sexta-feira, 31 de janeiro de 2014

Todo Dia Com Jesus

1 Coríntios 10:1-13

Apresentando o exemplo de Israel, Paulo nos faz considerar a tremenda responsabilidade dos que professam ser cristãos. Exteriormente, eles se tornaram participantes das mais excelentes bênçãos espirituais: Cristo, Sua obra, Seu Espírito, Sua Palavra (vv. 3-4). Mas Deus não tem como se agradar da maioria deles, pois lhes falta a fé (v. 5; Hebreus 10:38). Pela história deste povo no deserto, Deus nos dá aqui um triste exemplo do que nosso coração é capaz de produzir, mesmo sob o manto do cristianismo: cobiça, idolatria, murmurações... e nos adverte solenemente das conseqüências desses frutos da carne - ainda que a graça opere em favor do crente. O Tentador empreende tudo para fazer aflorar o mal que está em nós e ao qual buscamos dominar. Cuidado! O objetivo dele é nos derrubar. Principalmente quando pensamos estar firmes por nossas próprias forças (v. 12). Mas "Deus é fiel". Quão encorajador é pensar nisso! Ele conhece as nossas fraquezas e jamais permitirá que Satanás nos tente mais do que possamos suportar (Jó 1:12; 2:6). Deus de antemão preparou uma saída vitoriosa para quando a tentação nos acometer (v. 13). Apoiemo-nos nessas promessas sempre que nos depararmos com o Inimigo! Sim, "Deus é fiel"!

Assembleia de Deus no Belenzinho batiza 1,4 mil novos membros no início do ano

Assembleia de Deus no Belenzinho batiza 1,4 mil novos membros no início do anoAssembleia de Deus no Belenzinho batiza 1,4 novos membros
A igreja Assembleia de Deus Ministério do Belém, em São Paulo, realizou no último domingo (26) a primeira cerimônia de batismo de 2014.
Neste dia mais de 1,4 mil pessoas desceram às águas do batismo na sede da AD localizada no bairro do Belenzinho.
O culto festivo atraiu 3 mil pessoas, contando os novos crentes, amigos, familiares e membros da igreja que fizeram questão de acompanhar o batismo.
A mensagem foi ministrada pelo pastor presidente, José Wellington Bezerra da Costa, que ressaltou a importância do evangelismo. “A maior tarefa da Igreja é a evangelização, se a Igreja parar de evangelizar para nada ela serve”, disse ele.
A AD Belém realiza a cerimônia de batismo a cada dois meses, as igrejas do Ministério Belém da capital e de outras cidades da Grande São Paulo encaminham os novos convertidos para serem batizados na Sede.
Grupo de pastores que batizaram os novos membros.
Grupo de pastores que batizou os novos membros.
Em 2013 as seis cerimônias do ano totalizaram mais de 10 mil batismos, sendo que o último do ano, realizado em novembro, teve 1.824 novos crentes.

Mateus 28

1 E, NO fim do sábado, quando já despontava o primeiro dia da semana, Maria Madalena e a outra Maria foram ver o sepulcro.
2 E eis que houvera um grande terremoto, porque um anjo do Senhor, descendo do céu, chegou, removendo a pedra da porta, e sentou-se sobre ela.
3 E o seu aspecto era como um relâmpago, e as suas vestes brancas como neve.
4 E os guardas, com medo dele, ficaram muito assombrados, e como mortos.
5 Mas o anjo, respondendo, disse às mulheres: Não tenhais medo; pois eu sei que buscais a Jesus, que foi crucificado.
6 Ele não está aqui, porque já ressuscitou, como havia dito. Vinde, vede o lugar onde o Senhor jazia.
7 Ide pois, imediatamente, e dizei aos seus discípulos que já ressuscitou dentre os mortos. E eis que ele vai adiante de vós para a Galiléia; ali o vereis. Eis que eu vo-lo tenho dito.
8 E, saindo elas pressurosamente do sepulcro, com temor e grande alegria, correram a anunciá-lo aos seus discípulos.
9 E, indo elas a dar as novas aos seus discípulos, eis que Jesus lhes sai ao encontro, dizendo: Eu vos saúdo. E elas, chegando, abraçaram os seus pés, e o adoraram.
10 Então Jesus disse-lhes: Não temais; ide dizer a meus irmãos que vão à Galiléia, e lá me verão.
11 E, quando iam, eis que alguns da guarda, chegando à cidade, anunciaram aos príncipes dos sacerdotes todas as coisas que haviam acontecido.
12 E, congregados eles com os anciãos, e tomando conselho entre si, deram muito dinheiro aos soldados,
13 Dizendo: Dizei: Vieram de noite os seus discípulos e, dormindo nós, o furtaram.
14 E, se isto chegar a ser ouvido pelo presidente, nós o persuadiremos, e vos poremos em segurança.
15 E eles, recebendo o dinheiro, fizeram como estavam instruídos. E foi divulgado este dito entre os judeus, até ao dia de hoje.
16 E os onze discípulos partiram para a Galiléia, para o monte que Jesus lhes tinha designado.
17 E, quando o viram, o adoraram; mas alguns duvidaram.
18 E, chegando-se Jesus, falou-lhes, dizendo: É-me dado todo o poder no céu e na terra.
19 Portanto ide, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo;
20 Ensinando-os a guardar todas as coisas que eu vos tenho mandado; e eis que eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos. Amém.

quinta-feira, 30 de janeiro de 2014

Todo Dia Com Jesus

1 Coríntios 9:19-27

O apóstolo fez-se servo de todos com o fim de ganhá-los para o Evangelho. Estava então aberto a fazer concessões? Certamente não! Ainda que o tivessem como um "enganador" para Cristo, ele certamente era também "verdadeiro" (2 Coríntios 6:8). Da mesma forma que o próprio Senhor Jesus tratou com a mulher samaritana junto ao poço de Sicar, Paulo também sabia alcançar cada pessoa em seu próprio terreno e falar-lhe numa linguagem que pudesse entender. Aos judeus, ele apresentava o Deus de Israel, a responsabilidade deles na rejeição do Salvador, o Filho de Davi, e o perdão dos pecados (Atos 13:14-43). Aos gentios idólatras, ele anunciava o único Deus, paciente com Sua criatura, e que ordena a todos os homens que se arrependam (Atos 17:22-31). O apóstolo sempre tinha diante de seus olhos o prêmio que iria coroar seus esforços: todas as almas que se salvariam por intermédio de seu ministério (1 Tessalonicenses 2:19 e Filipenses 4:1). Esforçando-se para alcançar a meta, ele corria como um atleta no estádio, o qual submete seu corpo a rigorosa disciplina, pensando somente na vitória. Mas no esporte o campeão usufrui apenas de glória passageira, louros que murcham (v. 25), enquanto que a nossa carreira cristã tem como prêmio uma coroa muito mais gloriosa, a qual jamais murchará. Corramos de maneira que a alcancemos (v. 24)!

Mateus 27

1 E, CHEGANDO a manhã, todos os príncipes dos sacerdotes, e os anciãos do povo, formavam juntamente conselho contra Jesus, para o matarem;
2 E maniatando-o, o levaram e entregaram ao presidente Pôncio Pilatos.
3 Então Judas, o que o traíra, vendo que fora condenado, trouxe, arrependido, as trinta moedas de prata aos príncipes dos sacerdotes e aos anciãos,
4 Dizendo: Pequei, traindo o sangue inocente. Eles, porém, disseram: Que nos importa? Isso é contigo.
5 E ele, atirando para o templo as moedas de prata, retirou-se e foi-se enforcar.
6 E os príncipes dos sacerdotes, tomando as moedas de prata, disseram: Não é lícito colocá-las no cofre das ofertas, porque são preço de sangue.
7 E, tendo deliberado em conselho, compraram com elas o campo de um oleiro, para sepultura dos estrangeiros.
8 Por isso foi chamado aquele campo, até ao dia de hoje, Campo de Sangue.
9 Então se realizou o que vaticinara o profeta Jeremias: Tomaram as trinta moedas de prata, preço do que foi avaliado, que certos filhos de Israel avaliaram,
10 E deram-nas pelo campo do oleiro, segundo o que o Senhor determinou.
11 E foi Jesus apresentado ao presidente, e o presidente o interrogou, dizendo: És tu o Rei dos Judeus? E disse-lhe Jesus: Tu o dizes.
12 E, sendo acusado pelos príncipes dos sacerdotes e pelos anciãos, nada respondeu.
13 Disse-lhe então Pilatos: Não ouves quanto testificam contra ti?
14 E nem uma palavra lhe respondeu, de sorte que o presidente estava muito maravilhado.
15 Ora, por ocasião da festa, costumava o presidente soltar um preso, escolhendo o povo aquele que quisesse.
16 E tinham então um preso bem conhecido, chamado Barrabás.
17 Portanto, estando eles reunidos, disse-lhes Pilatos: Qual quereis que vos solte? Barrabás, ou Jesus, chamado Cristo?
18 Porque sabia que por inveja o haviam entregado.
19 E, estando ele assentado no tribunal, sua mulher mandou-lhe dizer: Não entres na questão desse justo, porque num sonho muito sofri por causa dele.
20 Mas os príncipes dos sacerdotes e os anciãos persuadiram à multidão que pedisse Barrabás e matasse Jesus.
21 E, respondendo o presidente, disse-lhes: Qual desses dois quereis vós que eu solte? E eles disseram: Barrabás.
22 Disse-lhes Pilatos: Que farei então de Jesus, chamado Cristo? Disseram-lhe todos: Seja crucificado.
23 O presidente, porém, disse: Mas que mal fez ele? E eles mais clamavam, dizendo: Seja crucificado.
24 Então Pilatos, vendo que nada aproveitava, antes o tumulto crescia, tomando água, lavou as mãos diante da multidão, dizendo: Estou inocente do sangue deste justo. Considerai isso.
25 E, respondendo todo o povo, disse: O seu sangue caia sobre nós e sobre nossos filhos.
26 Então soltou-lhes Barrabás, e, tendo mandado açoitar a Jesus, entregou-o para ser crucificado.
27 E logo os soldados do presidente, conduzindo Jesus à audiência, reuniram junto dele toda a coorte.
28 E, despindo-o, o cobriram com uma capa de escarlate;
29 E, tecendo uma coroa de espinhos, puseram-lha na cabeça, e em sua mão direita uma cana; e, ajoelhando diante dele, o escarneciam, dizendo: Salve, Rei dos judeus.
30 E, cuspindo nele, tiraram-lhe a cana, e batiam-lhe com ela na cabeça.
31 E, depois de o haverem escarnecido, tiraram-lhe a capa, vestiram-lhe as suas vestes e o levaram para ser crucificado.
32 E, quando saíam, encontraram um homem cireneu, chamado Simão, a quem constrangeram a levar a sua cruz.
33 E, chegando ao lugar chamado Gólgota, que se diz: Lugar da Caveira,
34 Deram-lhe a beber vinagre misturado com fel; mas ele, provando-o, não quis beber.
35 E, havendo-o crucificado, repartiram as suas vestes, lançando sortes, para que se cumprisse o que foi dito pelo profeta: Repartiram entre si as minhas vestes, e sobre a minha túnica lançaram sortes.
36 E, assentados, o guardavam ali.
37 E por cima da sua cabeça puseram escrita a sua acusação: este e³ jesus, o rei dos judeus.
38 E foram crucificados com ele dois salteadores, um à direita, e outro à esquerda.
39 E os que passavam blasfemavam dele, meneando as cabeças,
40 E dizendo: Tu, que destróis o templo, e em três dias o reedificas, salva-te a ti mesmo. Se és Filho de Deus, desce da cruz.
41 E da mesma maneira também os príncipes dos sacerdotes, com os escribas, e anciãos, e fariseus, escarnecendo, diziam:
42 Salvou os outros, e a si mesmo não pode salvar-se. Se é o Rei de Israel, desça agora da cruz, e creremos nele.
43 Confiou em Deus; livre-o agora, se o ama; porque disse: Sou Filho de Deus.
44 E o mesmo lhe lançaram também em rosto os salteadores que com ele estavam crucificados.
45 E desde a hora sexta houve trevas sobre toda a terra, até à hora nona.
46 E perto da hora nona exclamou Jesus em alta voz, dizendo: Eli, Eli, lamá sabactâni; isto é, Deus meu, Deus meu, por que me desamparaste?
47 E alguns dos que ali estavam, ouvindo isto, diziam: Este chama por Elias,
48 E logo um deles, correndo, tomou uma esponja, e embebeu-a em vinagre, e, pondo-a numa cana, dava-lhe de beber.
49 Os outros, porém, diziam: Deixa, vejamos se Elias vem livrá-lo.
50 E Jesus, clamando outra vez com grande voz, rendeu o espírito.
51 E eis que o véu do templo se rasgou em dois, de alto a baixo; e tremeu a terra, e fenderam-se as pedras;
52 E abriram-se os sepulcros, e muitos corpos de santos que dormiam foram ressuscitados;
53 E, saindo dos sepulcros, depois da ressurreição dele, entraram na cidade santa, e apareceram a muitos.
54 E o centurião e os que com ele guardavam a Jesus, vendo o terremoto, e as coisas que haviam sucedido, tiveram grande temor, e disseram: Verdadeiramente este era Filho de Deus.
55 E estavam ali, olhando de longe, muitas mulheres que tinham seguido Jesus desde a Galiléia, para o servir;
56 Entre as quais estavam Maria Madalena, e Maria, mãe de Tiago e de José, e a mãe dos filhos de Zebedeu.
57 E, vinda já a tarde, chegou um homem rico, de Arimatéia, por nome José, que também era discípulo de Jesus.
58 Este foi ter com Pilatos, e pediu-lhe o corpo de Jesus. Então Pilatos mandou que o corpo lhe fosse dado.
59 E José, tomando o corpo, envolveu-o num fino e limpo lençol,
60 E o pôs no seu sepulcro novo, que havia aberto em rocha, e, rodando uma grande pedra para a porta do sepulcro, retirou-se.
61 E estavam ali Maria Madalena e a outra Maria, assentadas defronte do sepulcro.
62 E no dia seguinte, que é o dia depois da Preparação, reuniram-se os príncipes dos sacerdotes e os fariseus em casa de Pilatos,
63 Dizendo: Senhor, lembramo-nos de que aquele enganador, vivendo ainda, disse: Depois de três dias ressuscitarei.
64 Manda, pois, que o sepulcro seja guardado com segurança até ao terceiro dia, não se dê o caso que os seus discípulos vão de noite, e o furtem, e digam ao povo: Ressuscitou dentre os mortos; e assim o último erro será pior do que o primeiro.
65 E disse-lhes Pilatos: Tendes a guarda; ide, guardai-o como entenderdes.
66 E, indo eles, seguraram o sepulcro com a guarda, selando a pedra.

quarta-feira, 29 de janeiro de 2014

Todo Dia Com Jesus

1 Coríntios 9:1-18

Envaidecidos com seus dons e conhecimento, certos homens atribuíram para si uma posição de destaque na igreja de Corinto. E como a exaltação de si mesmo sempre leva a rebaixar os outros, eles chegaram até mesmo a contestar a autoridade do apóstolo e, por conseguinte, a do próprio Deus. Paulo se vê obrigado a justificar o seu ministério e o seu procedimento. A tarefa de pregar o Evangelho lhe foi encomendada pela boca do Senhor. E ele não desobedeceu àquela "visão celestial" (Atos 26:16-19).
O exemplo do lavrador é muito empregado na Palavra de Deus. Antes de mais nada, isso enfatiza o cansaço ligado ao trabalho na terra (Gênesis 3:17); e também a esperança e a fé necessárias para estimular o agricultor (1 Coríntios 9:10; 10; 2 Timóteo 2:6); por fim, a paciência com a qual ele deve aguardar "o precioso fruto da terra" (Tiago 5:7). Os coríntios eram "lavoura de Deus" (1 Coríntios 3:9) e o fiel obreiro do Senhor prosseguia nela trabalhando, renunciando a muitas coisas que lhe eram de direito para não pôr nenhum obstáculo ao Evangelho de Cristo (quantas coisas menos "legais" têm sido um empecilho ao nosso serviço!). Era um momento de árduo trabalho para Paulo, que estava, por assim dizer, extirpando todas as ervas daninhas que haviam crescido no campo de Corinto.

Mosaico cristão de 1.500 anos é desenterrado em Israel

Mosaico cristão de 1.500 anos é desenterrado em IsraelMosaico cristão de 1.500 anos é desenterrado em Israel
Depois de três meses de trabalhos, uma equipe de arqueólogos israelenses desenterrou um moisaco de 1.500 anos. Os desenhos estavam no chão de uma igreja bizantina localizada na vila de Aluma, no sul de Israel.
A descoberta começou durante uma escavação para a construção de uma obra. Os arqueólogos perceberam que ali funcionava uma basílica e além do mosaico encontraram também bases de uma coluna de mármore que dava sustentação ao edifício que tinha 22 por 12 metros.
O moisaco mostra figuras de diversas espécies de bichos como zebra, girafa, leopardo, flamingo e coelho. Os estudiosos só estranharam que a figura humana que foi gravada no mosaico foi cuidadosamente destruída.
O jornal israelense “Haaretz” conversou com o pesquisador responsável pela escavação, Daniel Varga, que explicou que a figura humana pode ter sido apagada porque na época do Império Bizantino os devotos se opunham à representação de seres humanos dentro das igrejas.
Mosaico cristão
Trabalhos de escavação do mosaico em Israel (Foto: Menahem Kahana/AFP)
Entre os achados os pesquisadores não encontraram nenhuma inscrição que indicasse o nome do local. Os arqueólogos acreditam que o espaço servia a diversas comunidades que cercavam a região entre Ascalão e Jerusalém. Com informações G1.

Onde Está a Arca da Aliança?

Tem havido muita especulação a respeito da localização da Arca da Aliança. A Arca, cujo projeto foi dado por Deus a Moisés, foi construída em madeira de acácia, coberta de ouro, e continha duas tábuas com os Dez Mandamentos inscritos nelas. Foi construída durante o Êxodo e estava no lugar santo do Tabernáculo. Mais tarde, foi colocada no Santo dos Santos no Templo que Salomão construiu. Central à adoração no Templo, ela era aspergida com sangue uma vez por ano no Yom Kippur – o Dia da Expiação – primeiro pelos pecados do sumo sacerdote e depois pelos pecados da nação de Israel.
Mas, onde está ela agora, e quando foi removida do Templo? Tem havido muitos relatos quanto à sua localização, inclusive em especiais na televisão e em filmes. Alguns especulam que ela tenha sido levada para a Etiópia. Outros dizem que foi levada para Roma. Ainda outros afirmam que ela foi roubada pela Babilônia e levada para lá. Entretanto, nenhuma das pessoas que afirmam saber onde ela está jamais a viu.
Falei com dois rabinos e com um expert sobre o monte do Templo, que fizeram declarações publicas, dizendo que estiveram no local da Arca da Aliança. O rabino Yehuda Meir Getz foi, durante décadas, o rabino do Muro Ocidental de Jerusalém. O rabino Shlomo Goren foi o primeiro chefe do Rabinato Militar das Forças de Defesa de Israel e o primeiro a orar junto ao Muro Ocidental, logo após a reunificação de Jerusalém, em 1967. Ele também começou o centro de treinamento para futuros sacerdotes.
Em 1982, ambos desceram abaixo do monte do Templo, até uma área na qual eles afirmam que a Arca da Aliança repousa atualmente. Quando Gershon Salomon, fundador dos Fiéis do Monte do Templo, foi convidado a se unir a esses dois rabinos na busca, ele ficou tão animado que se esqueceu de calçar seus sapatos antes de sair correndo para o monte do Templo.
Embora tenhamos o testemunho desses homens honrados e dignos de confiança, a questão em último caso se baseia na Palavra de Deus. No Segundo Livro de Crônicas 35.3 lemos que o rei Josias “disse aos levitas que ensinavam a todo o Israel e estavam consagrados aoSenhor: Ponde a arca sagrada na casa que edificou Salomão, filho de Davi, rei de Israel; já não tereis esta carga aos ombros. A palavra para “casa” em hebraico é bayith. Ela pode também ser traduzida por “câmaras”’ ou “quartos interiores”, “calabouço”, ou “o ponto mais baixo”.
Para proteger a Arca de ser roubada por uma dessas nações, o rei Josias – um homem à frente do seu tempo – ordenou aos levitas que pusessem a Arca em um esconderijo secreto e isolado debaixo do que é agora o Domo da Rocha.
O texto não se refere a colocar a Arca no Templo; ela tinha estado no Santo dos Santos do Templo por muitos anos (1Rs 8.2; 2Cr 5). Em vez disso, Josias reconheceu a ameaça representada pelos babilônios e egípcios. Esses dois impérios estavam guerreando um contra o outro naquela época, e Israel foi pego no meio da batalha. Para proteger a Arca de ser roubada por uma dessas nações, o rei Josias – um homem à frente do seu tempo – ordenou aos levitas que pusessem a Arca em um esconderijo secreto e isolado debaixo do que é agora o Domo da Rocha.
Segundo Crônicas 35.3 é a última menção da Arca da Aliança nos livros históricos. Jeremias 3.16 se refere a ela, dizendo que, quando o Messias vier, ninguém mais mencionará a Arca da Aliança. A Arca é um tipo ou uma figura do Messias prometido. Quando o Verdadeiro chegar, o tipo será desnecessário. A passagem final que se refere à Arca é Apocalipse 11.19, que menciona o Templo original dos céus, como tendo sua própria e original Arca do Testemunho.
A Arca da Aliança nunca saiu de Jerusalém. Acredito que ela esteja lá agora, em um esconderijo seguro, secreto, isolado, preparado por Deus através do rei Salomão, para protegê-la até quando seja necessária nos últimos dias, no próximo Templo – o Terceiro Templo, o Templo da Tribulação – que será construído logo depois do Arrebatamento da Igreja. Mas ela não será necessária no Templo do Messias – aquele que o próprio Jesus Cristo edificará depois da Tribulação, aquele de onde Ele vai governar e reinar por 1.000 anos no Reino por vir. (Jimmy DeYoung – Israel My Glory - http://www.chamada.com.br)

Mateus 26

1 E ACONTECEU que, quando Jesus concluiu todos estes discursos, disse aos seus discípulos:
2 Bem sabeis que daqui a dois dias é a páscoa; e o Filho do homem será entregue para ser crucificado.
3 Depois os príncipes dos sacerdotes, e os escribas, e os anciãos do povo reuniram-se na sala do sumo sacerdote, o qual se chamava Caifás.
4 E consultaram-se mutuamente para prenderem Jesus com dolo e o matarem.
5 Mas diziam: Não durante a festa, para que não haja alvoroço entre o povo.
6 E, estando Jesus em Betânia, em casa de Simão, o leproso,
7 Aproximou-se dele uma mulher com um vaso de alabastro, com ungüento de grande valor, e derramou-lho sobre a cabeça, quando ele estava assentado à mesa.
8 E os seus discípulos, vendo isto, indignaram-se, dizendo: Por que é este desperdício?
9 Pois este ungüento podia vender-se por grande preço, e dar-se o dinheiro aos pobres.
10 Jesus, porém, conhecendo isto, disse-lhes: Por que afligis esta mulher? pois praticou uma boa ação para comigo.
11 Porquanto sempre tendes convosco os pobres, mas a mim não me haveis de ter sempre.
12 Ora, derramando ela este ungüento sobre o meu corpo, fê-lo preparando-me para o meu sepultamento.
13 Em verdade vos digo que, onde quer que este evangelho for pregado em todo o mundo, também será referido o que ela fez, para memória sua.
14 Então um dos doze, chamado Judas Iscariotes, foi ter com os príncipes dos sacerdotes,
15 E disse: Que me quereis dar, e eu vo-lo entregarei? E eles lhe pesaram trinta moedas de prata,
16 E desde então buscava oportunidade para o entregar.
17 E, no primeiro dia da festa dos pães ázimos, chegaram os discípulos junto de Jesus, dizendo: Onde queres que façamos os preparativos para comeres a páscoa?
18 E ele disse: Ide à cidade, a um certo homem, e dizei-lhe: O Mestre diz: O meu tempo está próximo; em tua casa celebrarei a páscoa com os meus discípulos.
19 E os discípulos fizeram como Jesus lhes ordenara, e prepararam a páscoa.
20 E, chegada a tarde, assentou-se à mesa com os doze.
21 E, comendo eles, disse: Em verdade vos digo que um de vós me há de trair.
22 E eles, entristecendo-se muito, começaram cada um a dizer-lhe: Porventura sou eu, Senhor?
23 E ele, respondendo, disse: O que põe comigo a mão no prato, esse me há de trair.
24 Em verdade o Filho do homem vai, como acerca dele está escrito, mas ai daquele homem por quem o Filho do homem é traído! Bom seria para esse homem se não houvera nascido.
25 E, respondendo Judas, o que o traía, disse: Porventura sou eu, Rabi? Ele disse: Tu o disseste.
26 E, quando comiam, Jesus tomou o pão, e abençoando-o, o partiu, e o deu aos discípulos, e disse: Tomai, comei, isto é o meu corpo.
27 E, tomando o cálice, e dando graças, deu-lho, dizendo: Bebei dele todos;
28 Porque isto é o meu sangue, o sangue do novo testamento, que é derramado por muitos, para remissão dos pecados.
29 E digo-vos que, desde agora, não beberei deste fruto da vide, até aquele dia em que o beba novo convosco no reino de meu Pai.
30 E, tendo cantado o hino, saíram para o Monte das Oliveiras.
31 Então Jesus lhes disse: Todos vós esta noite vos escandalizareis em mim; porque está escrito: Ferirei o pastor, e as ovelhas do rebanho se dispersarão.
32 Mas, depois de eu ressuscitar, irei adiante de vós para a Galiléia.
33 Mas Pedro, respondendo, disse-lhe: Ainda que todos se escandalizem em ti, eu nunca me escandalizarei.
34 Disse-lhe Jesus: Em verdade te digo que, nesta mesma noite, antes que o galo cante, três vezes me negarás.
35 Disse-lhe Pedro: Ainda que me seja mister morrer contigo, não te negarei. E todos os discípulos disseram o mesmo.
36 Então chegou Jesus com eles a um lugar chamado Getsêmani, e disse a seus discípulos: Assentai-vos aqui, enquanto vou além orar.
37 E, levando consigo Pedro e os dois filhos de Zebedeu, começou a entristecer-se e a angustiar-se muito.
38 Então lhes disse: A minha alma está cheia de tristeza até a morte; ficai aqui, e velai comigo.
39 E, indo um pouco mais para diante, prostrou-se sobre o seu rosto, orando e dizendo: Meu Pai, se é possível, passe de mim este cálice; todavia, não seja como eu quero, mas como tu queres.
40 E, voltando para os seus discípulos, achou-os adormecidos; e disse a Pedro: Então nem uma hora pudeste velar comigo?
41 Vigiai e orai, para que não entreis em tentação; na verdade, o espírito está pronto, mas a carne é fraca.
42 E, indo segunda vez, orou, dizendo: Pai meu, se este cálice não pode passar de mim sem eu o beber, faça-se a tua vontade.
43 E, voltando, achou-os outra vez adormecidos; porque os seus olhos estavam pesados.
44 E, deixando-os de novo, foi orar pela terceira vez, dizendo as mesmas palavras.
45 Então chegou junto dos seus discípulos, e disse-lhes: Dormi agora, e repousai; eis que é chegada a hora, e o Filho do homem será entregue nas mãos dos pecadores.
46 Levantai-vos, partamos; eis que é chegado o que me trai.
47 E, estando ele ainda a falar, eis que chegou Judas, um dos doze, e com ele grande multidão com espadas e varapaus, enviada pelos príncipes dos sacerdotes e pelos anciãos do povo.
48 E o que o traía tinha-lhes dado um sinal, dizendo: O que eu beijar é esse; prendei-o.
49 E logo, aproximando-se de Jesus, disse: Eu te saúdo, Rabi; e beijou-o.
50 Jesus, porém, lhe disse: Amigo, a que vieste? Então, aproximando-se eles, lançaram mão de Jesus, e o prenderam.
51 E eis que um dos que estavam com Jesus, estendendo a mão, puxou da espada e, ferindo o servo do sumo sacerdote, cortou-lhe uma orelha.
52 Então Jesus disse-lhe: Embainha a tua espada; porque todos os que lançarem mão da espada, à espada morrerão.
53 Ou pensas tu que eu não poderia agora orar a meu Pai, e que ele não me daria mais de doze legiões de anjos?
54 Como, pois, se cumpririam as Escrituras, que dizem que assim convém que aconteça?
55 Então disse Jesus à multidão: Saístes, como para um salteador, com espadas e varapaus para me prender? Todos os dias me assentava junto de vós, ensinando no templo, e não me prendestes.
56 Mas tudo isto aconteceu para que se cumpram as escrituras dos profetas. Então, todos os discípulos, deixando-o, fugiram.
57 E os que prenderam a Jesus o conduziram à casa do sumo sacerdote Caifás, onde os escribas e os anciãos estavam reunidos.
58 E Pedro o seguiu de longe, até ao pátio do sumo sacerdote e, entrando, assentou-se entre os criados, para ver o fim.
59 Ora, os príncipes dos sacerdotes, e os anciãos, e todo o conselho, buscavam falso testemunho contra Jesus, para poderem dar-lhe a morte;
60 E não o achavam; apesar de se apresentarem muitas testemunhas falsas, nào o achavam. Mas, por fim chegaram duas testemunhas falsas,
61 E disseram: Este disse: Eu posso derrubar o templo de Deus, e reedificá-lo em três dias.
62 E, levantando-se o sumo sacerdote, disse-lhe: Não respondes coisa alguma ao que estes depõem contra ti?
63 Jesus, porém, guardava silêncio. E, insistindo o sumo sacerdote, disse-lhe: Conjuro-te pelo Deus vivo que nos digas se tu és o Cristo, o Filho de Deus.
64 Disse-lhe Jesus: Tu o disseste; digo-vos, porém, que vereis em breve o Filho do homem assentado à direita do Poder, e vindo sobre as nuvens do céu.
65 Então o sumo sacerdote rasgou as suas vestes, dizendo: Blasfemou; para que precisamos ainda de testemunhas? Eis que bem ouvistes agora a sua blasfêmia.
66 Que vos parece? E eles, respondendo, disseram: É réu de morte.
67 Então cuspiram-lhe no rosto e lhe davam punhadas, e outros o esbofeteavam,
68 Dizendo: Profetiza-nos, Cristo, quem é o que te bateu?
69 Ora, Pedro estava assentado fora, no pátio; e, aproximando-se dele uma criada, disse: Tu também estavas com Jesus, o galileu.
70 Mas ele negou diante de todos, dizendo: Não sei o que dizes.
71 E, saindo para o vestíbulo, outra criada o viu, e disse aos que ali estavam: Este também estava com Jesus, o Nazareno.
72 E ele negou outra vez com juramento: Não conheço tal homem.
73 E, daí a pouco, aproximando-se os que ali estavam, disseram a Pedro: Verdadeiramente também tu és deles, pois a tua fala te denuncia.
74 Então começou ele a praguejar e a jurar, dizendo: Não conheço esse homem. E imediatamente o galo cantou.
75 E lembrou-se Pedro das palavras de Jesus, que lhe dissera: Antes que o galo cante, três vezes me negarás. E, saindo dali, chorou amargamente.

terça-feira, 28 de janeiro de 2014

Todo Dia Com Jesus

1 Coríntios 7 e 8:1-13

No capítulo 6 (vv. 13-20), o apóstolo advertiu o crente contra a impureza. Agora, no capítulo 7, ele fala sobre o caminho que se pode seguir com a aprovação do Senhor: o caminho do casamento. Nesta tão importante decisão o jovem cristão que tem observado seu caminho de acordo com a Palavra (Salmo 119:9) deve, mais do que nunca, descansar no Senhor e deixar-se conduzir por Ele.
No capítulo 8 o apóstolo fala das carnes vendidas no mercado, que muitas vezes tinham sido oferecidas nos altares pagãos antes de serem postas à venda. Muitos tinham problema de consciência com isto (comparar Romanos 14). Em nossos países esta questão não existe mais, porém essas exortações se aplicam a qualquer situação em que há o risco de sermos um "tropeço" para outros crentes (v. 9).
Quantas coisas os coríntios conheciam! O apóstolo repete continuamente: "Ou não sabeis...?" (6:2, 3, 9, 15, 19). Mas que uso eles fizeram desse conhecimento? Somente para se vangloriar. Corremos este mesmo risco, nós, que conhecemos tantas verdades por vezes só com o nosso intelecto, em vez de tê-las no coração. Para saber "como convém saber" (v. 2), temos de amar a Deus (v. 3). Amá-LO significa pôr em prática as coisas que temos o privilégio de conhecer (João 14:21-23).

Mateus 25

1 ENTÃO o reino dos céus será semelhante a dez virgens que, tomando as suas lâmpadas, saíram ao encontro do esposo.
2 E cinco delas eram prudentes, e cinco loucas.
3 As loucas, tomando as suas lâmpadas, não levaram azeite consigo.
4 Mas as prudentes levaram azeite em suas vasilhas, com as suas lâmpadas.
5 E, tardando o esposo, tosquenejaram todas, e adormeceram.
6 Mas à meia-noite ouviu-se um clamor: Aí vem o esposo, saí-lhe ao encontro.
7 Então todas aquelas virgens se levantaram, e prepararam as suas lâmpadas.
8 E as loucas disseram às prudentes: Dai-nos do vosso azeite, porque as nossas lâmpadas se apagam.
9 Mas as prudentes responderam, dizendo: Não seja caso que nos falte a nós e a vós, ide antes aos que o vendem, e comprai-o para vós.
10 E, tendo elas ido comprá-lo, chegou o esposo, e as que estavam preparadas entraram com ele para as bodas, e fechou-se a porta.
11 E depois chegaram também as outras virgens, dizendo: Senhor, Senhor, abre-nos.
12 E ele, respondendo, disse: Em verdade vos digo que vos não conheço.
13 Vigiai, pois, porque não sabeis o dia nem a hora em que o Filho do homem há de vir.
14 Porque isto é também como um homem que, partindo para fora da terra, chamou os seus servos, e entregou-lhes os seus bens.
15 E a um deu cinco talentos, e a outro dois, e a outro um, a cada um segundo a sua capacidade, e ausentou-se logo para longe.
16 E, tendo ele partido, o que recebera cinco talentos negociou com eles, e granjeou outros cinco talentos.
17 Da mesma sorte, o que recebera dois, granjeou também outros dois.
18 Mas o que recebera um, foi e cavou na terra e escondeu o dinheiro do seu senhor.
19 E muito tempo depois veio o senhor daqueles servos, e fez contas com eles.
20 Então aproximou-se o que recebera cinco talentos, e trouxe-lhe outros cinco talentos, dizendo: Senhor, entregaste-me cinco talentos; eis aqui outros cinco talentos que granjeei com eles.
21 E o seu senhor lhe disse: Bem está, servo bom e fiel. Sobre o pouco foste fiel, sobre muito te colocarei; entra no gozo do teu senhor.
22 E, chegando também o que tinha recebido dois talentos, disse: Senhor, entregaste-me dois talentos; eis que com eles granjeei outros dois talentos.
23 Disse-lhe o seu senhor: Bem está, bom e fiel servo. Sobre o pouco foste fiel, sobre muito te colocarei; entra no gozo do teu senhor.
24 Mas, chegando também o que recebera um talento, disse: Senhor, eu conhecia-te, que és um homem duro, que ceifas onde não semeaste e ajuntas onde não espalhaste;
25 E, atemorizado, escondi na terra o teu talento; aqui tens o que é teu.
26 Respondendo, porém, o seu senhor, disse-lhe: Mau e negligente servo; sabias que ceifo onde não semeei e ajunto onde não espalhei?
27 Devias então ter dado o meu dinheiro aos banqueiros e, quando eu viesse, receberia o meu com os juros.
28 Tirai-lhe pois o talento, e dai-o ao que tem os dez talentos.
29 Porque a qualquer que tiver será dado, e terá em abundância; mas ao que não tiver até o que tem ser-lhe-á tirado.
30 Lançai, pois, o servo inútil nas trevas exteriores; ali haverá pranto e ranger de dentes.
31 E quando o Filho do homem vier em sua glória, e todos os santos anjos com ele, então se assentará no trono da sua glória;
32 E todas as nações serão reunidas diante dele, e apartará uns dos outros, como o pastor aparta dos bodes as ovelhas;
33 E porá as ovelhas à sua direita, mas os bodes à esquerda.
34 Então dirá o Rei aos que estiverem à sua direita: Vinde, benditos de meu Pai, possuí por herança o reino que vos está preparado desde a fundação do mundo;
35 Porque tive fome, e destes-me de comer; tive sede, e destes-me de beber; era estrangeiro, e hospedastes-me;
36 Estava nu, e vestistes-me; adoeci, e visitastes-me; estive na prisão, e fostes ver-me.
37 Então os justos lhe responderão, dizendo: Senhor, quando te vimos com fome, e te demos de comer? ou com sede, e te demos de beber?
38 E quando te vimos estrangeiro, e te hospedamos? ou nu, e te vestimos?
39 E quando te vimos enfermo, ou na prisão, e fomos ver-te?
40 E, respondendo o Rei, lhes dirá: Em verdade vos digo que quando o fizestes a um destes meus pequeninos irmãos, a mim o fizestes.
41 Então dirá também aos que estiverem à sua esquerda: Apartai-vos de mim, malditos, para o fogo eterno, preparado para o diabo e seus anjos;
42 Porque tive fome, e não me destes de comer; tive sede, e não me destes de beber;
43 Sendo estrangeiro, não me recolhestes; estando nu, não me vestistes; e enfermo, e na prisão, não me visitastes.
44 Então eles também lhe responderão, dizendo: Senhor, quando te vimos com fome, ou com sede, ou estrangeiro, ou nu, ou enfermo, ou na prisão, e não te servimos?
45 Então lhes responderá, dizendo: Em verdade vos digo que, quando a um destes pequeninos o não fizestes, não o fizestes a mim.
46 E irão estes para o tormento eterno, mas os justos para a vida eterna.

segunda-feira, 27 de janeiro de 2014

Todo Dia Com Jesus

1 Coríntios 6:1-20

Havia ainda outra desordem em Corinto. Alguns irmãos chegaram a ponto de levar suas diferenças diante dos tribunais deste mundo. Realmente um triste testemunho! O apóstolo censura tanto ao que cometeu a injustiça como ao que não a suportou. Em seguida, cita os vícios característicos dos pagãos e declara solenemente que não é possível ser salvo e continuar vivendo na prática do pecado.
"Tais fostes alguns de vós. Mas vejam o que Deus fez agora: Ele vos lavou, santificou e justificou!" Será que Deus fez isso para que mais uma vez vocês se sujassem com a podridão deste mundo?
À exceção do pecado, nada me é proibido... porém, se eu me descuidar, qualquer coisa pode dominar-me (v. 12). "O mal não está nas coisas em si mesmas, mas no amor pelas coisas que estão em meu coração", alguém escreveu.
Os versículos 13 a 20 tratam da pureza. Que estes versículos sejam gravados especialmente no coração do jovem cristão, pois ele está mais exposto às tentações da carne. O nosso próprio corpo já não nos pertence mais. Deus o comprou - e não esqueçamos o preço que Ele pagou! - com o propósito de nos tornar, para Cristo, um membro de Seu corpo (v. 15) e, para o Espírito Santo, um templo que deve ser santo como o é seu divino Hóspede (v. 19).

“A vitória é fruto de ousadia”

“A vitória é fruto de ousadia”"A vitória é fruto de ousadia", diz pastor
Uma mensagem de ânimo e atitude. Assim podemos descrever a ministração do pastor Silmar Coelho, preletor do primeiro Café de Pastores do CPESP (Conselho de Pastores do Estado de São Paulo). Realizada na sede da Igreja do Evangelho Quadrangular, em Santa Cecília, região central de São Paulo, na última quarta-feira, dia 22, a celebração foi conduzida pelo presidente do CPESP, pastor Jabes Alencar.
Com louvor da Assembleia de Deus do Bom Retiro Central, a centena de pastores e líderes foram recepcionados pelo presidente do CPESP, Jabes de Alencar e pelo pastor da Igreja Quadrangular, Davi Rodrigues. Jabes, por sua vez, ressaltou sua ligação e do CPESP com a igreja local. De forma descontraída, o líder apresentou os planos do Conselho para 2014.
“Queremos uma liderança forte e neste ano vamos investir ainda mais na unidade e pela busca da comunhão da igreja. Um genuíno avivamento”. Pastor Davi Rodrigues agradeceu a visita e convidou a todos para o Congresso Labaredas de Fogo, um dos mais representativos congressos pentecostais do país e que será realizado em julho.
Após as apresentações, pastor Silmar Coelho assumiu o púlpito. Com base em Lucas 5: 17, Coelho conduziu o público sobre as atitudes que um homem paralitico teve e por conta de sua atitude foi curado por Jesus. “A vitória só é possível quando se acredita no que ninguém acredita. Pare de tentar ser um herói solitário, convença as pessoas”, destacou. No final, pastor Silmar fez um apelo e desafiou a liderança a mudar de atitude. “A vitória é fruto de ousadia”.
O próximo Café de Pastores do CPESP acontecerá no dia 19 de fevereiro na Igreja Bíblica da Paz, que fica na Rua Dona Santa Veloso, número 575, na Vila Guilherme. O preletor será o pastor Carlito Paes da Primeira Igreja Batista de São José dos Campos (SP) e o louvor ficará a cargo do cantor Gui Rebustini.

Doações para manutenção

Banco Bradesco
Ag. 1804-0 c/c 00585785

Banco Bradesco
Ag.1804-0 conta poupança 1008973-5