante do Rock in Rio, definiam Jesus como ‘o maior guitarrista do mundo’, que ‘carregava com dificuldade uma pesada guitarra de madeira em formato de cruz até o alto de uma montanha chamada Calvário’.
‘Jesus tocou uma música para o mundo com o nome ‘Reconciliação com Deus’. Ele dedicou essa canção para mim e para você’, explicava o folheto contextualizado, com o qual os evangélicos abordaram os metaleiros na entrada do Rock in Rio.
Nenhum vídeo foi encontrado

EXÔDO 37


1 FEZ também Bezalel a arca de madeira de acácia; o seu comprimento era de dois côvados e meio; e a sua largura de um côvado e meio; e a sua altura de um côvado e meio.
2 E cobriu-a de ouro puro por dentro e por fora; e fez-lhe uma coroa de ouro ao redor;
3 E fundiu-lhe quatro argolas de ouro nos seus quatro cantos; num lado duas, e no outro lado duas argolas;
4 E fez varais de madeira de acácia, e os cobriu de ouro;
5 E pôs os varais pelas argolas aos lados da arca, para se levar a arca.
6 Fez também o propiciatório de ouro puro; o seu comprimento era de dois côvados e meio, e a sua largura de um côvado e meio.
7 Fez também dois querubins de ouro; de obra batida os fez, nas duas extremidades do propiciatório.
8 Um querubim na extremidade de um lado, e o outro na outra extremidade do outro lado; de uma só peça com o propiciatório fez os querubins nas duas extremidades dele.
9 E os querubins estendiam as asas por cima, cobrindo com elas o propiciatório; e os seus rostos estavam defronte um do outro; os rostos dos querubins estavam virados para o propiciatório.
10 Fez também a mesa de madeira de acácia; o seu comprimento era de dois côvados, e a sua largura de um côvado, e a sua altura de um côvado e meio.
11 E cobriu-a de ouro puro, e fez-lhe uma coroa de ouro ao redor.
12 Fez-lhe também, ao redor, uma moldura da largura da mão; e fez uma coroa de ouro ao redor da moldura.
13 Fundiu-lhe também quatro argolas de ouro; e pôs as argolas nos quatro cantos que estavam em seus quatro pés.
14 Defronte da moldura estavam as argolas para os lugares dos varais, para se levar a mesa.
15 Fez também os varais de madeira de acácia, e os cobriu de ouro, para se levar a mesa.
16 E fez de ouro puro os utensílios que haviam de estar sobre a mesa, os seus pratos e as suas colheres, e as suas tigelas e as suas taças em que se haviam de oferecer libações.
17 Fez também o candelabro de ouro puro; de obra batida fez este candelabro; o seu pedestal, e as suas hastes, os seus copos, as suas maçãs, e as suas flores, formavam com ele uma só peça.
18 Seis hastes saíam dos seus lados; três hastes do candelabro, de um lado dele, e três do outro lado.
19 Numa haste estavam três copos do feitio de amêndoas, um botão e uma flor; e na outra haste três copos do feitio de amêndoas, um botão e uma flor; assim eram as seis hastes que saíam do candelabro.
20 Mas no mesmo candelabro havia quatro copos do feitio de amêndoas com os seus botões e com as suas flores.
21 E havia um botão debaixo de duas hastes da mesma peça; e outro botão debaixo de duas hastes da mesma peça; e mais um botão debaixo de duas hastes da mesma peça; assim se fez para as seis hastes, que saíam dele.
22 Os seus botões e as suas hastes eram da mesma peça; tudo era uma obra batida de ouro puro.
23 E fez-lhe, de ouro puro, sete lâmpadas com os seus espevitadores e os seus apagadores;
24 De um talento de ouro puro fez o candelabro e todos os seus utensílios.
25 E fez o altar do incenso de madeira de acácia; de um côvado era o seu comprimento, e de um côvado a sua largura, era quadrado; e de dois côvados a sua altura; dele mesmo eram feitas as suas pontas.
26 E cobriu-o de ouro puro, a parte superior e as suas paredes ao redor, e as suas pontas; e fez-lhe uma coroa de ouro ao redor.
27 Fez-lhe também duas argolas de ouro debaixo da sua coroa, e os seus dois cantos, de ambos os seus lados, para neles se colocar os varais, e com eles levá-lo.
28 E os varais fez de madeira de acácia, e os cobriu de ouro.
29 Também fez o azeite santo da unção, e o incenso aromático, puro, qual obra do perfumista.

segunda-feira, 26 de setembro de 2011

MEDITAÇÃO DIÁRIA


Segunda-feira 26 Setembro
Agora, pois, Senhor, que espero eu? A minha esperança está em ti
(Salmo 39:7).

EXPERIÊNCIAS DE UM DETENTO

Durante um assalto, T.J. matou uma pessoa. Por isso está na prisão. Assim ele descreve sua vida:
“Não era capaz de renunciar a nada. Queria experimentar tudo o que prometia prazer e distração. Além disso, cada vez me tornava mais agressivo e estranho. Ao mesmo tempo, meu coração se esfriava e endurecia. O final do meu miserável caminho foi terrível: acabei assassinando uma pessoa. Pouco depois me prenderam e me levaram para onde eu merecia estar: na cadeia. Até isso encarei com tranqüilidade. Aparentava frieza e atrevimento, mas, no fundo, era frágil. Buscava o amor, e não encontrava. Mergulhei na auto-comiseração e tentei me matar.
Então algo novo surgiu em mim. Cativo do medo e da angústia, comecei a ler o Novo Testamento. A mensagem de Jesus Cristo me deu esperança. Assim, finalmente chegou o dia em que me voltei para Deus. Ocorreu durante uma reunião dominical. Por medo e orgulho, não demonstrei meus sentimentos e nem falei sobre meu encontro com Jesus Cristo para os demais presos.
Porém, em minha cela chorei igual criança.
Desde então, tenho uma meta na vida. Sua Palavra me diz que o sangue do Senhor Jesus perdoa todo pecado, inclusive os pecados graves. Procuro seguir o Senhor Jesus e confiar plenamente nEle. Nunca lamentarei essa decisão.”

Depois se entregar a polícia, a pedido da mãe evangélica, ex-traficante carioca vira modelo O jovem também está estudando para se tornar um editor de imagens



Diego Raimundo dos Santos, 26 anos, se entregou à polícia no dia 27 de novembro de 2010 a pedido de sua mãe, a evangélica Nilsa Maria dos Santos, que não se conformava em ver um de seus dez filhos envolvido no mundo do tráfico. Diego era conhecido no morro do Riode de Janeiro como Mister M e trabalhava como segurança e braço direito do traficante Pezão, o chefe do tráfico do conjunto de favelas do Alemão, na Zona Norte do Rio.
Nove meses depois, o jovem foi solto e agora se prepara para desfilar na semana de moda de São Paulo, o evento São Paulo Fashion Week, com uma coleção de roupas inspiradas no projeto Afro Reggae. Além de modelar ele também trabalha como editor de vídeo.
Em entrevista ao Domingo Espetacular o jovem diz que nem lembra como entrou para o tráfico, antes de se envolver com o crime ele trabalhava com a mãe em uma lanchonete. “Eu acho que é o dinheiro fácil”, diz Diego sobre o que o atraiu para o mundo do crime.
No caminho para a delegacia Diego, sua mãe e seu irmão Marcos Paulo, caminharam por entre os policiais que estavam capturando traficantes no Morro do Alemão, mas ele não foi reconhecido. “Foi Deus”, disse o jovem que temia ser morto pelos policiais.
Há apenas três semanas que ele está solto e já planeja uma carreira de sucesso tanto na moda como em edição de imagens.

EXÔDO 36


1 ASSIM trabalharam Bezalel e Aoliabe, e todo o homem sábio de coração, a quem o Senhor dera sabedoria e inteligência, para saber como haviam de fazer toda a obra para o serviço do santuário, conforme a tudo o que o Senhor tinha ordenado.
2 Então Moisés chamou a Bezalel e a Aoliabe, e a todo o homem sábio de coração, em cujo coração o Senhor tinha dado sabedoria; a todo aquele a quem o seu coração moveu a se chegar à obra para fazê-la.
3 Estes receberam de Moisés toda a oferta alçada, que trouxeram os filhos de Israel para a obra do serviço do santuário, para fazê-la, e ainda eles lhe traziam cada manhã ofertas voluntárias.
4 E vieram todos os sábios, que faziam toda a obra do santuário, cada um da obra que fazia,
5 E falaram a Moisés, dizendo: O povo traz muito mais do que basta para o serviço da obra que o Senhor ordenou se fizesse.
6 Então mandou Moisés que proclamassem por todo o arraial, dizendo: Nenhum homem, nem mulher, faça mais obra alguma para a oferta alçada do santuário. Assim o povo foi proibido de trazer mais,
7 Porque tinham material bastante para toda a obra que havia de fazer-se, e ainda sobejava.
8 Assim todo o sábio de coração, entre os que faziam a obra, fez o tabernáculo de dez cortinas de linho fino torcido, e de azul, e de púrpura, e de carmesim, com querubins; da obra mais esmerada as fez.
9 O comprimento de cada cortina era de vinte e oito côvados, e a largura de quatro côvados; todas as cortinas tinham uma mesma medida.
10 E ligou cinco cortinas uma com a outra; e outras cinco cortinas também ligou uma com outra.
11 Depois fez laçadas de azul na borda de uma cortina, à extremidade, na juntura; assim também fez na borda, à extremidade da juntura da segunda cortina.
12 Cinqüenta laçadas fez numa cortina, e cinqüenta laçadas fez numa extremidade da cortina, que se ligava com a segunda; estas laçadas eram contrapostas uma a outra.
13 Também fez cinqüenta colchetes de ouro, e com estes colchetes uniu as cortinas uma com a outra; e assim foi feito um tabernáculo.
14 Fez também cortinas de pelos de cabras para a tenda sobre o tabernáculo; fez onze cortinas.
15 O comprimento de uma cortina era de trinta côvados, e a largura de quatro côvados; estas onze cortinas tinham uma mesma medida.
16 E uniu cinco cortinas à parte, e outras seis à parte,
17 E fez cinqüenta laçadas na borda da última cortina, na juntura; também fez cinqüenta laçadas na borda da cortina, na outra juntura.
18 Fez também cinqüenta colchetes de metal, para ajuntar a tenda, para que fosse um todo.
19 Fez também, para a tenda, uma coberta de peles de carneiros, tintas de vermelho; e por cima uma coberta de peles de texugos.
20 Também fez, de madeira de acácia, tábuas levantadas para o tabernáculo, que foram colocadas verticalmente.
21 O comprimento de cada tábua era de dez côvados, e a largura de um côvado e meio.
22 Cada tábua tinha duas cavilhas pregadas uma a outra; assim fez com todas as tábuas do tabernáculo.
23 Assim, pois, fez as tábuas para o tabernáculo; vinte tábuas para o lado que dá para o sul;
24 E fez quarenta bases de prata debaixo das vinte tábuas; duas bases debaixo de uma tábua, para as suas duas cavilhas, e duas debaixo de outra, para as suas duas cavilhas.
25 Também fez vinte tábuas ao outro lado do tabernáculo, do lado norte,
26 Com as suas quarenta bases de prata; duas bases debaixo de uma tábua, e duas bases debaixo de outra tábua.
27 E ao lado do tabernáculo para o ocidente fez seis tábuas.
28 Fez também duas tábuas para os cantos do tabernáculo nos dois lados,
29 As quais por baixo estavam juntas, e também se ajuntavam por cima com uma argola; assim fez com ambas nos dois cantos.
30 Assim eram oito tábuas com as suas bases de prata, a saber, dezesseis bases; duas bases debaixo de cada tábua.
31 Fez também travessas de madeira de acácia; cinco para as tábuas de um lado do tabernáculo,
32 E cinco travessas para as tábuas do outro lado do tabernáculo; e outras cinco travessas para as tábuas do tabernáculo do lado ocidental.
33 E fez que a travessa do meio passasse pelo meio das tábuas de uma extremidade até a outra.
34 E cobriu as tábuas de ouro, e as suas argolas (os lugares das travessas) fez de ouro; as travessas também cobriu de ouro.
35 Depois fez o véu de azul, e de púrpura, e de carmesim, e de linho fino torcido; de obra esmerada o fez com querubins.
36 E fez-lhe quatro colunas de madeira de acácia, e as cobriu de ouro; e seus colchetes fez de ouro, e fundiu-lhe quatro bases de prata.
37 Fez também para a porta da tenda o véu de azul, e de púrpura, e de carmesim, e de linho fino torcido, da obra do bordador,
38 Com as suas cinco colunas e os seus colchetes; e as suas cabeças e as suas molduras cobriu de ouro; e as suas cinco bases eram de cobre.

Doações para manutenção

Banco Bradesco
Ag. 1804-0 c/c 00585785

Banco Bradesco
Ag.1804-0 conta poupança 1008973-5